4 Benefícios da Musicoterapia – Música na Saúde, Tratamentos e História

musicoterapia

Já sabemos que a música possui um efeito enraizado sobre o ser humano como um todo. A musicoterapia vem sendo implantada em empresas, escolas e hospitais, devido ao fato da música ter poder de cura.

Musicoterapia como ferramenta para ajudar no tratamento do câncer

Os pacientes de câncer estão descobrindo os benefícios da musicoterapia, crianças com TDAH, todos aqueles que fizerem algum tipo de tratamento pode se aproveitar dos benefícios que a música tem sobre o corpo.

Em hospitais a musicoterapia é bem vinda pois ajuda a amenizar a dor dos pacientes, auxilia na cura da depressão, melhora os movimentos e traz calma àqueles que seguem o tratamento, traz alívio à tensão muscular, e tantos outros benefícios que não cabe citar neste artigo.

Para os profissionais da área isso não é novidade, pois já se sabe que a música pode afetar corpo e mente por muitos meios.

 De fato,que benefícios podemos ter com a musicoterapia?

 1-Atua em Ondas cerebrais

Se o ritmo está forte isso pode causar efeito nas ondas cerebrais, fazendo com que a concentração fique mais nítida e o pensamento sempre em alerta, já o ritmo mais lento tem o poder de dar calma àqueles que o escutam.

O modo como os níveis de ondas cerebrais muda no cérebro, este pode fazer com que as atividades ganham maior ou menor velocidade, por isso é que a música pode atingir o estado de espírito do paciente.

2-Provoca efeitos na respiração e frequência cardíaca

Se as ondas cerebrais sofrem modificações, pode fazer mudar também as funções corporais. Os que são guiados pelo sistema nervoso autônomo, como é o caso da respiração e a frequência cardíaca, a música também tem poder sobre suas reações no organismo.

Pode até deixar a respiração mais lenta ou mais rápida, a frequência cardíaca fica lenta quando escutamos a música, e temos como resposta uma sensação de relaxamento.

Para quem tem estresse crônico, é recomendável fazer uso do tratamento da musicoterapia, proporcionando-lhe não somente o relaxamento, mas também a saúde.

3-Promove o estado da mente

Deixa nosso estado de espírito mais calmo, isso faz com que a ansiedade e a depressão mantenha distância de nós. Atua na prevenção do estresse que pode causar males no nosso corpo, otimizando até nosso humor e nossa criatividade no nosso dia a dia.

4-Outros efeitos que pode causar

Atua na diminuição da pressão arterial, prevenindo doenças como ataque do coração. Tem efeito físico intrínseco, por isso vem sendo utilizada como ferramenta para ajudar em tratamento em pacientes.

Qual é o melhor meio para fazermos uso da musicoterapia?

1-Utilizando musicoterapia em empresas e hospitais

Sabemos que tanto em empresas como em hospitais,o uso da musicoterapia vem ganhando força. Em caso de hospitais, fazer uso da musicoterapia como tratamento faz amenizar a dor. Em empresas é utilizada para melhorar o estresse no ambiente de trabalho.

2-Podemos fazer uso da musicoterapia por conta própria

Se queremos ter um momento de descanso, a música pode ajudar a fazer com que tenhamos sensação de relaxamento do corpo. Podemos usar a música diariamente para ter tempo de descanso, assim ajuda a fornecer energia ao organismo, inclusive para aqueles que sofrem de estresse crônico.

musicoterapia-moca-tocando-triangulo-para-uma-senhora

História da musicoterapia

Sabemos que a música é o conjunto de sons e ritmos harmônicos e melódicos, possui uma  pré-organização com o passar do tempo.

Na pré-história a música já era bastante conhecida, por conta dos sons que a natureza sempre emitiu, que foi aprimorada quando começou a ser utilizada pelo ser humano.

Cada povo tem sua característica própria com relação a  música. A música é utilizada para vários fins, como para terapias, podemos encontrar registros de sua utilização em tempos antigos para este fim. Além de outros benefícios que teve seu registro feito por outras culturas.

A partir do século XXI é que houve um crescente aumento pelo interesse envolvendo a música, de modo especial para controlar a dor. Devido a isso, muitos hospitais já vêm utilizando a música como recurso terapêutico para melhorar a dor de pacientes.

Entenda a pesquisa de HATEM

Segundo pesquisa feita por  HATEM et al. houve uma redução dos  distúrbios cardíacos para aqueles que se encontravam em  repouso, fornecendo relaxamento do músculo e melhoria da qualidade do sono.

Vale lembrar que, nesse caso a música foi escolhida de acordo com o gosto do indivíduo. Os estudos foram feitos observando-se o ritmo, tempo, harmonia e timbre; concluiu-se que as modificações mudam de acordo com o empenho de cada um.

Saiba mais sobre a pesquisa de ARNON

Com base nos estudos de  ARNON 2011, a música também foi aplicada em mães lactentes, tiveram que passar por  três sessões semanalmente com tempo de duração de  1h.

A música escolhida foi a de ninar, devido ao fato do ritmo ser mais devagar, já que a música clássica pode deixar em estado de alerta.

As expressões que vieram por meio da música de ninar, fizeram com que tivesse um aumento do aleitamento materno.

As observações duraram até 60 dias após o fim da terapia. Por conta disso, vários foram os  benefícios maternos, como a baixa da ansiedade, à medida que a mãe vai tendo contato com o filho,esses benefícios só aumentam.

Conheça mais sobre os métodos empregados na musicoterapia

Dentre os vários métodos existentes da musicoterapia, podemos citar:

  1. música gravada;
  2. música ao vivo;
  3. uso de instrumentos;
  4. voz feminina terapeuta;
  5. voz materna;

Por meio da música ao vivo feminina aliada ao uso de harpa, é visível a diminuição da  frequência cardíaca e também da ansiedade em  bebês que nasceram prematuros.

O bebê em fase de amamentação,não consegue fazer diferença entre barulho e música, só a partir dos  9 aos 12 meses é que já consegue reconhecer a voz da mãe.

Foi verificado também que, quando a mãe canta, ajuda a dar estímulo a pele, é um procedimento que tem funcionado bem em bebês em período de amamentação.

Segundo estudos feitos nos EUA em 2006, foi comprovado que  72% das UTIs neonatais já aplicam a musicoterapia para ajudar bebês prematuros.

Já em pesquisas feitas recentemente, a música tem proporcionado calma tanto aos pais quanto a equipe de saúde, pois seu uso não há contraindicações e nem causa males.

Concluindo…

Vimos como a musicoterapia pode ser útil, principalmente para pacientes que sofrem de problemas crônicos e bebês recém-nascidos, por isso se você precisa de musicoterapia é importante procurar um profissional que pode te ajudar.

Se este artigo foi bom para você,deixe um comentário ou compartilhe nas redes sociais.

Fonte:

1, 2, 3

Imagens: correio24horas.com.br      vivomaissaudavel.com.br



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos