Como parar o Soluço – O que Causa e Como Acabar | O que é

Ninguém sabe com segurança porque ocorrem estes ataques aparentemente inofensivos. O que os especialistas sabem é que inclusive os bebês têm soluço, e que o reflexo continua, umas três a cinco vezes por ano, durante toda a vida. Existe um modo de parar o soluço? Como acabar com ele e o que causa esse negócio tão chato?

soluco

 

Como ocorre o soluço

Os especialistas dizem que o soluço é com muita frequência uma reação a problemas digestivos comuns. E geralmente não são mais que uma doença. Mas o que acontece nos momentos em que parece que temos soluço sem nenhuma razão aparente?

Acredita-se que os remédios caseiros para parar o soluço funcionam baseados em dois princípios. Alguns basicamente dependem de super estimular o nervo vago. Os nervos trabalham com uma quantidade de sensações diferentes, desde temperatura até sabor. Quando uma sensação é mais forte que outra, o nervo vago diz ao cérebro que há algo mais importante a que se dedicar.

O cérebro então manda a resposta ao soluço. Outros métodos, que interferem com a respiração, aumentam a quantidade de dióxido de carbono do sangue, e provavelmente fazem com que o corpo se preocupe mais em desfazer-se do dióxido de carbono do que de produzir mais soluços.

O que é o Soluço?

É um reflexo similar ao movimento de sua perna quando um médico bate no seu joelho com um martelo. O soluço aparece quando irrita-se o nervo vago ou uma de suas ramificações, que vão do cérebro ao abdômen. O vago faz com que você saiba se está irritado ao beliscar o nervo frênico, que leva ao diafragma, o músculo que está debaixo dos pulmões e que lhe ajudam a respirar. O diafragma então tem um espasmo, o que causa o soluço.

Como parar o Soluço e Acabar com ele

Aqui algumas dicas de como parar o soluço.

publicidade

Coloque os dedos nos ouvidos. Alguns médicos recomendam que se coloque os dedos nos ouvidos—não porque você não ouve quando tem soluço. Parece que algumas ramificações do nervo vago também chegam ao sistema auditivo, e ao estimular as terminações nervosas dali, o nervo vago começa a atuar.

A pressão que você cria nos ouvidos, é similar ao reflexo de arcadas que se causa quando você coloca um dedo no fundo de sua boca. Por suposto, outros médicos insistem em que você nunca deve colocar no ouvido algo menor que seu ombro para evitar irritar ou prejudicar o canal do ouvido. Portanto, se você decide experimentar este alívio para o soluço, faça-o com suavidade, e não coloque muito fundo os dedos em seus ouvidos.

Assuste-se. Fazer com que alguém lhe surpreenda pode ser o único método que resolve mais que qualquer outra coisa ao nervo vago. É parecido ao método que um adulto usa para calar a uma criança que não para de chorar. Por frustração, o pai pode gritar com a criança para que deixe de chorar, e com toda segurança, a criança vai deixar de chorar, quase no mesmo instante. Assustar o nervo vago também o pode fazer parar.

Beba água. O mais popular truque usado quando o assunto é “como parar o Soluço”.Engolir água interrompe o ciclo do soluço, o que pode acalmar os nervos. Fazer gargarejo com água também pode ter o mesmo efeito de parar os soluços.

publicidade

Adoce o soluço Conta-se que uma colherada de açúcar ajuda a engolir os remédios. Mas, isto ajuda o soluço? Alguns especialistas acreditam que sim. As terminações dos nervos se sobrecarregam com a sensação doce. Tome uma colherada de açúcar, e se puder, coloque o açúcar no fundo da língua, onde se saboreia o gosto “ácido”. Desta maneira, a sobrecarga da sensação do açúcar vai ter mais força.

Pare os soluços com cócegas. Fazer cócegas no paladar suave do céu da boca com um cotonete de algodão pode deter o soluço. Ou, se você é do tipo de pessoa que gosta que lhe façam cócegas, é mais divertido que outra pessoa encontre os seus pontos fracos.

Segure a respiração. Aperte o nariz e feche a boca como quando mergulha na piscina.

Deixe-os em uma bolsa. Acredita-se que respirar em uma bolsa de papel funciona com o mesmo princípio que reter a respiração. Estes métodos aumentam a quantidade de dióxido de carbono do sangue, e o organismo se preocupa em desfazer-se de ele.

Tome um antiácido. Um ou dois comprimidos deveriam ajudar, especialmente se toma os que contêm magnésio. O magnésio tende a reduzir a irritação e a acalmar os nervos.

Agora que você já sabe como parar o soluço, confira como evitar.

publicidade

 

Como ter menos soluços?

parar-acabar-soluco-o-que

Coma mais devagar. A pessoa que come muito rápido tem a tendência a não mastigar bem, o que causa soluço. E além disso, você engole mais ar que comida. O ar fica entre os pedaços de comida, explica. Mastigue com cuidado e tome goles pequenos de líquidos.

Não coma demais. Sobrecarregar o estômago com comida é outra causa de soluço. Uma teoria que diz que alguns problemas digestivos desencadeiam uma crise de soluço: “Se você está comendo muito ou muito rápido, o soluço pode ser a maneira pela qual o organismo faz para detê-lo e para que não continue comendo em excesso, o que dá ao sistema digestivo a oportunidade de alcançar o passo e recuperar-se.

publicidade

Evite comidas muito temperadas. Algumas comidas especiais podem irritar o revestimento do esôfago (o tubo alimentar) e do estômago. As vezes, também podem fazer com que o ácido do estômago se filtre até o esôfago. Esse ácido adicional pode trazer uma crise de soluço.

Beba com moderação. Da mesma forma que as especiais, as bebidas alcoólicas podem causar uma irritação simultânea do esôfago e do estômago. E com o tempo, beber em excesso pode prejudicar o revestimento do tubo alimentar. Mas o alcoolismo prolongado não é a única causa.

Em festas, como a as que vão alguns estudantes universitários, onde se desafia a pessoa a que consuma grandes quantidades de álcool o mais rápido possível, pode-se chegar ao que chamamos de indigestão aguda. O sistema digestivo não somente se irrita com o álcool, como também o esôfago se expande rapidamente, resultando em soluço, com os seus grandes goles.

 

Soluço constante

Mesmo que reconhecidamente sejam raros, o soluço crônico ou consistente pode ser um sinal de um problema mais sério. Estima-se que o número de casos seja aproximadamente 100. Entre as razões médicas se encontram: infecção; insuficiência renal (dos rins); doença do fígado; câncer, incluindo o câncer do pulmão; problemas no sistema nervoso ou no abdômen, como úlceras; e inclusive ataques cardíacos.

Virtualmente qualquer coisa que afete a cabeça, o peito, ou o abdômen pode ser responsáveis, segundo o Instituto Nacional do Coração, Pulmões e Sangue.

Normalmente, o indivíduo tem soluço de umas três a cinco vezes ao ano. Uma crise comum geralmente não dura mais de uma hora, e o soluço ocorre com um intervalo rítmico de cada 30 segundos. Terá que preocupar-se se o soluço continuar com frequência por mais de uma hora ou chegar a 12 ou mais horas, sem que os remédios caseiros os aliviem. E o soluço que o faz ficar acordado à noite deve ser diagnosticado.

Em alguns casos, o médico vai receitar antiácidos ou um sedativo para ajudar a acalmar o sistema digestivo. E em casos de soluço intenso e que não possa ser parado, pode-se fazer uma operação para cortar a conexão do nervo frênico com o diafragma, para deter os espasmos.


Leia Também: