Riscos da Lentes de Contato e Contra-indicações

As lentes de contato se tornaram populares nos últimos anos. Abaixo apresentamos as contra indicações e riscos do uso das lentes de contato.

Contra-indicações das lentes de contato

As contra-indicações das lentes de contato são: processos con­juntivais crônicos, glaucoma em suas várias formas e principal­mente na de fechamento angular, sensibilidade ocular elevada, ins­tabilidade emocional e falta de maturidade para os cuidados que devem ser tomados com as lentes.

Considera-se que a idade mí­nima para a indicação de lentes de contato seria de 15 anos. Para o uso dessas lentes, é necessário ter paciência, regularidade, mé­todo e persistência.

Muitas vezes o paciente acaba por desistir do uso das lentes por não suportar o período de adaptação. Nos primeiros meses, ocorre que as lentes se deslocam com movimentos bruscos dos olhos.

Po­rém, com o passar do tempo, o paciente aprende afazer movimentos mais lentos e, no caso de deslocamento, a repor as lentes no lugar com uma ligeira pressão sobre as pálpebras.

Entre as contra-indicações absolutas para o uso de lentes de contato figura a alergia local. É um fenômeno de rejeição de tipo semelhante à rejeição de corpos estranhos que ocorre comumente no organismo.

Nos indivíduos hipersensíveis, a presença das lentes determina uma reação exsudativa local que provoca intensa reação da córnea e conjuntiva.

lentes-de-contato-sao-boas-pra-que-serve-como-funciona

LENTES DE CONTATO E A COLABORAÇÃO COM O MÉDICO

Como qualquer tipo de prótese (substituição de um órgão, ou parte dele, por peça artificial), as lentes precisam ser usadas constantemente, dentro dos limites de tolerância recomendados pelo oftalmologista, para garantir sua satisfatória integração ao olho.

A tolerância varia de caso para caso e não pode ser avaliada a não ser individualmente. São necessários de um a dois meses para essa avaliação. Durante esse período, as lentes de contato devem ser usadas diariamente, sem interrupção, a menos que surja algum problema, que por sua vez deverá ser comunicado imediatamente ao médico responsável pelo caso.

Por mais bem-feita que seja, a lente representará sempre um corpo estranho em contato constante com a córnea e a conjuntiva. Algumas vezes arestas da lente poderão determinar atrito e então as lentes deverão ser polidas novamente.

A córnea e a conjuntiva são dotadas de inervação muito sensível e é inevitável que nos pri­meiros dias de uso surja certo desconforto. Após algum tempo, se o paciente suporta o desconforto e insiste em usar as lentes, os re­ceptores nervosos acabam por se adaptar.

Para que permaneça aderida à córnea, é necessário que a zona óptica da lente siga perfeitamente a zona central da córnea.

Quando as lentes de contato continuam a incomodar além de um período razoável de adaptação, é o caso de novo exame oftal­mológico:

Existem possibilidades de que o raio de curvatura da córnea não tenha sido calculado de maneira exata. Embora seja raro, poderá ocorrer também que o paciente apresente intolerabili­dade absoluta por lentes de contato.

Algumas casas ópticas indicam a possibilidade de se dormir com as lentes, desde que sejam deslocadas da córnea para o ân­gulo externo do globo ocular.

A prática mostra que é preferível re­tirá-las para dormir, porque elas migram freqüentemente para a córnea, impulsionadas pelos movimentos horizontais dos olhos du­rante o sono. Por outro lado, a manutenção contínua das lentes acaba por determinar lesões na córnea.

Embora existam Riscos no uso Lentes de Contato e Contra-indicações, utilizando do modo correto e com a aprovação de seu médico, estará tudo ok!



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos