Ferimentos – Tipos e Primeiros Socorros (Cuidados)

Os ferimentos constituem a mais comum das ocorrências da prá­tica médica, e são por ela definidos como uma descontinuidade sú­bita e recente de quaisquer partes moles. Uma úlcera, por exem­plo, embora também faça verter sangue, não é considerada feri­mento por não ser nem súbita nem recente.

Ferimentos: Primeiros Socorros

Diante de um ferimento, a pri­meira providência a se tomar é interromper a perda de sangue. Em ferimentos superficiais, em que a hemorragia provém de vasos ca­pilares, basta geralmente aplicar no local compressas secas de ga­ze, algodão ou material similar.

Em caso de lesão arterial, quando o sangue jorra vermelho-vivo, é Preciso cessar a sangria (hemostasia) mediante compressão da ar­téria. Isso é frito com a aplicação de um garrote no membro atingi­do, de preferência um torniquete, tão apertado quanto possível, sempre acima do ponto de sangria.

É preferível aplicar o tornique­te em local de menor concentração muscular. No caso do braço, por exemplo, o melhor ponto é o que fica aproximadamente um palmo abaixo do ombro, entre o bíceps e deltóide. De 20 em 20 minutos o torniquete deve ser afrouxado por algum tempo, para que a circulação sanguínea não se interrompa.

Em caso de hemorragia venosa, quando o sangue flui lento e es­curo, faz-se o garroteamento abaixo da região atingida, porque o sangue venoso corre para o coração e, portanto, aflui ao ferimento a partir de pontos situados abaixo.

limpeza-ferimento
imagem: saudeaoseuclique

Limpeza dos Ferimentos

A pele em torno do ferimento deve ser limpa e, se for preciso, efetua-se a ras­pagem dos pêlos. Em seguida retiram-se os corpos estranhos oca­sionalmente presentes (terra, fragmentos de roupàs etc.). A limpe­za do fundo do ferimento é feita com água oxigenada. Que destrói as bactérias devido a sua ação oxidante. Para desinfetar a superfi­cie, aplicam-se mercúrio-cromo e outras soluções anti-sépticas do tipo espadol e mertiolato.

publicidade

Tomadas essas providências, o paciente deve ser entregue a cui­dados médicos o mais rapidamente possível. Só o médico deve efe luar a sutura, que se destina a unir os bordos do ferimento. acele rar o processo de cicatrização e prevenir complicações secundá rias, tais como formação de úlcera ou cicatrização irregular que possa ocasionar deformações.

Em todos os ferimentos, sobretudo nos mais profundos e nos que tenham sido produzidos por objetos sujos ou enferrujados, de ve-se consultar o médico a respeito da conveniência da administra­ção de uma injeção de soro antitetânico.

Essa precaução também se impõe no caso de o ferimento haver tida contato com terra, poeira, excrementos e impurezas semelhantes. Em qualquer caso, contudo, a aplicação do soro antitetânico deve ser feita sob orien­tação médica, pois se a pessoa ferida apresentar hipersensibilidade alérgica, o soro poderá provocar choque anafilático, uma reação capaz de causar morte instantânea.

 

Tipos de Ferimentos

Os estudos para a prevenção de fe­rimentos devem basear-se numa classificação prévia dos ferimen­tos, para, posteriormente, se apurar o grau de incidência e as cau­sas. Em medicina legal, os ferimentos são classificados conforme a causa, o grau da lesão e o modo como se operam. Em relação às causas, os ferimentos se classificam entre os causados por agentes químicos,físicos ou mecânicos.

publicidade
publicidade

Conforme o grau de profundidade, os ferimentos podem ser su­perficiais (os que lesam a pele), profundos (se afetam o plano mus­cular, os vasos sangüíneos ou os nervos) ou penetrantes (quando atingem cavidades que alojam órgãos internos).

Quanto ao modo pelo qual se opera a ruptura dos tecidos, o maior interesse está em ferimentos por agentes mecânicos, que po­dem ser:

Ferimento Cortante

Cortante ou em linha, quase sempre resultantes do desli­zamento rápido do instrumento sobre a pele, o que produz uma le­são de bordos nítidos (os agentes mais comuns são afiados ou em serra);

Ferimento Decepante

Decepante, um corte que destaca qualquer parte do corpo: perfurante, também uma variação do ferimento cortante, mas que se processa num ponto e não numa linha (resulta geralmente de instrumentos pontiagudos);

Ferimento Lacerante

Lacerante, quando o tecido é esticado além dos limites de resistência (a operária que tem o cabelo colhi­do pela máquina pode sofrer uma laceração do couro cabeludo, por exemplo): contuso, uma compressão violenta de tecidos moles contra os ossos, causando lesões de bordos irregulares e má cica­trização (as lesões por agentes contundentes são provocadas por objetos com suficiente consistência e que tenham sido lançados com relativa violência contra o corpo da vítima, mas também são contundentes os golpes de boxe, os pontapés e os atropelamentos);

Escoriações

Escoriações, ferimentos superficiais que arrancam partes da epiderme, como as esfoladuras e os arranhões.

publicidade

Equimoze

Outro tipo de lesão é a equimose, produzida quando o objeto contundente exerce certa pressão sobre uma região do corpo. Cau­sada pela ruptura de vasos sangüíneos e conseqüente extravasa-manto de sangue, a equimose pode atingir apenas a pele, ou então os tecidos mais profundos dos músculos, vísceras e ossos.


Leia Também: