Glomerulonefrite Crônica – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

glomerulonefrite-cronica-o-que-e-riscos-sintomas-e-tratamentos

A Glomerulonefrite Crônica ataca principalmente pessoas com mais de cinquenta anos, pode não causar problemas durante muito tempo.

Neste artigo falaremos sobre Glomerulonefrite Crônica, quais seus sintomas e tratamentos.

O que é Glomerulonefrite Crônica?

A glomerulonefrite crônica é uma alteração dos glomérulos, por onde o sangue passa constantemente, com degeneração dos rins, refletida em todo o organismo. Essa alteração, conhecida pela si­gla GNC, tem caráter crônico, progressivo e muitas vezes pode conduzir à morte.

Ataca principalmente pessoas com mais de cin­quenta anos, mas aparece também em adultos jovens. Muitas de suas causas mais frequentes permanecem obscuras. Pessoas que nunca apresentaram problema renal repentinamente tomam conhecimento de que são portadoras da enfermidade.

Causas da glomerulonefrite crônica

  • Infecções
  • Doenças Auto-imunes como Síndrome de Goodpasture, Nefropatia e lúpus.
  • Insuficiência renal aguda.
  • Insuficiência renal crônica.
  • Hipertensão.
  • Síndrome nefrótica

 

SINTOMAS  DA GLOMERULONEFRITE CRÔNICA

Surgem anemias, fraquezas, hipertensão arterial, alterações do equilíbrio hi­drossalino do organismo, edema das pálpebras, bem como um eventual inchaço das pernas e pés. Nos casos mais graves, o pa­ciente fica pálido, com as mucosas descoradas, cansa-se facil­mente, tem respiração difícil, perde o apetite, sofre náuseas e vômitos.

A hipertensão arterial mostra-se rebelde, o que prejudica ainda mais o doente. Pode aparecer também insuficiência car­díaca.

A pessoa torna-se mais suscetível a infecções, desidratação, hemorragias e outras anomalias. Às vezes o portador de GNC leva vida normal durante muitos anos; em outros casos a evolução da moléstia é rápida e dramática.

Nos pacientes cujas alterações são moderadas, não é comum o aparecimento de edema e hipertensão arterial. A diminuição das funções renais pode ser pequena e não aparecem alterações clínico-laboratoriais. Isso pode durar até trinta anos ou mais, sem maiores complicações para o doente.

Não obstante, frequentemente instala-se um gradativo comprometimento dos funções renais. Mas os sintomas ainda vão demo­rar mais tempo para aparecer. Há alterações no ritmo urinário, aumento da taxa de uréia e de outros catabólitos (substâncias tóxi­cas normalmente excretadas pelos rins) no sangue.

 

DETECÇÃO DA GLOMERULONEFRITE CRÔNICA

A presença da enfermidade é verificada através de exames de sangue (hematológico, dosagem de ureia, creatinina etc), de urina (presença de proteínas, hemácias e cilindros em quantidades anormais), radiológicos (urografia excretora) e exa­mes mais complexos, como biópsia do rim e outros.

Quando a doença é descoberta ainda na fase latente, o paciente pode conti­nuar em suas atividades normais, porém sob observação perió­dica. Os casos mais adiantados exigem cuidados especiais, como alimentação selecionada e, principalmente, repouso.

TRATAMENTOS GLOMERULONEFRITE CRÔNICA

existindo vários tratamentos consoante o tipo glomerulonefrite diagnosticada. No caso da doença primária, uma dieta algumas vezes será o suficiente, em casos das glomerulonefrites secundárias, a medicação é essencial para que se consiga corrigir ou controlar a doença. Procure um médico e busque o exame conforme o nível de sua doença.

Imagem-  vitaminasnaturais



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos