Corpos Estranho no Esôfago – Riscos, Sintomas, Tratamentos e Dicas

corpos-estranho-no-esofago-riscos-sintomas-tratamentos-e-dicas

A distração no adulto e a ingenuidade da criança contribuem, com freqüência, para criar o engasgamento, emergência muito comum.

Quase sempre a penetração de corpos estranhos no esôfago re­sulta de distrações momentâneas de adultos ou da imprudência e ingenuidade das crianças: ossos de aves, espinhas de peixe e caro­ços de frutas engolidos nas refeições; tachinhas que o sapateiro conserva na boca ou alfinetes que a costureira mantém seguros entre os dentes.

Ao longo do esôfago podem ocorrer aberturas de fundo cego, pequenos sacos denominados divertículos, que pendem do tubo co­mopequenos bolsos. É muito comum que corpos estranhos se alojem nessasformaçôes ou em pontos anormalmente estreitos (estenoses). Outras vezes, cravam-se na mucosa ou simplesmente aderem a ela.

Que acontece quando um objeto sólido fica retido no esôfago? Se for liso e arredondado, como as moedas e botões, não provocará lesões graves; apenas uma leve irritação. Dessa irritação, porém, resulta uma reação inflamatória, com afluxo de líquido.

A mucosa irritada desencadeia fenômenos reflexos de defesa, como a dor e dificuldade de deglutir até mesmo saliva. A própria presença do corpo estranho provoca tosse, sensação de asfixia, vômitos e, às vezes, hemorragia, dependendo da sua natureza. Objetos cortantes ou perfurantes são casos mais sérios.

O ferimento causado por objetos pontiagudos não raro determi­na um processo de infecção aguda, transmissível a órgãos e regiões vizinhas.

As conseqüências imediatas são mais evidentes, mas não as mais sérias. Depois da dor, tosse e sufocação, o quadro poderá parecer resolvido.

Contudo, horas ou mesmo semanas depois, surgem ma­nifestações como dor atrás do esterno,febre, expectoração purulen­ta, tosse, falta de ar e cianose – sintomas da complicação que é a mediastinite, inflamação do espaço entre os pulmões.

Daí a importância dos exames clínicos, radiográficos ou endos­cópicos em casos de engasgamento grave, pois a mediastinite mui­tas vezes é mortal. Uma vez localizado o corpo estranho retido, a moderna medicina dispõe de recursos práticos e rápidos para sua extração, sem nenhum perigo para o paciente.

Neste artigo falaremos sobre Corpos Estranho no Esôfago – Riscos, Sintomas, Tratamentos e Dicas.

Corpos Estranho no Esôfago – Riscos, Sintomas, Tratamentos e Dicas

EXAMES

Nos casos de engasgamento grave, sempre se reco­menda a remoção imediata do paciente, a qualquer hora do dia ou da noite, para hospitais que disponham de equipamento para atender a tais acidentes.

Nos exames, as informações prestadas pelo próprio paciente (ou, no caso de crianças, pelos familiares) são dados básicos de orienta­ção do médico. Sabedor da natureza e das dimensões do corpo estranho, o médico poderá determinar ou não o emprego de certos recursos auxiliares de que dispõe.

O exame radiográfico é quase sempre indispensável para confir­mação e, principalmente, para localizar com precisão o ponto em que o objete  6efixom. Pude ser até que nao se tenha fixado, mas descido para o estômago, embora permaneça no esófago a desagra­dável sensação de sua presença.

A radiografia poderá serfeita imediatamente, se o paciente infor­mar que se trata de objeto metálico ou opaco. Se se tratar de plásti­co ou outra substância transparente, será necessário fazê-lo ingerir uma solução de sul/ato de bário, um líquido claro, opaco aos raios X. O contraste, do bário permitirá melhor visualização do objeto e da área afetada.

Depois do exame radiográfico, o médico lançará mão do esofa­goscópio (aparelho especial, em forma de tubo, que serve para vi­sualizar o interior do esôfago). O esofagoscópio tanto serve para confirmar dados do exame radiográfico como para efetuar melhor reconhecimento do corpo estranho e orientar sua retirada.

EXTRAÇÃO

Todo objeto que tenha penetrado em algum lu­gar poderá retornar pelo mesmo caminho, se este não se houver alterado. Por isso, o exame esofagoscópico indicará se é melhor extrair o corpo estranho pela boca ou se, diante dos riscos de la­ceração na manobra, não será preferível empurrá-lo para o estô­mago.

Daí, o objeto poderá seguir seu curso ou ser retirado por meio de laparotomia. Na laparotomia, o médico pratica uma pe­quena incisão no abdome e depois no estômago (gastrostomia). Por essa diminuta abertura, procede-se à localização e remoção do corpo estranho, suturando-se, em seguida, o estômago e a pa­rede abdominal.

Caso seja possível, o médico sempre preferirá extrair o objeto pela boca do paciente. Pinças introduzidas pelo tubo do esofagos­cópio prendem com firmeza o corpo estranho e, em cuidadosa ma­nobra, o objeto é extraído.

Resta apenas aplicar soluções anti-sépti­cas na área lesada, administrar antibióticos (para prevenir infecções), analgésicos (para aliviar a dor) e observar um regime de die­ta líquida e repouso.

O restabelecimento é rápido, mas em caso de terem surgido complicações, como a mediastinite, talvez seja necessário drenar o tórax, para efetuar a cura do abcesso formado.

OS LÍQUIDOS

Nem sempre o corpo estranho é sólido. Por acidente ou intenção suicida, muita gente engole líquidos capazes de lesar e mesmo ulcerar o esôfago.

Tais lesões requerem prontos cuidados de urgência, pelo dano que podem representar por si, independentemente da intoxicação que provocam.

Os líquidos ingeridos com maior frequência são áci­dos (acético, bórico, cítrico, fenico, nítrico, sulfúrico), álcalis (soda cáustica, potassa cáustica) ou, ainda, água sanitária, iodo, lisofórmio, sulfato de amônio etc. Quando o líquido for ácido, procura-se fazer com que o paciente beba uma solução alcalina, como a do bicarbonato de sódio.

Quando for um álcali (soda), deve-se fazê-lo beber uma solução ácida, como limonada forte ou vinagre com água (ácido acético).

somente em flospital poderão ser prestados outros socorros, que poderão comportar ou não cirurgia, mas incluem sempre longa ob­servação e cuidados que variam bastante de um caso para outro.

Neste artigo falamos sobre Corpos Estranho no Esôfago – Riscos, Sintomas, Tratamentos e Dicas.

Imagem- plus.google.com



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos