Próteses Dentárias Modernas: Tipos Móveis e Fixas

A cárie, em sua evolução, pode provocar profunda destruição da coroa do dente, com a conseqüente diminuição dafuncionalida­de e da resistência à mastigação. Além disso, agentes traumáticos podem causar a fratura da coroa, embora em ambos os casos a es­tabilidade da raiz do dente não fique prejudicada.

Pode-se então aplicar uma prótese, denominada cápsula ou coroa, para substituir a parte gasta do dente. As coroas artificiais devem reproduzir fiel­mente afonia do dente original, de modo que as funções mastiga­tória, fonética e estética não fiquem alteradas. O material empre­gado em sua fabricação pode ser metal, porcelana, resina ou ainda metal revestido de porcelana.

Preparação da Prótese Dentária

Antes da colocação da coroa, o dente deve ser especialmente preparado. De início, ele é lapidado, adquirindo aspecto de um pe­queno toco de forma tronco-cônica. Em seguida é separado dos dentes vizinhos, para permitir a colocação da coroa.

A superficie de mastigação é rebaixada na medida ocupada pela cabeça da pró­tese. O preparo cuidadoso exige também aformação de uma espé­cie de degrau ao redor do dente, pois nele se apoiará a coroa, im­pedindo que esta se afunde na gengiva.

proteses-dentarias
A superficie de mastigação da coroa deverá ter espessura sufi­ciente para resistir ao desgaste contínuo ocasionado pela mastiga­ção. Se for muito espessa, irá prejudicar a articulação dos dentes da arcada superior com os da inferior, uma vez que seria a primei­ra a entrar em contato com os elementos opostos.

Nesse caso, não somente a mastigação se tornaria dificil e desequilibrada, como também o próprio dente com prótese seria submetido a uma carga excessiva e prejudicial.

Uma vez pronto o dente, inicia-se a preparação da coroa, traba­lho que também requer cuidados especiais. O modelo do dente po­de ser feito com vários materiais. No molde negativo são coloca­das substâncias líquidas, que depois endurecem. Elimina-se então a parte que constitui o modelo negativo e obtém-se, dessa maneira, o positivo. Este último reproduz perfeitamente o dente já prepara­do, e nele é colocada a prótese.

Estética e Funcionalidade

É muito comum o paciente preocupar-se com a estética da prótese – sobretudo quando se trata de dentes situados na região anterior da boca e, portanto. visíveis ao se falar ou sorrir. Por isso, o ideal é a utiliza­ção de um material que se assemelhe o mais possível ao dente ori­ginal, na forma e na cor. Por esse motivo, as coroas estéticas são fritas de porcelana ou resina.

As coroas de resina, embora muito econômicas, gastam-se com facilidade e, após certo tempo, mudam de cor devido a porosidade do material. As coroas de porcelana, ao contrário, constituem o que existe de melhor sob o ponto de vista estético. O preparo re­quer um laboratório com aparelhagem especial e pessoal qualifica­do, em virtude da estrutura muito dura mas extremamente quebra­diça que a porcelana apresenta.

O preparo longo e difícil do dente e a especialização das técni­cas de laboratório tornam esse tipo de coroa mais caro do que a de resina. Além disso, a fragilidade do material geralmente limita sua aplicação aos dentes anteriores, sobre os quais a mastigação age de modo mais atenuado.

Tipos de próteses dentárias: Móveis e Fixas

As próteses dentárias que substituem um ou mais dentes com­preendem as próteses móveis e pontes (próteses parciais fixas).

Próteses Móveis

protese-dentaria-removivel

Aplica-se a prótese móvel quando o número e a disposição dos dentes que faltam não permitem a aplicação de aparelhos fixos. A base de apoio é constituída pelos ossos maxilares e os dentes even­tualmente existentes são utilizados para fixar a prótese.

Próteses Fixas

protese-dentaria-fixa

As pontes são utilizadas para substituir um ou mais dentes com a finalidade de restabed arcadas. São fixadas com cimento, formando assim uma ligação permanente. Aço e platina são os materiais mais utilizados, além da porcelana e da resina sintética.

Leia Também: