Por que ficamos com Arrepiados (com o capelo em pé)?

arrepio-por-que-ficamos

 

“Ficar de cabelos em pé” é mais do que força de expressão. Diante de algo que provoque susto, ou quando faz muito frio, uma das reações orgânicas é arrepiar não só os cabelos, mas praticamente todos os pelos do corpo.  Mas afinal, por que ficamos arrepiados?

Examinando-se bem, verifica-se que os pelos não saem de “perfurações” da pele, mas de invaginações, isto é, a pele recobre e forma o interior do orifício.

Na parte mais profunda da invaginação, forma-se um aglomerado de células, ou folículo piloso, onde será germinado o pelo. Essas células proliferam, reproduzindo-se e empurrando o folículo para fora. E essa a forma pela qual pelos e cabelos crescem.

A proporção que as células se afastam da região onde recebem nutrição, começam a morrer, transformando-se em queratina. A formação dos folículos pilosos ocorre na parte interna da pele, a derme. Ao se desenvolverem, formam-se novos grupamentos celulares, próximos à raiz do pelo, que se transformam em glândulas sebáceas. Próximo à superfície da epiderme, o canal da glândula sebácea une-se ao folículo piloso e através dele chega ao exterior.

A maioria dos pelos dispõem-se obliquamente à pele. O folículo piloso é preso à epiderme por um minúsculo feixe de músculos, responsável pelos arrepios. Tal feixe de músculos completa o terceiro lado de uma composição triangular, na qual os outros dois são o folículo piloso e a linha da epiderme. As glândulas sebáceas situam-se dentro desse triângulo.

Pelo Arrepiado

Quando o músculo eretor se contrai, não só movimenta o folículo, forçando-o à posição vertical (pelos em pé), mas também o força para fora, como se fosse puxado pela ponta. O resultado da contração muscular, que tem a extremidade interior presa à epiderme, é provocar uma movimentação da pele, nos pontos de fixação dos músculos, tornando-a também áspera, granulosa.

Ao mesmo tempo, a movimentação dos músculos provoca uma pressão nas glândulas sebáceas e sua secreção oleosa é expelida para fora.

Agora que você sabe por que ficamos arrepiados você pode ficar mais tranquilo.

Leia Também: