Bomba de Sódio e o Transporte Ativo nas Células

bomba-de-sodio-e-o-transporte-ativo-saiba-como-funciona

Neste artigo você saberá tudo o que você precisa saber sobre a bomba de sódio, importante componente das células.

O que é a Bomba de Sódio?

Este dispositivo tem como função manter o equilíbrio entre as partes internas e externas da célula, e controlar seu volume. A membrana celular ou plasmática separa dois líquidos (o intra e o extracelular) de composição e concentrações diferentes. No ambiente interno predomina o potássio, e no externo, o sódio.

OS INEXPLICÁVEIS DESNÍVEIS DA BOMBA DE SÓDIO

O lado interno da membrana celular tem carga elétrica negativa, enquanto a superfície externa tem carga positiva. A diferença de potencial chega a 70 milivolts, interferindo por isso no livre trânsito e no equilíbrio de íons-potássio, sódio e cloro. Sabe-se que a concentração de potássio dentro da célula é trinta vezes maior do que fora dela.

Para manter essa disparidade, a diferença de potencial não dá explicação suficiente, mesmo considerando que os íons-potássio têm carga positiva e são atraídos para o interior da célula. Em consequência, o potássio deveria sair em quantidade ligeiramente superior à que entra.

EQUILÍBRIO

Apesar dos desníveis e de possíveis variações, a membrana celular consegue manter uma situação de perfeito equilíbrio, indispensável ao funcionamento da fisiologia celular, graças a um mecanismo pelo qual o sódio é continuamente bombeado para fora e o potássio para dentro da célula.

Para cada partícula de sódio expulsa, é adquirida uma de potássio. Assim, ao transporte passivo regulado pelos gradientes de concentração e pela voltagem, a célula opõe um transporte ativo, por meio de um
dispositivo semelhante a uma bomba de sódio.

A finalidade desse mecanismo de bomba de sódio não é só manter as diferenças de densidade e de potencial entre o ambiente intra e extracelular. Regula também o volume da célula, impedindo que esta chegue a estourar.

ALGUMAS SAEM ACOMPANHADAS

Constatando-se a existência do dispositivo tipo bomba de sódio, que trabalha às custas da energia da célula, foram formuladas hipóteses sobre seu funcionamento. Existiriam, ao longo da membrana, regiões em que se encontrariam fosfoproteínas.

Estas, capazes de atravessar a membrana, aceitariam mais um grupo químico contendo fósforo (sob a forma de fosfato), transformando-se em moléculas ricas em energia. O fósforo provém do ATP (adenosina trifosfato) – espécie de bateria da célula que se transforma em ADP (adenosina difosfato).

Esses fenômenos se dão na superfície interna da membrana, e as fosfoproteínas – já ricas em energia – seriam capazes de ligar os íons-sódio, mas não os íons-potássio. Somente a fosfoproteína e os íons-sódio a ela ligados é que atravessam a membrana, de dentro para fora.

Uma vez no ambiente exterior, a fosfoproteína perderia o fósforo, deixando de ser um elemento rico em energia. Sob essa nova forma, libertaria o sódio e ligaria a si o potássio existente no líquido extracelular. Retornando ao interior da célula, a fosfoproteína readquire o fósforo, recarrega-se e o processo se repete.

Fontes: 1, 2

Imagem- g1.globo.com    bemestarabsoluto.com.br

Leia Também: