Membrana Hialina – Síndrome Respiratória – Causas – O que é?

A membrana hialina (ou Síndrome da Angústia Respiratória), uma afecção exclusiva de recém-nascidos, não constitui na verdade uma doença, mas uma síndrome, ou seja, um conjunto de sintomas e sinais característicos, que podem ocorrer em mais de uma afecção.

Outras afecções do recém-nascido, como a aspiração pulmonar de mecônio e a pneumonia, apresentam sintomas semelhantes, mas a radiografia dos pulmões permite estabelecer a diferença.

Diagnóstico da membrana hialina

Nos casos de Membrana hialina, a radiografia revela a opacificação total do campo pulmonar, devido à deposição de um material granuloso.

A comprovação final da ocorrência da membrana hialina só pode ser feita pelo exame microscópico dos pulmões do recém-nascido. Verifica-se que os alvéolos e os ductos alveolares estão revestidos por uma membrana transparente, intensamente colorida pela eosina, que forra todo o pulmão.

publicidade

Essa membrana funciona como uma barreira mecânica: impede as trocas normais de oxigênio e gás carbônico e dificulta a distensão dos alvéolos, que ficam vazios. A falta de oxigenação do sangue pulmonar determina a insuficiência respiratória.

raio-x-membrana hialina,
Causas da membrana hialina

A causa fundamental da membrana hialina ainda não foi suficientemente esclarecida. Ela ocorre principalmente em recém-nascidos prematuros. Se o prematuro for filho de diabéticas ou de mulheres que sofreram cirurgia cesariana, a propensão é maior.

A falta de uma substância ativadora do plasmino gênio ocorre nas crianças portadoras de membrana hialina. Sua falta impede a remoção normal de fibrina, que então se deposita na superfície dos alvéolos.

bebe-causas-membrana-hialina

 

Outros autores consideram que a afecção resulta da deficiência da lipoproteína (proteína complexa conjugada a um lipídio) chamada surfactina, que reveste os alvéolos. Ela tem a função de reduzir a tensão superficial dos alvéolos a quase zero; dessa maneira, facilita muito as trocas gasosas no pulmão.

Com isso há um grande aumento da tensão superficial e conseqüente colapso dos alvéolos (atelectasia). A deficiência de lipoproteína decorre da falta de desenvolvimento do recém-nascido. Os capilares alterados permitem a saída de plasma, rico em fibrino gênio, que daria origem à membrana de fibrina que forra os alvéolos.

A profilaxia da membrana hialina consiste na prevenção de partos prematuros, controle das gestantes diabéticas ‘e, nos casos de prematuridade, preferência pelo parto vaginal.

publicidade

Alvéolos pulmonares afetados pela membrana hialina. prejudicando o processo respiratório do recém-nascido.

publicidade