A Oxiuríase – O que é? Tratamentos, Sintomas, Riscos e Dicas

oxiuriase-o-que-e-tratamentos-sintomas-riscos-e-dicas

Uma das verminoses que mais atingem o homem, a oxiuríase pode ser eliminada com muita higiene, além de medicamentos específicos.

A distribuição geográfico da oxiuríase é muito ampla, mas sua incidência é maior nos países de clima temperado, tanto da Euro­pa como da América.

O cosmopolitismo não é a única peculiari­dade do Enterobius vermicularis, o responsável pela oxiuríase. Ao contrário de muitos vermes, o enteróbio não se instala em um hos­pedeiro intermediário. Seus ovos saem de uma pessoa infestada e passam diretamente para outro indivíduo.

A transmissão da enterobiose pode se dar por auto-infestação ou heteroinfecção. O primeiro tipo ocorre principalmente quan­do a pessoa põe na boca a mão contaminada de ovos que se acu­mularam sob as unhas.

Algumas vezes, após coçar a região anal, onde os ovos estão acumulados, a pessoa toca em alimentos, co­pos, pega no cigarro e tudo isso depois é levado à boca, juntamen­te com vários ovos. A heteroinfestação é a forma comum de contá­gio em colégios internos e orfanatos – que têm quartos coletivos.

Quando os indivíduos infestados movimentam a própria roupa ou agitam os lençóis, grande quantidade de ovos se desprende e é lan­çada no ar. Ao respirarem, as pessoas podem se contagiar.

Neste artigo falaremos sobre A Oxiuríase –  O que é? Tratamentos, Sintomas, Riscos e Dicas.

A Oxiuríase –  O que é? Tratamentos, Sintomas, Riscos e Dicas

O CICLO DE VIDA

Ao serem ingeridos, os ovos do Entero­bius vermicularis se dirigem para o intestino delgado. Aí se rom­pem, libertando as larvas infestantes, que começam a crescer, pas­sando por várias modificações. Enquanto se desenvolvem, vão mi­grando lentamente até o ceco, seu habitat definitivo.

Quando che­gam a essa parte do intestino grosso, os vermes já estão na fase adulta. Machos leifáimeas podem aderir à mucosa intestinal ou per­manecer livres, vagando pela região. No ceco, os vermes copulam. Quando grávidas, as femeas (com aproximadamente 10 mil ovos cada) abandonam o ceco e se encaminham para o reto.

Durante a noite geralmente atravessam o ânus, ficando presas, como verdadeiras “bolsas de ovos’: na região perineal. Aí as fêmeas se ressecam e morrem. Seus corpos então se rompem, liber­tando milhares de ovos: assim se completa a vida do helminto. Passaram-se de 35 a 50 dias.

Os ovos que vão dar origem às lar­vas infestantes medem aproximadamente 50 micrometros de com­primento por 20 de largura. Precisam permanecer algum tempo no meio exterior para completar a evolução e tornar-se infestantes. Nesse processo, a presença do oxigênio é indispensável.

Mas os ovos têm ainda outras exigências: requerem temperatura que varie entre 23°C e 43°C. Fora desses limites chegam a morrer. Comple­tando a evolução no meio exterior, os ovos tornam-se infestantes. Ingeridos, vão para o intestino delgado, onde libertam as larvas in­festantes: o ciclo se reinicia.

A AÇÃO IRRITATIVA

Quando pequeno número de ovos penetra no organismo, a pessoa não sente sintomas da oxiuríase. Nos casos mais sérios de infestação o enteróbio provoca vários sintomas.

Sua ação no intestino causa inflamação catarral, decorren­te de pequenas erosões na mucosa. O sintoma mais frequente da oxiuríase é o prurido anal, causa­do pela presença e migração do parasito na pele dessa região.

A margem do ânus apresenta-se vermelha, congestionada, recoberta por vezes de muco, que chega a ser sanguinolento. O prurido anal intenso leva o paciente a se coçar, principalmente à noite, quando os vermes atravessam o ânus.

Nas mulheres a ação do verme provoca muitas vezes prurido vulvar. A irritação da pele perturba o sono, provocando nervosismo ou mesmo insônia. Na esfera genital, a irritação pode causar erotismo exagerado. O verme costuma migrar para várias regiões.

Nas mulheres já se constatou a invasão da vulva e da vagina, oca­sionando vulvovaginites. Nas infestações intensas, instala-se a colite crônica, com perturbação do apetite.

PRIMEIROS SINAIS

Prurido anal, que se manifesta duran­te a noite, e sinais de irritação nas margens do ânus levam à hipó­tese diagnóstica de oxiuríase. Algumas vezes, os vermes podem ser encontrados no períneo ou nas roupas íntimas.

Mas o pequeno ta­manho do enteróbio —flema, 1 cm; macho. 3 mm – tende a fazê-lo passar despercebido. Diante de qualquer sintoma semelhante aos da oxiuríase, convém realizar alguns exames de laboratório, que auxiliam o diagnóstico. Mas exames comuns de fezes não têm sido guias muito eficientes para o diagnóstico.

Por isso um diagnóstico seguro requer técnica especial, baseada no conhecimento da biologia do enteróbio. Quando as fêmeas migram para a região perineal e se rompem, os ovos permanecem al­gum tempo aderentes à pele, pois possuem casca com superfície albuminosa.

Estendendo sobre a pele dessa região uma fita adesiva, os ovos se colam à fita, que depois é removida e examinada ao mi­croscópio. O primeiro exame geralmente revela apenas 88% dos casos de infestação intensa. Mas é preciso insistir.

Os exames de­vem ser feitos ao menos durante uma semana em toda a família onde existir suspeita da verminose. O exame de material retirado debaixo das unhas também tem sido útil.

LIMPEZA: A MELHOR ARMA

Numerosos medicamen­tos têm sido empregados no combate à oxiuríase, com resultados nem sempre satisfatórios. Atualmente, o tratamento da verminose é feito com administração oral de pamoato de pirvínio, que pode ser ingerido até por crianças pequenas.

Além de não apresentar nenhuma toxicidade, pode ser adminis­trado em apenas uma dose, que na maioria das vezes é suficiente para erradicar o verme. A aplicação de drogas em lodos os mem­bros da família ou do grupo atingido – num intervalo inferior à duração do ciclo parasitário – constitui medida imprescindível no tratamento da oxiuríase.

O uso de medicamentos, contudo, não é suficiente para garantir a erradicação da parasitose. A oxiur(ase só pode ser efetivamente combatida quando a aplicação dos medicamentos é acompanhada por várias medidas de higiene.

Banho de chuveiro logo no início do dia é arma eficiente contra a parasitose. Os ovos acumulados na região permneal são levados com a água. Limpeza frequente dos dormitórios, troca e lavagem das roupas do corpo e das roupas de cama impedem também em larga medida a contaminação.

A aplicação de desinfetantes nos sanitários, principalmente nos de uso coletivo, causa a morte de milhares de ovos. As unhas devem ser mantidas limpas e aparadas.

Neste artigo falamos sobre A Oxiuríase –  O que é? Tratamentos, Sintomas, Riscos e Dicas.

Imagem-tuasaude.com



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos