Oligoelementos – Benefícios e Tratamentos – Alimentos

Muito utilizado nos tratamentos naturais e em alimentação saudável, apresentamos aqui os principais indicações terapêuticas dos oligoelementos.

O manganês

Esse oligo-elemento de propriedades dessensibilizantes é um dos mais úteis para corrigir as disfunções. A eficácia de sua ação atua nos estados alérgicos, em casos de artrose, na fadiga habitual, nas manifestações de ansiedade e na disfunção da tireoide.
E também indicado em caso de artrites dolorosas, de asma, de urticárias,
de coriza espasmódica, de Lebre do feno, de astenia matinal e em certos distúrbios digestivos que atingem sobretudo o estômago e o duodeno. Para reforçar sua ação terapêutica ele é, segundo o caso, associado quer ao cobre, quer ao cobalto.

O cobre

Sua intervenção catalítica sobre o organismo é indispensável para a fixação do ferro nos glóbulos vermelhos do sangue, donde sua utilidade em caso de anemias e astenias; porém, suas maiores propriedades são a luta contra as inflamações e as infecções.
Associado ao manganês,reforça a ação deste nos estados alérgicos e nos reumatismos inflamatórios, regularizando e estimulando a ação das cápsulas supra-renais; sua prescrição permite ao organismo formar anticorpos e antitoxinas microbianas.

O cobalto

Esse elemento desempenha uma função importante no metabolismo dos hidratos de carbono e desenvolve um efeito de vasodilatação sobre o sistema arterial; age, portanto, como hipotensor: Além do mais, por sua intervenção reguladora sobre o sistema nervoso simpático, é indicado em todos os tipos de manifestações próprias da disfunção do simpático.

Associado ao manganês, será prescrito na diátese neurartrítica ou em caso de distúrbios circulatórios periféricos ou coronários.
Esse complexo é, pois, indicado para as cãibras, para o problema de peso nas pernas que se sucede ou não às flebites, assim como para as varizes ou úlceras varicosas.

A prata

Esse metal possui uma ação bacteriostática sobre o conjunto das bactérias – evitando sua multiplicação – assim como uma ação mais especificamente bactericida sobre os colibacilos.

Quando empregado sem combinações, esse oligoelemento é indicado em inúmeros estados infecciosos como gripes, anginas, afecções rinofaringíticas e pulmonares; mas seu poder antimicrobiano aumenta ainda mais na presença do ouro e do cobre.

O ouro

O ouro, de um modo geral, estimula a atividade da célula viva; desempenha uma importante ação anti-infecciosa, particularmente nas artrites reumatoides; associado ao cobre e à prata, é indicado em todas as manifestações da diátese anérgica”. Logo, esse complexo age favoravelmente nas pessoas que sofrem de uma diminuição geral da vitalidade e que reagem mal contra as agressões microbianas ou virais.
Pode-se, pois, considerar que esse complexo desempenha o papel de um verdadeiro antibiótico” porém sem especificidade particular.

O lítio

Esse metal alcalino exerce uma ação sobre o metabolismo da água e, por esse motivo, regulariza a relação sódio-potássio; mas ele age sobretudo sobre o psiquismo, combatendo os estados depressivos, a emotividade excessiva e a insônia.

O alumínio

Prescrito sob a forma de oligo-elemento, é indicado sempre que houver uma baixa da vitalidade nervosa e cerebral, fadiga intelectual, retardo do desenvolvimento cerebral na criança; por fim, o alumínio age como regularizador do sono, sem ter, contudo, efeitos hipnóticos ou depressivos como acontece com os soníferos comuns.
Contra a insônia, é interessante prescrevê-lojuntnmente com o litio.

 

Interesse da oligoterapia

É interessante observar que, pelo seu método de preparo e por sua dosagem, os agentes medicamentosos á base de digo-elementos assemelham-se muito aos remédios utilizados em homeopatia.

Na verdade, o método de preparo de um oligo-elemento consiste em fixar e levar ao seio de um substrato natural, estável e assimilável, um elemento, metal ou metalóide, reduzido ao estado coloidal; este último, assim ultra-dispersado, deixa lenta e progressivamente no organismo a dose infinitesimal especificamente necessária à ação terapêutica.

Se compararmos a ação farmacodinôrnica de um remédio homeopático preparado segundo a técnica hahnemanniana clássica e seu homólogo, metal ou metaloide preparado sob a forma coloidal, vamos nos surpreender com a similitude das indicações terapêuticas comuns ao mesmo principio ativo, porém apresentado sob dois aspectos diferentes: glóbulo e oligoelemento.

Por fim, o oligo-elemento age respeitando o ritmo dos fenômenos biológicos e não transtornando-os, como acontece com excessiva freqüência com a prescrição de remédios em doses elevadas demais.

Administrado juntamente com o remédio hahnemanniano mais próximo dele, patogeneticamente falando, reforçará a ação deste sobre o terreno próprio do indivíduo e contribuirá para modificar o aspecto e a evolução da expressão clínica do momento.

A oligoterapia, como se sabe, pode também associar-se perfeitamente às outras terapêuticas ditas—naturais-, tanto em se tratando da fitoterapia, das curas termais ou climáticas, da balneoterapia sob suas diferentes formas, como às vezes até mesmo da psicoterapia.

Conduta do tratamento

Os oligoelementos utilizados em terapêutica apresentam-se geralmente sob a forma de ampolas de conteúdo líquido, prescritas numa base de duas por dia para serem tomadas entre as refeições; seu conteúdo deve ser mantido sob a língua durante dois ou três minutos para que se obtenha uma rápida absorção do elemento coloidal em suspensão no liquido vetor.



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*