Osteopatia – Estrutural, Visceral, Craniana e Informativa

osteopatia

A osteopatia ajuda a curar doenças provenientes do sistema músculo-esquelético, ou seja, são os problemas que podem prejudicar as articulações, músculos e tendões.

Tipos de dores que a Osteopatia trata

Comumente trata-se as dores da coluna; pescoço (torcicolo); hérnia de disco, discopatias degenerativas. Não só essas doenças patologias,mas a osteopatia é capaz de amenizar  dores de cabeça, que nesse caso provavelmente tem relação com a coluna.

Pode tratar outras doenças como: gastrite, hérnias de hiato, tendinites e DORTs (doenças ocupacionais ligadas diretamente  ao trabalho como é o caso da LER).

Conheça mais sobre a Osteopatia e seus Tratamentos

A osteopatia nada mais é do que um conjunto de práticas que atua na prevenção, tendo um diagnóstico diferente, cuidando de  patologias sem que haja necessidade de utilizar cirurgias ou medicamentos.

A osteopatia tem por base, manipular o  sistema músculo-esquelético que auxilia a tratar doenças por meio de  uma abordagem holística. Devido a essa abordagem,é que esse sistema se encaixa  na denominada  medicina alternativa.

O profissional se forma por meio de  cursos de osteopatia e para melhor aproveitamento deve ser dividido em teórico-prático, tendo vários níveis em que se pode atuar.

Para aqueles que desejam se formar em  formação em osteopatia saiba que é preciso estudar áreas  específicas, como as citadas abaixo:

Osteopatia Estrutural

Como o nome já diz,estuda a estrutura do corpo, onde compreende-se os  tecidos músculo-esqueléticos, estes por sua vez vem representar cerca de  80% de nosso corpo. Tem por função fazer o diagnóstico e correção das disfunções nos tecidos ósseo, muscular, neural, facial e ligamentar, é um tratamento adequado aos que sofrem de protusões e hérnias discais, torcicolo, lombalgias agudas e crônicas, tendinites, entorses, e cefaleia como exemplo.

Osteopatia Visceral

É indicada para melhorar o funcionamento do  sistêmico do organismo, por meio do relacionamento entre as vísceras, sistema nervoso central e sistema estrutural. Se esse sistema não está funcionando bem surgem as doenças como hérnia de hiato, ptoses viscerais, constipação visceral e refluxo, distúrbios hepatobiliares, alterações cardíacas, renais, baixa  imunidade,enfim. Ao encontrar algum tipo de modificação da coluna,possivelmente pode haver alguma das doenças acima.

Osteopatia Craniana

Sua função é ter cuidado com o  sistema de regulação do organismo, que geralmente se manifesta via movimentos lentos e rítmicos do crânio, que são conhecido Movimento Respiratório Primário. Este por sua vez, libera bloqueios do sistema craniossacral e seus componentes, ajudando a aliviar efeitos causados pelo estresse, tornando fácil o processo  de autocura. Esse tratamento é próprio para quem tem dores de cabeça e enxaquecas, labirintite, rinite e sinusite, estresse, fadiga crônica, dificuldades de lidar com emoção, enfim.

Osteopatia Informativa

É a união de  princípios filosóficos com fatores nutricionais e psíquicos. Este atua no trabalho com os sentimentos, dando-lhes a direção para reparar seus conflitos, mudando seu ponto de vista.

Com o auxílio das demais  técnicas osteopáticas é possível o corpo conquistar a autocura e vencer quaisquer obstáculos seja físicos ou emocionais. Esses tratamentos são orientados a pacientes que têm alguma causa  de conflitos, não importando a gravidade se é considerada   brutal ou mais sutil.

Tratando dor na coluna com Osteopatia

A coluna lombar nada mais é do que  um segmento criado  por cinco vértebras que possuem características parecidas. Consiste em  uma lordose fisiológica onde em criança é possível visualizar com clareza, assim que esta inicia seu caminhar e começa a ficar com postura reta.

Entre as  vértebras há uma união através do sistema ligamentar e muscular, garantindo assim uma melhor mobilidade. Esta contém cinco vértebras L1 a L5. Na lombar, os discos intervertebrais têm função de amortecedores de impacto no nosso dia a dia.

osteopatia-dor-na-coluna

Conheça os sintomas que podem ser dor na lombar:

* Dor irradiada para as pernas (parte anterior e posterior da coxa).

* Pessoas que não conseguem ficar muito tempo sentado e em .

* Dor em queimação na coluna.

* Dor em pontadas ou agulhadas.

O que pode ter provocado a dor:

* Carregar muito peso.

* Pessoa sedentária.

* Fumantes (aqueles que tem o hábito de  fumar, podem ter a circulação sanguínea na coluna minimizada em cerca de 40%, por conta do alto índice de nicotina).

* Não sentar-se de modo correto.

Como diagnosticar a dor lombar?

Para o  tratamento de osteopatia é função do osteopata realizar um diagnóstico completo em pacientes que sofrem de  lombalgia, deve tratar sua dor e também verificar sua origem.

Todo paciente que tem sintoma,é porque apresenta uma dor. A osteopatia deve sempre ir ao encontro de padrões considerados ocultos silenciosos (e até mesmo vilões).

Tratamento:

Deve ser feito por meio de técnicas manuais, e não há necessidade de uso de medicamento e nem aparelho.

* Maca de flexão distração para executar  a descompressão dos discos intervertebrais.

* Realizar a Manipulação articular e vertebral (Thrust)

* Manipulações viscerais em caso de  intestino preso e estômago.

* Aplicar técnicas para músculos, ligamentos, fáscias e artérias.

* Fazer o tratamento do crânio.

Obs: vale lembrar que só é possível resolver a dor após seis sessões, comumente realizado 1 por semana, para  dores agudas recomenda-se  2 por semana.

Osteopatia ajuda  a curar a  Coluna e Cabeça

Para aqueles que possuem hérnia de disco, torcicolo, dores de cabeça e enxaqueca podem realizar a osteopatia. Sem que haja necessidade   de consumir remédios, o procedimento é realizado através  de técnicas manuais, essas causam interferências  nas articulações e ligamentos do corpo, a fim de reverter situações de inflamação.

De acordo com Osteopatas, esse método tem por meta curar a causa da dor, e assim dando mais qualidade de vida aos que buscam o tratamento. Antes de iniciar a terapia, o osteopata tem por costume fazer a avaliação da saúde do paciente baseado em resultados de  exames, para então conseguir descobrir se há modificação nas articulações ou nos músculos.

Se for constatado que há algum problema, o paciente é direcionado ao tratamento, onde é incluído a utilização de quatro técnicas: as estruturais, que fazem reajuste dos  ligamentos do corpo; as musculares, ajudam a mobilizar  os tendões; as cranianas, que causam interferência nos órgãos; e das faciais, que atuam  nos tecidos do rosto.

Segundo  a Osteopata Elaine Monteiro de Carvalho, a mesma conta que se faz necessário executar uma avaliação psicológica no paciente, e assim conseguir averiguar melhor o problema por inteiro. “É preciso realizar uma leitura integral de cada um. Para adequar as  técnicas segundo as  dores de cada paciente.

As vezes acontece do paciente ter dores,por conta da somatização de problemas. Uma dor de cabeça, por exemplo, surgi da cervical ou do fígado”, conta a profissional da Clínica Núcleo Saúde Novo Leblon.

A osteopatia também faz o realinhamento das vértebras, a técnica tem um período de duração de quatro sessões, sendo realizadas semanalmente ou a cada 15 dias, de acordo com a gravidade do problema. Ainda de acordo com a especialista,consegue-se diminuir os sintomas a partir da primeira consulta.

“O método da osteopatia vem enfatizar o relacionamento entre estrutura e função, proporcionando ao organismo a autocura. Ou seja,é possível dar ao corpo a autocura e o reequilíbrio ”, cita a osteopata Elaine.

Quem não pode realizar o tratamento?

Pode ser realizado para qualquer faixa etária, podendo ser até em  recém-nascidos e gestantes, porém existe contraindicação somente para pequenos grupos, exemplo para  pacientes com tumores. “A técnica faz elevar o crescimento da doença ou levar a metástase”, orienta a osteopata Cristiana Monteiro de Carvalho.

Esse método não deve ser executado em pessoas que já possuem fratura óssea. E pacientes que persistirem  muito tempo com dores  agudas ou luxações graves necessitam de tratamento médico, mas nesse caso para receitar  um medicamento anti-inflamatório.

Para aqueles que têm Osteoporose a cautela é ainda maior. Cristiana conta que a doença por si só, não é obstáculo para que pacientes procurem a osteopatia,  este porém não irá receber as manobras de que precisa. “Só será permitido técnicas mais brandas, como de relaxamento, por conta de já sofrer perda óssea”, cita.

Fonte:

1, 2, 3

Imagem: centraldafisioterapia.com.br       fisioterapia.com



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos