Zumbido no Ouvido – O que pode ser? Como Tratar

Uma ambulância com uma sirene barulhenta corre velozmente pela rua e você coloca as mãos sobre os ouvidos até que o som desaparece. Um gato mia num beco lá fora e você fecha a janela para abafar o som. Infelizmente, algumas pessoas não podem escapar de ruídos incômodos somente tapando os ouvidos ou com o fechar de uma janela, porque o som está no interior de sua cabeça. O som pode ser de zumbidos, de telefones, de relógios, de buzinas, ou de coisas quebrando. Pode ir e vir, ou pode ser contínuo. O nome médico para esta doença algumas vezes torturante é zumbido, e os pesquisadores têm realizado avanços substanciais para tentar descobrir porque acontece esse barulho, ou zumbido no ouvido.

zumbido no ouvido

Quando as vibrações do mundo exterior passam pelos minúsculos ossos móveis da parte posterior do tímpano, chegam a uma câmara cheia de líquidos localizada na profundidade do ouvido interno. Dentro da câmara, milhares de pequenas células piliformes captam as vibrações e enviam impulsos elétricos através do nervo auditivo—o nervo do ouvido—ao cérebro. O cérebro transforma estes sinais em sons que dizem à pessoa o que está se passando no mundo exterior.

Algumas vezes as células piliformes podem prejudicar de tal forma que continuamente enviam impulsos elétricos ao nervo auditivo mesmo quando não há ruídos externos que causem vibrações. Em resumo, essas células piliformes estão ativadas continuamente, e fazem com que o cérebro acredite que há vibrações de som que estão entrando sem interrupção no ouvido.

Causas do Zumbido no Ouvido

Entre as muitas causas que prejudicam as células piliformes estão a exposição excessiva a ruídos fortes, a cera nos ouvidos, as infecções no ouvido médio e no ouvido interior, um tímpano perfurado, acumulação de líquidos, ou rigidez dos ossos do ouvido médio. As alergias, a pressão arterial alta ou a baixa, um tumor, diabetes, problemas das tiroides, e lesões na cabeça e no pescoço podem causar problemas nas células piliformes. A degeneração das células piliformes que ocorrem como resultado do envelhecimento também pode causar zumbido.

publicidade

Procure um Médico

Ocasionalmente, o zumbido está relacionado com alguma condição médica mais séria, e pode ser que o tratamento não cure o zumbido nos ouvidos. Os níveis extremamente altos de triglicérides em seu sangue podem originar essa condição. Se o zumbido está acompanhado de fala incompreensível, dormência no rosto ou nas extremidades, ou uma mudança na visão, pode ser um derrame cerebral (em cujo caso você deve buscar ajuda médica imediatamente).

Se você tem um zumbido mais sério, você poderia camuflar o problema se usasse um aparelho eletrônico que parece com um aparelho para a surdez e que gera um som competitivo, mas mais agradável. Um fonoaudiólogo pode-lhe ajustar o aparelho para dar-lhe algum alívio, sem interferir com a audição. No entanto, parece que esses aparelhos somente ajudam algumas pessoas. Usar o aparelho pode ser incômodo, e, por isso, muitas pessoas preferem usá-lo somente pela noite para que consigam dormir.

Doença de Meniere

Zumbido é também um sintoma principal da doença de Meniere, um distúrbio do ouvido interno que se caracteriza pela perda de equilíbrio. Zumbido também pode ser um sintoma precoce de neuroma acústica, um tumor no nervo auditivo, que controla o ouvido e o equilíbrio. Portanto, se não tem nenhuma causa óbvia para seu zumbido, seria prudente que marcasse um exame médico para determinar se está acontecendo algum problema mais sério .

 

Tratamentos para Zumbido

Mesmo quando a situação está em seus piores momentos, há algumas medidas que podem ser tomadas para tornar a situação mais tolerável.

Detenha o ruído. Como toda pessoa que ouve um rádio a todo volume sabe, o som permanece por mais tempo depois que a música acabou. Parece que a pessoa gosta de escutar seus toca-fitas portáteis no volume mais alto. Se você faz isso todos os dias e seus ouvidos continuam zumbindo mesmo depois de tirar os fones de ouvido, provavelmente está desenvolvendo o zumbido, não querendo mencionar uma perda da audição temporal ou permanente.

Todas as ocasiões de exposição adicional a ruídos fortes prejudicam mais as minúsculas células piliformes do ouvido interno, e reduzem a oportunidade das células machucadas se curarem ou de que, com o tempo o sistema nervoso central possa produzir um nível de tolerância que bloqueie o som. A pessoa que assiste a concertos barulhentos de música rock ou que vai caçar ou atirar ao alvo também pode estar prejudicando sem saber as pequenas células piliformes de seus ouvidos.

publicidade

Controle sua pressão arterial. Os zumbidos nos ouvidos às vezes podem ser devidos à pressão arterial alta. Se sua pressão arterial está tão alta que causa zumbidos nos ouvidos, provavelmente está causando outros problemas ao corpo.

Abandone o hábito do sal. O sódio não é sempre o problema para os que sofrem de zumbido. No entanto, se você tem um transtorno no ouvido interno como a doença de Meniere, deveria reduzir seu consumo de sódio. Comece com o óbvio—limite os aperitivos salgados, cozinhe com outros condimentos no lugar de sal, e esconda o saleiro.

Também leia as etiquetas com cuidado. Procure os alimentos com etiquetas que digam “sem sódio”, o que significa que o produto tem menos de cinco miligramas de sódio por porção.

Limite a aspirina. A aspirina em doses altas freqüentemente causa zumbido um dia depois de ser tomada. Se tomar aspirina de forma regular—por exemplo, para artrite ou dor crônica—as células piliformes podem sofrer prejuízo. Limite seu consumo de aspirina para ver se o zumbido melhora; leia as etiquetas de todos os remédios vendidos sem receita que você toma, já que muitos deles podem conter aspirina. Se você toma aspirina para alguma doença crônica, fale com seu médico sobre remédios alternativos.

Evite os estímulos temporais. Os estimulantes que você toma podem levar as células piliformes a reações desnecessárias. Limite-se a cafeína, que se encontra no café, chá, chocolate, e refrigerantes de cola, e elimine o tabaco e outras substâncias como a maconha e a cocaína.

Faça exercício. Se o zumbido em seus ouvidos se deve a má circulação, um pouco de exercício pode ajudar muito para melhorar a situação. Uma caminhada a passos vigorosos todos os dias é o ideal.

publicidade

Descanse. Cansar-se demais pode baixar sua resistência a resfriados e gripe, os quais podem trazer um inchaço no ouvido interno. O corpo humano necessita de períodos de descanso durante o dia. Estar cansado demais deixa-o suscetível a todo tipo de doenças adversas além do zumbido nos ouvidos.

Não se preocupe. Mesmo que o zumbido seja incômodo e frustrante, não coloca em perigo sua vida. Mas a condição pode martirizar a vida da pessoa que constantemente tem o problema, procurando em vão curas e se tratando com remédios inúteis.

Coloque uma máscara. O zumbido nos ouvidos frequentemente pode-se contrapor com um som que esteja competindo. Você pode colocar música de fundo num baixo volume ou sintonizar seu radio FM entre duas estações para criar uma estática suave. Esses sons externos podem ser mais agradáveis—ou, pelo menos, mais toleráveis—que os sons internos.

Leia Também:

Dor de Ouvido – Causas de um ouvido dolorido

Infecção no Ouvido – Como tratar o ouvido inflamado

publicidade