Colesterol HDL – Tudo sobre o Colesterol BOM

O Colesterol HDL (high density lipoprotein) é o chamado colesterol bom. Concentrações elevadas de colesterol HDL aparentemente protegem o indivíduo contra o infarto do miocárdio. Já concentrações baixas de colesterol HDL podem aumentar os riscos de doenças no corpo.

Níveis de HDL abaixo de 40 mg/dl são considerados baixos. Isso não é bom.

Se o seu HDL é baixo, você pode tomar várias medidas para aumentar o seu nível de HDL e reduzir o seu risco de doença cardíaca:

  • Exercícios Regularmente
  • Parar de Fumar
  • Manter seu peso adequado

Mesmo que os níveis totais de colesterol no sangue sejam considerados importantes, também entram em jogo outros fatores. Por exemplo, se uma pessoa tem um nível total que está no limite superior, mas tem níveis muito baixos de colesterol HDL, o colesterol “bom”, ela pode ter um risco alto de doença cardíaca. Em geral, os médicos se preocupam com a taxa de LDL (o colesterol “mal”). Em relação ao colesterol HDL.

O nível desejável é acima de 50. Para o LDL, um nível abaixo de 130 é desejável, um nível entre 130 e 160 está no limite superior, e acima de 160 representa um risco alto de doença cardíaca, diz ele. Mesmo que estes números não são absolutos (por exemplo, os níveis de triglicéridos, outros ácidos graxos, também devem ser levados em conta), representam um indicador bastante preciso para predizer o risco de doença cardíaca.

Nós sabemos que, em média, a cada um por cento de aumento no colesterol total do sangue, há um aumento de dois a três por cento nas taxas de doença cardíaca. Para uma pessoa com um colesterol total de 220, seu risco é de uns dez por cento mais alto que para uma pessoa com um colesterol total de 200. Uma pessoa com um nível de 250 tem um risco de uns 50 por cento mais alto que uma pessoa com 200.

Dicas para abaixar o colesterol ruim e aumentar o Colesterol Bom (HDL)

 

colesterol-hdl-bom

 

Coma pescado

O óleo de pescado, como redutor de colesterol, tem recebido muita atenção por parte dos meios de comunicação nos últimos anos. Na realidade, essa substância viscosa contém níveis altos de ácidos graxos omega-3, substâncias que se têm associado com níveis mais baixos de colesterol. No entanto, o maior benefício é das pessoas que substituem frequentemente com pescado o seu consumo de carnes de alto teor de gordura. O óleo de pescado também tende a ter alto teor de gorduras. Aconselhamos é acrescentar mais porções de pescado na dieta (como substitutas de alguns dos pratos com carne) e obter uma forma natural dos benefícios do óleo.

Não consuma muitas gemas

Você pode comer todos os ovos que quiser, desde que não inclua as gemas. As gemas de ovo são mais de 50 por cento gordura e também contém quantidades grandes de colesterol. As gemas de ovo também podem estar inseridas no interior de algumas comidas processadas; portanto, certifique-se de ler com cuidado as etiquetas. Recomenda-se limitar as gemas de ovo a no máximo três por semana, incluindo as que se encontram nas comidas processadas ou as que se são usadas para cozinhar.

Coma porções menores de carne

Uma maneira de reduzir as gorduras saturadas sem renunciar aos filés é reduzir as porções. Reduza o tamanho das porções de carne, e inclusive de galinha, a no máximo 85 gramas por porção. Almoce comida vegetariana. Em seguida coma 170 gramas no jantar. Uma porção de 85 gramas é como do tamanho de um maço de aipo.

Renuncie às carnes de órgãos (vísceras)

Assim como os ovos, a carne de órgãos também é melhor ser deixada para trás e considerada como coisa do passado. Mesmo sendo ricas em ferro e proteínas, estas carnes também são altamente ricas em gorduras e colesterol. E lembre-se—o patê é feito de fígado, portanto este também deve ser restringido.

Aumente seu consumo de fibra

Tem-se demostrado que a fibra solúvel, a que é encontrada em frutas e trigos, é eficaz para baixar os níveis de colesterol.

Entretanto, para que tenha este efeito, deve-se consumir em grandes quantidades; uma tigela de farinha de aveia ao dia provavelmente não terá nenhum efeito. Você tem que comer 113 gramas de farinha de aveia por dia para obter dez gramas de fibra solúvel diárias, que é a quantidade que pode reduzir o colesterol. Recomenda uma colher de chá ao dia de pó de casca seca de psílio, como Metamucil, que é considerado um bom valor. Para a pessoa cuja taxa de colesterol está no limite superior. Esta pessoa não deve se exceder. Mais de dez gramas ao dia não terão muito efeito. Também é prudente aumentar gradualmente o consumo de fibra até que seu organismo se ajuste.

Coma como o resto do mundo

Quatro bilhões dos 5,3 bilhões de pessoas deste mundo consomem 15 gramas ou menos de gorduras saturadas a cada dia. Onde vivem? Na Ásia, África e América Latina. Estes são os quatro bilhões de pessoas que nunca têm aterosclerose. Nós gostaríamos que nossas 250 milhões de pessoas comessem como esses quatro bilhões. Se conseguíssemos isto, eliminaríamos os ataques do coração, os derrames cerebrais, e outras manifestações de doenças cardiovasculares. Poderíamos viver cinco anos a mais, o que não é muito. No entanto, não existiriam ataques cardíacos nas pessoas de 40, 50, 60, 70, ou 80 anos de idade.

Deixe de fumar

A maioria de nós sabemos que fumar pode causar câncer no pulmão e que aumenta os riscos de ataques cardíacos, mas poucas pessoas sabem que fumar pode na realidade afetar os níveis de colesterol. Quando você deixa de fumar, seu nível de colesterol HDL aumenta significativamente. Um fumante de dois maços por dia que deixa de fumar pode ter um aumento de oito pontos em seu colesterol HDL.

Adicione exercício a sua rotina diária

Os estudos tem demostrado que os exercícios aeróbicos de forma regular podem aumentar os níveis de HDL. O exercício pode ser muito útil para reduzir o peso corporal, o que pode beneficiar os níveis de colestero. Quando você faz pequenas quantidades de exercício, seus triglicérides baixam, sua LDL baixa, e seu HDL aumenta depois de vários meses. recomenda de 30 a 45 minutos de exercício moderado, como caminhar, por cinco dias na semana. É importante que você acelere seu ritmo cardíaco e que o mantenha alto pelo menos 20 minutos, diz ele. No entanto, ele acrescenta, que não é necessário que faça todo seu exercício de uma vez. Estacione seu automóvel a uns 400 metros de seu trabalho e caminhe essa distância duas vezes ao dia. Use as escadas no lugar do elevador. Tudo isso vai se somando

Nunca é tarde demais

Mesmo que você tenha tido um ataque cardíaco ou tenha alguma outra evidência de doença cardíaca, trocar seu estilo de vida pode reduzir bastante os riscos de ocorrência. No passado, os especialistas do coração pensavam que as mudanças no estilo de vida não tinham efeito nas pessoas que já haviam tido uma doença cardíaca. Agora pensam diferente. Desejamos que nessas pessoas o colesterol seja muito mais baixo que nas pessoas sadias. Para essas pessoas, os níveis apropriados de colesterol sérico (no sangue) total estão entre 160 e 170.

Leia também:

Colesterol Alto no Sangue – Como Diminuir com Dietas

Leia Também: