Disfunção Erétil – Impotência Sexual Tem Cura – Tratamentos

Impotência. De alguma forma, a palavra soa como fracasso, debilidade. Se você sente que é impotente, também pode sentir que de alguma forma perdeu sua dignidade, sua masculinidade, sua integridade como homem. Há muitos graus de dificuldade com a Disfunção Erétil.

Alguns homens podem ser capazes de conseguir uma ereção, mas não são capazes de mantê-la. Outros podem ter uma ereção, mas esta não é extremamente rígida. Outros somente têm problemas quando estão com uma parceira nova ou com uma parceira de muito tempo. E, supostamente, estão os que não podem em absoluto conseguir uma ereção.

Não se desespere. Você pode estar sofrendo de um problema físico ou emocional (ou ambos) para os quais existem soluções definidas. Se seu problema é de natureza emocional, os seguintes conselhos podem lhe ajudar. Se seus problemas com ereção são devidos a alguma condição médica, na atualidade há muitas operações cirúrgicas e terapias novas que podem lhe ajudar a recuperar sua saúde sexual.

Qualquer que seja a natureza a causa de sua Disfunção Erétil, lembre que quase todos os homens tem dificuldades com a ereção em algum momento de suas vidas. Você não é anormal nem está sozinho. Não é necessário sofrer em silêncio. Não deixe que a vergonha o afaste da saúde sexual e da felicidade.

Elimine a preocupação com o desempenho

Não é raro um homem que de vez ou outra tenha um caso de impotência; por exemplo, depois de beber álcool ou depois de um dia particularmente tenso. No entanto, se ele dá ênfase demais ao incidente e tem medo de que volte a acontecer novamente, essa mesma ansiedade pode se converter em uma causa de problemas com a ereção. Alguns homens tem pensamentos que os distraem ou que os afastam de seu desempenho sexual.

Geralmente, ensinamos exercícios de comportamento que eliminam a preocupação com o desempenho e aliviam a ansiedade em relação à ereção. Uma estratégia que os terapeutas sexuais usam frequentemente é fazer com que o casal se abstenha totalmente de relações sexuais, e ao invés disso, se acariciem e se toquem de forma não sexual. Gradualmente, em um período de semanas ou meses, dependendo dos parceiros, eles começam a tocar-se de uma forma mais sexual, e, em seguida, a realização do coito. A ideia é fazer com que o ato sexual seja uma experiência menos ameaçadora.

Disfunção Erétil

Quebre a rotina

Um problema na vida sexual das pessoas é que caem em certas rotinas e não têm muitas novidades. Por exemplo, sempre existe o ato sexual às 11 da noite com as luzes apagadas, com as mesmas carícias preparatórias, e assim sucessivamente. Suas vidas sexuais ocorrem relativamente sem nenhuma variação. Pronto, sua parceira se torna quase tão excitante quanto um peixe congelado. Suas recomendações? Acrescente alguma mudança—vá a um hotel ou a algum lugar diferente. Varie a rotina. Compre para sua esposa uma roupa íntima nova. Em resumo, coloque sabor em sua vida sexual e diga adeus à Disfunção Erétil.

Aprenda a relaxar

A tensão emocional, seja ela resultado da ansiedade pelo rendimento sexual ou de alguma outra situação da vida, também pode ser responsável por problemas com a ereção. Qualquer que seja a causa, é difícil “se soltar” quando se tem coisas demais na mente. Os exercícios de relaxamento ajudam Recomenda-se exercícios de respiração profunda ou de relaxamento muscular progressivo, nos quais a pessoa conscientemente tensa relaxa cada parte do seu corpo uma em seguida da outra. Por si só, como tratamento para a impotência, o relaxamento não é eficiente, mas pode ser um primeiro passo benéfico para alguém que está tentando se livrar da Disfunção Erétil.

Expresse seus sentimentos

As dificuldades matrimoniais ou em relações íntimas contribuem de forma importante para os problemas sexuais como a Disfunção Erétil.

A ira, o ressentimento, e os sentimentos feridos frequentemente entram na vida sexual do casal, e convertem o quarto num campo de batalha. Essa situação especialmente se dá com mais facilidade se os parceiros não são comunicativos, segundo os terapeutas. “Você precisa expressar seus sentimentos de forma verbal.

Não em forma de acusações, como “Você fez isso” ou “Você fez aquilo”, mas sim como “Me senti chateado ou ferido quando você disse isso”. Em outras palavras, use tratamentos em primeira pessoa, e mantenha o foco em seus sentimentos, e não nas ações de seu parceiro. Fazer uma limpeza completa na relação, em vez de acumular resíduos emocionais, pode muito bem ser o caminho para uma união sexual mais sadia.

Fale de sexo

Algumas vezes os problemas com a ereção podem ser resultado de não se sentir excitado. Nesses casos, os terapeutas sexuais frequentemente trabalham para ajudar os pacientes para que se comuniquem mais abertamente a respeito de sua relação sexual. Esta pode ser uma área vergonhosa, uma área da qual a pessoa não gosta de falar. O não falar contribui com o problema. Nós alertamos às pessoas para que digam aquilo que gostam nas relações sexuais, e, assim, podem conseguir mais prazer e estímulo nelas. Repetimos, para evitar colocar-se na defensiva e ferir sentimentos, os pronomes em primeira pessoa são a chave. Prefira fazer tratamentos positivos, em vez de tratamentos agressivos.

Não beba antes do ato sexual

Beber álcool ou estar embriagado pode prejudicar significativamente seu funcionamento sexual. Seu conselho é sincero—o ato sexual e a bebida não se devem misturar.

Lembre-se das experiências em que teve êxito

Se a sua ansiedade em relação ao seu desempenho sexual tem diminuído sua confiança, pensar nas relações ou experiências sexuais boas que teve no passado pode elevar sua auto estima. Isto também pode lhe convencer de que tem uma vida sexual promissora no futuro. Nós fazemos com que os pacientes pensem nas experiências sexuais que tiveram êxito no passado, para mudar o enfoque das preocupações da situação atual e para ajudar-lhes a experimentar uma forma mais agradável.

Disfunção Erétil Pode Ser um Problema Médico?

A palavra “impotência” pode ser um pouco vaga, já que se refere principalmente a fracasso na ereção mas não aborda a causa do problema. No entanto, as causas de dificuldades com a ereção podem ir desde doenças (tais como diabete) a sentimentos de culpa a respeito do sexo. Então, como distinguir as causas físicas e as psicológicas?

Ambos os fatores contribuem em alta escala. Mesmo que o paciente tenha um fator físico evidente, sempre há fatores psicológicos que contribuem com o problema. As doenças mais comuns que causam impotência são diabete, doenças cardiovasculares, a doença de Parkinson, esclerose múltipla, e epilepsia.

Nos homens mais jovens, frequentemente os acidentes como feridas de bala na coluna vertebral, choques de automóveis e acidentes ao esquiar são responsáveis por essa condição. Outros problemas podem incluir desequilíbrios hormonais. Por último, há vários remédios receitados pelos médicos que podem prejudicar a função da ereção. Entre os mais comuns desta categoria estão os remédios para a pressão arterial e os antidepressivos. É claro, o álcool, a maconha e a cocaína também podem impedir que você consiga uma ereção.

Se você tem um problema sexual e tem alguma dessas doenças mencionadas anteriormente ou está iniciando um tratamento com algum remédio, entre em contato com seu médico. Da mesma maneira, se tem dúvidas se seu problema é físico ou emocional, procure seu médico.

Leia Também: