Inflamação dos Testículos – É grave? Confira os Tratamentos e Sintomas

inflamacao-dos-testiculos-e-grave-confira-os-tratamentos-e-sintomas

O ataque pelo vírus da caxumba é um dos tipos mais perigosos de inflamação: pode levar o paciente à esterilidade definitiva.

O tamanho dos testículos – glândulas sexuais masculinas – é variável, mas em média eles têm menos de 4 cm de comprimento e cerca de 2,5 cm de diâmetro.

Apesar de seu volume relativamente pequeno, centenas de tubos microscópicos estão compactamente enrolados no interior de cada testículo, formando grande parte da estrutura do órgão. São os túbulos seminíferos (formadores do sé­men), responsáveis pela produção de espermatozoides.

Neste artigo falamos sobre Inflamação dos Testículos – É grave? Confira os Tratamentos e Sintomas.

Inflamação dos Testículos – É grave? Confira os Tratamentos e Sintomas

As centenas de túbulos semino(feros de cada testículo desembocam em dez ou quinze condutos que se encarregam de proporcionar uma via de saída para os espermatozoides produzidos. Passando por esses canais, os espermatozoides acumulam-se em uma estrutura vizinha, o epidídimo.

O epidídimo é formado por um único tubo tortuoso e enrolado, revestido por tecido conjuntivo de grande consistência. Tem a forma de um verme, apoiado sobre o testículo. A comparação do epidídimo com um verme fez com que suas partes fossem denominadas cabeça, corpo e cauda.

A cabeça recebe a desembocadura dos canais eferentes do testículo e a cauda está ligada ao canal diferente, o qual se comunica com a uretra e, portanto, com o exterior, através do dueto ejaculador. Devido a sua localização, o epidídimo constitui a porção inicial das vias espermáticas.

A estreita correspondência do testículo com o epidídimo explica a facilidade com que as inflamações de uma estrutura propagam-se para a outra, determinando o aparecimento de uma orquiepididimite (orquios, testículo).

EVOLUÇÃO DESTRUTIVA

O indivíduo atingido pela inflamação sente fortes dores na metade afetada do escroto. Com o desenvolvimento da infecção, verifica-se o aumento da temperatura local, acompanhado de febre.

A pele do escroto fica avermelhada, quente e inchada. Geralmente ocorre uma reação nas duas membranas de origem peritoneal que envolvem o testículo, as túnicas vaginais.

Essa reação é constituída por um aumento de produção de líquido local, formando uma hidrocele (que se caracteriza pelo acúmulo anormal de líquido no escroto).

Clinicamente é difícil diferenciar a infecção isolada do testículo da infecção do epidídimo. Em alguns casos, especialmente quando não se fez um tratamento adequado, a infecção do epidídimo pode evoluir e causar a formação de um processo supurativo que venha a atingir todo o testículo, assim piorando a situação da Inflamação dos Testículos.

Aparece, então, um abscesso testicular, que pode causar a destruição de parte do órgão. Além da corrente sanguínea, existem outras portas de entrada para os micróbios: os vasos linfáticos e o interior das vias espermáticas.

Uma infecção localizada na próstata, nas vesículas seminais ou ainda uma infecção urinária podem dar origem à inflamação do testículo e do epidídimo.

Os micróbios alcançam o interior do escroto e dos testículos através de vasos linfáticos que envolvem os órgãos genitais ou, de maneira mais direta, transformando em “frente de combate “o interior das vias espermáticas.

SEQUELAS DE CAXUMBA

Um tipo muito especial de inflamação do testículo é provocado pelo vírus da caxumba. A inflamação do testículo, no caso, surge uns 5 dias após o aparecimento da inflamação das glândulas parótidas, onde se localiza, inicialmente, o vírus da caxumba.

A inflamação testicular regride espontaneamente, na maior parte das vezes, no decorrer de uma semana ou pouco mais. Na grande maioria dos casos, apenas um dos testículos é afetado, podendo ocorrer atrofia testicular, em grau variável, como pulmão direito consequência da inflamação do órgão.

Quando a atrofia é total, o testículo atingido perde completamente a capacidade de produzir espermatozoides. Nos raros casos de inflamação de grande extensão dos dois testículos, o resultado poderá ser a esterilidade definitiva.

Isso acontece porque, no comprometimento do testículo, o vírus da caxumba atinge os túbulos seminíferos e provoca a sua destruição e posterior substituição por um tecido fibroso de natureza cicatricial, assim, tornando pior a recuperação da Inflamação dos Testículos.

INFECÇÃO POR GONOCOCOS

Antes da descoberta dos antibióticos, a inflamação do epidídimo provocada pela agressão dos gonococos era uma complicação apreciavelmente frequente da blenorragia. Essa afecção, também conhecida como gonorreia ou gonococia, é a doença venérea mais comum.

Quando tratada, a gonorreia não pode alastrar-se. Os gonococos invadem a parte posterior da uretra e, a seguir, passam para outras estruturas do aparelho genital masculino.

Raramente ocor­re a invasão dos testículos, mas os epidídimos podem ser afetados. Os micróbios localizam-se na cauda do epidídimo, fazendo com que fique inchada, tensa e dolorida.

O grande problema causado pela inflamação do epidídimo provocada pela agressão dos gonococos é a possibilidade de a afecção determinar esterilidade definitiva do paciente, assim sendo horrível para aquele que possui Inflamação dos Testículos.

Isso pode ocorrer quando a infecção atinge os dois epidídimos. Nesse caso, a esterilidade não é consequência da falta de produção de espermatozoides, mas do estreitamento do canal do epidídimo, que impede a saída dos espermatozoides.

Graças aos sintomas característicos da inflamação da uretra, o tratamento eficaz pode ser instituído com relativa precocidade, impedindo que a afecção evolua para a inflamação blenorrágica do epidídimo, ocorrência cada vez menos frequente e que, atualmente, já pode ser considerada rara.

TUBERCULOSE TESTICULAR

Outra forma de infecção é a causada pela agressão dos bacilos da tuberculose. Frequentemente a enfermidade atinge os dois testículos. Inicialmente ocorre a infecção tuberculosa do epidídimo, seguindo-se, como complicação tardia, o comprometimento dos testículos.

No epidídimo, a afecção pode manifestar sintomas diversos: a infecção pode ser aguda e dolorosa, levando o médico a pensar, inicialmente, que se trata de uma infecção provocada por bactérias piogênicas. Por outro lado, a evolução da moléstia poderá ser lenta, sem causar nenhuma dor.

Na primeira fase do processo infeccioso ocorre a formação dos tubérculos, uma característica da enfermidade.

A seguir, verificasse a produção de uma substância caseosa, com aspecto semelhante ao do queijo, como resultado da destruição do tecido. Já no final do processo ocorre a formação de fibrose e até mesmo calcificação dos locais afetados.

A infecção geralmente localiza-se no início da cauda do epidídimo e, depois, afeta a estrutura inteira, testículo e canal deferente.

Este último torna-se rígido e endurecido, apresentando pequenos nódulos que lembram contas de um rosário. Podem surgir fistulas, pequenos canais tortuosos que se abrem na pele do escroto, assim dificultando o tratamento da Inflamação dos Testículos.

Nos casos avançados, o tratamento com as drogas antituberculosas determina o fechamento das fistulas, mas raramente consegue a cura completa. A melhor solução terapêutica ainda consiste na retirada cirúrgica das estruturas virtualmente atingidas.

Neste artigo falamos sobre Inflamação dos Testículos – É grave? Confira os Tratamentos e Sintomas.

Imagem- blog.themancompany.com



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos