A Endometrites – Mata? O que é? Confira os Tratamentos e Sintomas

a-endometrites-mata-o-que-e-confira-os-tratamentos-e-sintomas

Essas afecções características da mucosa do corpo uterino podem ser eliminadas com o uso de antibióticos e cuidados higiênicos. Todos os processos inflamatórios que ocorrem no endométrio (mucosa do corpo uterino) recebem o nome genérico de endometri­tes.

Atualmente, a endometrite é uma manifestação infecciosa de incidência rara; ela foi mais comum em épocas passadas, quando ainda não havia antibióticos e perfeita anti-sepsia.

Neste artigo falaremos sobre A Endometrites – Mata? O que é? Confira os Tratamentos e Sintomas.

A Endometrites – Mata? O que é? Confira os Tratamentos e Sintomas

PROCESSO DE AUTODEFESA

A menstruação, a acidez vaginal e a própria disposição do canal uterino constituem excelen­te conjunto de autodefesa orgânica. As infecções do endométrio não passam à fase crônica, porque a eliminação mensal do endo­métrio (menstruação) evita com freqüência tal possibilidade. Des­saforma, acontecem muitas curas espontâneas da doença.

Nas fases precoces da infecção, somente são atingidas as cama­das superficiais (funcionais) do endométrio. Na menstruação, uma grande parte do processo infeccioso é eliminada juntamente com a descamação normal que caracteriza a ação menstrual, determinando o desprendimento das camadas superficiais do endométrio.

Assim, o processo infeccioso torna-se atenuado, restringindo-se àquelas poucas camadas do endométrio que não foram descama­das.

Como o processo menstrual é cíclico, pode ocorrer que, após alguns ciclos, o endométrio consiga expelir a formação infecciosa juntamente com as camadas eliminadas,

ENDOMETRITE AGUDA

É aforma menos comum de in­fecção do endométrio. Caracteriza-se por dor no baixo ventre, me­trorragia (sangramento genital), secreção vaginal purulenta, febre, mal-estar e perda de apetite.

A forma aguda de endometrite é determinada pela ação de bactérias que se instalam geralmente sobre resquícios de uma concepção retidos na cavidade uterina – restos placentários, curetagens malfeitas.

A endometrite aguda puerperal, que ocorre após um período ges­tacional, é a forma mais grave de endometrite aguda.

Bactérias (es­treptococos, estafilococos, Escherichia) são os principais agen­tes patogénicos responsáveis pela formação de endometrites agu­das de natureza puerperal.

O processo pode se limitar às estrutu­ras uterinas, ou, nos casos mais graves, atingir estruturas vizinhas e, ainda, determinar um processo infeccioso geral. Nesse caso, o processo pode evoluir até a morte.

O tratamento, de maneira geral, consiste no uso de antibióticos e na remoção, através de curetagem, de fragmentos gestacionais Te-tidos na cavidade uterina.

ENDOMETRITE CRÔNICA

Pode manifestar-se através deformas variadas. A endometrite pós-aborto é a mais comumen­te encontrada. Tanto o aborto espontâneo como o provocado po­dem originá-la.

Nos casos de aborto provocado, a manipulação da cavidade uterina concorre fortemente para a instalação do processo infeccioso; no aborto espontâneo, germes externos invadem a cavidade uterina, podendo haver contaminação do endométrio.

O processo é favorecido pela existência de resíduos placentários. Nesse caso, o sangramento uterino é um sintoma comum.

A endometrite tuberculosa é uma infecção crônica decorrente de processo tuberculoso pélvico (em geral, das trompas), ou mes­mo resultante de tuberculose disseminada, cujo foco inicial se loca­liza em órgãos extragenitais.

O material obtido através de cureta­gem é submetido a exame microscópico, possibilitando a identifi­cação da infecção. Atingida pela endometrite tuberculosa, a pa­ciente poderá apresentar sangramento anormal, dor no baixo ven­tre, corrimento e infertilidade; ou, pelo contrário, não apresentar qualquer sintoma.

O tratamento é realizado com o emprego de me­dicamentos indicados no combate à tuberculose em geral: estreptomicina e hidrazida de ácido nicotínico, por exemplo.

A endometrite senil não chega a constituir-se propriamente numa manifestação patológica, mas sim numa anomalia resultante do envelhecimento da mucosa uterina, após a menopausa.

A piometrite resulta do acúmulo de material supurativo dentro da cavidade uterina, em virtude da estenose do canal cervical de­corrente de processo inflamatório ou canceroso. Surgem, assim, alterações na forma e no volume do útero e em sua mucosa.

Neste artigo falamos sobre A Endometrites – Mata? O que é? Confira os Tratamentos e Sintomas.

Imagem- tuasaude.com



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos