Varicocele – O que é, Tem cura? É perigoso? Confira os Tratamentos

varicocele-o-que-e-tem-cura-e-perigoso-confira-os-tratamentos

Essa infecção, que pode levar à esterilidade e à impotência, raramente é corrigida por meio de intervenção cirúrgica.

A palavra varicocele significa “bolsa de varizes’: e consiste na dilatação varicosa de um conjunto de veias localizado no cordão espermático.

Esse aglomerado de veias, denominado plexo pampiniforme, leva o sangue dos testículos e de outras estruturas da bol­sa escrotal para troncos venosos situados no interior da cavidade abdominal.

O cordão ou funículo espermático é um conjunto de vasos, ner­vos e outras estruturas que estabelecem a ligação entre os testículos e a cavidade abdominal.

Recebe a denominação “espermático” porque as estruturas que o compõem estão relacionadas com a produção de espermatozoides.

Varicocele – O que é, Tem cura? É perigoso? Confira os Tratamentos

A estrutura mais importante do cordão é o canal deferente, encarregado de veicular os espermatozóides produzidos nos testículos até o canal ejaculador, que se abre na uretra.

publicidade

O canal deferente é um tubo esbranquiçado que possui espessas paredes musculares e uma delgada perfuração central, facilmente palpável debaixo da pele do escroto.

Junto ao canal correm pequenas artérias, nervos e vasos linfáticos. Todas essas estruturas são envolvidas por um aglomerado de veias intercomunicantes: é o plexo pampiniforme, assim chamado pelo fato de as veias envolverem o canal deferente em forma de parra ou de pâmpano das videiras.

Quando essas veias ficam com as paredes enfraquecidas, num processo muito parecido com o que ocorre nas varizes das pernas, o sangue deixa de circular adequadamente. Começa a ficar estagnado no interior das veias que, em consequência, tornam-se dilatadas, tortuosas e salientes.

O desenvolvimento do processo faz com que o emaranhado venoso se saliente cada vez mais, deformando a superfície da bolsa escrotal.

publicidade

O lado esquerdo da bolsa escrotal, que normalmente se encontra em nível mais baixo do que o direito, torna-se ainda mais pendente.

O acúmulo local de sangue atua como um peso que dis­tende as paredes do escroto. Ao simples exame visual se constata facilmente que um testículo está bem mais baixo do que o outro.

Neste artigo falaremos sobre Varicocele – O que é, Tem cura? É perigoso? Confira os Tratamentos.

REDE COMPLEXA

As veias que drenam o sangue prove­niente dos testículos se reúnem e penetram no cordão espermático, onde formam o extenso pampin (forme. Essas veias se dividem em três grupos.

O primeiro denomina-se anterior (grupo da veia es­permática interna, a mais importante), e converge para a veia cava inferior.

O segundo é o grupo deferencial médio, que acompanha o canal deferente até as veias do interior da bacia. O terceiro, cha­mado grupo posterior, localiza-se na região posterior do cordão e abre-se também em velas da pelve (veias epigástricas e pudendas).

publicidade

Os dois últimos grupos servem como via de derivação para o sangue venoso testicular. Há uma curiosa diferença na desembocadura das veias espermáticas internas provenientes de cada um dos testículos, é importante conhelas para prevenir Varicocele.

Enquanto a veia espermática direita penetra diretamente na veia cava, logo abaixo da vela renal, a outra desemboca na veia renal esquerda, que por sua vez converge para a veia cava, estabelecendo, portanto, uma ligação indireta.

A desembocadura da veia direita na cava é oblíqua, enquanto a veia esquerda penetra na veia renal em ângulo reto.

Essa diferença anatômica é muito Importante na formação da varicocele: verificou-se que, na quase totalidade dos casos, a varicocele afeta exclusivamente as veias espermáticas do lado esquerdo.

Com a formação da varicocele, o fluxo de sangue no interior da veia espermática é invertido. Essa quantidade extra de sangue soma-se ao volume de sangue testicular proveniente dos grupos médio e posterior, graças às confluências existentes entre os três grupos de veias.

Conhecer a rede complexa é importante para Varicocele.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO PARA VARICOCELE

A incidência da varicocele ainda não foi perfeitamente determinada. Calcula-se que cerca de 10% dos homens jovens tenham algum grau de dilatação das veias espermáticas, o que não causa problemas específlcos. O súbito aparecimento de varicocele após os trinta anos de idade é o que tem, portanto, maior importância.

A alteração pode estar relacionada com a presença de alguns problemas graves do aparelho urinário. No entanto, a maioria dos casos de varicocele ocorre nos anos de maior atividade sexual e não tem uma causa demonstrável. sintomas consistem em sensação de peso, tração ou dor no escroto. que desaparecem quando o indivíduo se deita.

Alguns pacientes relatam também sintomas psicossomáticos, apenas indiretamente relacionados com a a infec­ção: a impotência, a diminuição da sexualidade e a depressão.

A Indicação de tratamento cirúrgico para a varicocele é contravertida. Há urologistas que optam pela operação, quando pode­riam ser tomadas medidas conservadoras.

Nos pacientes que apresentam também hidrocele (acúmulo de líquido na bolsa escrotal) ou hérnia inguinal, aproveita-se o momento da intervenção cirúrgi­capara sanar também a varicocele.

Ultimamente enfatiza-se outra indicação para a varicocele: a prevenção ou tratamento da esterilidade. Verificou-se que os por­tadores de varicocele extensa apresentam maior propensão para insuficiente produção de espermatozoides (oligospermia).

publicidade

A operação de varicocele (varicocelectomia) é relativamente simples. Resume-se na ligadura da veia espermática interna.

Co­mo na safenectomia – operação de varizes dos membros inferio­res -, o “desligamento ” das veias alteradas determina a correção do problema. Trata-se, portanto, da simples interrupção das veias alteradas. No entanto, a operação deve ser feita somente em casos extremos.

Pode ocorrer um acidente cirúrgico, que consiste no ligamento da artéria responsável pelo “abastecimento” sangüíneo do testículo, o qual, consequentemente, ficará atrofiado.

Enquanto forem possíveis medidas conservadoras, a maioria dos urologistas evita recorrer à intervenção cirúrgica.

As medidas de conservação usuais são: uso de suspensório elástico (ou suporte atlético), para sustentar o escroto e aliviar as do­res do paciente; aplicação de bolsa de água fria, banhos frios. Também é recomendável a reclinação algumas vezes por dia, o que facilita a livre circulação do sangue, a exemplo do que ocorre com as varizes das pernas.

De resto, não se deve temer a varicocele. Uma preocupação excessiva poderá conduzir o paciente a uma constante instabilidade emocional, com prejuízos para a vida sexual.

Neste artigo falamos sobre Varicocele – O que é, Tem cura? É perigoso? Confira os Tratamentos .

Imagem- resources.infovaricocele.com

Leia Também: