Rins Policísticos – Retal, Gravidez, Tratamento, Dicas e Ajuda

rins-policisticos

Esse defeito congênito altera a estrutura renal, originando numerosos cistos cheios de sangue ou pus, que podem conduzir à morte.

RINS POLICÍSTICOS

Dois vasos calibrosos – as artérias renais – conduzem continuamente o sangue do corpo para os rins. As ramificações dessas artérias levam o sangue a finos capilares, semelhantes a novelos microscópicos, situados no interior dos glomérulos.

Lá o sangue é filtrado e retorna limpo à circulação geral. As impurezas que ficaram nos rins, depois de trabalhadas por um sistema definas tubulações – os túbulos renais -, transformam-se em urina, que se vai acumular na bexiga, antes de ser eliminada.

O conjunto glomérulo-túbulos, tecnicamente denominado néfron, é a unidade funcional dos rins. Assim, a constante eliminação de impurezas depende fundamentalmente dos néfrons.

RENAL

Daí tornar-se fácil compreender por que, quando há destruição maciça dos néfrons, os rins perdem parte de sua capacidade de trabalho e dão origem a uma insuficiência renal. Nas fases mais avançadas, esse déficit funcional provoca o acúmulo gradativo de impurezas no organismo que, se não for eliminado, colocará opaciente em sério risco de vida.

BOLHAS RENAIS

Também nos rins, um defeito de nascença, transmitido ao novo ser durante a gravidez, poderá originar numerosos cistos, semelhantes a pequenas bolsas cheias de líquido. O rim assim alterado é denominado policístico, e nele as bolsas se apresentam cheias de sangue, de pus ou de proteínas.

Ocupam extensões variáveis do tecido renal, e comprimem os néfrons, causando sua destruição maciça. Dessa forma, o tecido renal fica aparentemente substituído pelos cistos.

No entanto, um exame microscópico revela a presença de glomérulos intactos, espremidos entre as bolhas. Somente quando o processo compromete ambos os rins ocorre a destruição total dos néfrons, resultando na morte do paciente.

GRAVIDEZ

No período de gravidez, quando o processo policístico compromete ambos os rins, poderá ocorrer aborto. Os rins normais pesam cerca de 150 gramas, mas quando afetados pelas “bolhas “podem atingir mais de 4 quilos.

Em adultos, as alterações, sempre tardias, consistem na presença de sangue na urina (hematúria), cólicas renais, infecção dos rins e eliminação de proteínas na urina (proteinúria).

De outra parte, a destruição da maioria dos néfrons causa dois tipos de alterações gerais: as relacionadas com o aumento da pressão arterial e as decorrentes do bloqueio na formação da urina. A hipertensão também acarreta alterações cardíacas.

TRATAMENTO

Quando o paciente começa a se queixar, os rins já estão a tal ponto “crescidos” que podem ser facilmente palpados. Mesmo assim, o diagnóstico é sempre confirmado por meio de radiografias especiais. No tratamento, uma das preocupações iniciais é combater as infecções.

Se as bolhas renais invadiram apenas um dos órgãos, que perde sua função e passa a atuar como foco de infecções, o tratamento recomendado é a nefrectomia (extirpação cirúrgica do rim). Mas quando ambos são atingidos, o único caminho – além de um possível transplante – é o tratamento clínico.

Neste, são combatidas, além das infecções, a hipertensão arterial e a insuficiência cardíaca. Paralelamente, também pode ser feito o esvaziamento cirúrgico dos cistos maiores e superficiais, para se diminuir a compressão sobre os néfrons. Embora grave, o rim policístico, uma vez tratado, permite aos pacientes sobreviver muitos anos.

Fonte (em inglês):

1, 2, 3

Imagem: revistafashionnews.com

Leia Também: