Pressão Venosa Central (PVC) – O que é? Níveis Normais

Pressão venosa central (PVC) representa a medida de capacidade relativa que o coração tem em bombear o sangue venoso.

A pressão do sangue diminui progressivamente à medida que o impulso cardíaco vai sendo amortecido ao longo da rede circulatória. Nas veias, a pressão é bem mais baixa do que nas artérias e diminui ainda mais, ao longo do fluxo sanguíneo. A razão disso é que boa parte do impulso originado do coração é absorvido na passagem do sangue pelas arteríolas, capilares e vênulas. Mas ainda subsiste, em intensidade suficiente para impelir o sangue pelas veias.

 

pressão venosa central (PVC)

Nível normal

Os valores normais da PVC são 2-8 mmHg (uso de transdutor de pressão) ou 3-11 cmH2O (uso da régua com solução salina)

Pressão Venosa Central (PVC) e Pressão Arterial

O volume de sangue venoso é muito superior ao arterial. Normalmente, 65% a 70% do volume total de sangue do corpo estão contidos nas veias e só 15% nas artérias. O restante distribui-se pelos capilares (5% a 10%) e coração (5% a 10%).

Como é que a pressão consegue trazer o sangue de volta dos pés, contra a gravidade? Com a ajuda dos movimentos dos músculos das pernas e um engenhoso sistema de válvulas que permite às veias da perna utilizar os débeis impulsos cardíacos para vencer a jornada em etapas.

Para evitar que o sangue volte para baixo, depois que cada impulso o leva para cima alguns centímetros, existem dispostas na parede interna das veias umas bolsas em forma de concha. Essas válvulas venosas retêm o sangue e fazem com que os movimentos musculares das pernas exerçam pressão apenas no sentido de baixo para cima, porque bloqueiam a pressão no sentido inverso.

Circulação do sangue

O sangue, portanto, sobe em degraus, pelas pernas, mas num movimento continuo, como alguém que subisse uma escada sem parar em nenhum momento.

Os movimentos musculares das pernas são importantes ativadores da circulação nesses trechos. A imobilidade de uma pessoa pode determinar perigoso acúmulo de sangue nos pés e nos trechos inferiores desses membros.
Também os movimentos respiratórios cooperam na circulação.

Durante a inspiração, a caixa torácica se dilata e a pressão pneumática dos pulmões repercute nos fluidos sanguíneos. Outra influência dos movimentos respiratórios é a de ordem mecânica. Na inspiração o diafragma desce e comprime os órgãos abdominais, de onde boa parte do sangue é expulso.

Finalmente, as contrações musculares dos movimentos corpóreos comprimem as finas paredes venosas localizadas entre os músculos. Daí a razão pela qual os exercícios físicos moderados contribuem para a manutenção da saúde: a conjugação dos movimentos renova e estimula a irrigação sanguínea do corpo.

Nível da pressão venosa central (PVC)

Mas, apesar de todos esses mecanismos, a força de movimentação do sangue dentro das veias é ainda inferior à das artérias, principalmente em função do maior volume. Por ser muito baixa, mede-se a pressão venosa central (PVC) em centímetros de água. A pressão que eleva o mercúrio a 1 mm eleva a água a 1,35 cm, porque a água é muito mais leve que o mercúrio.

Nas veias que passam ao nível do cotovelo, a pressão venosa central (PVC) mantém-se em torno de 6 a 8 cm de água, em pessoa normal.



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos