Anemia Megaloblástica – O que é? Causas, Sintomas, Tratamentos

A Anemia anemia megaloblástica é um dos principais tipos de anemiaNa classificação geral das anemias, outra subdivisão importante é a das causadas por deficiências na produção de glóbulos vermelhos.

Nesses casos, a produtividade poderá diminuir devido à falta de ferro, de vitamina B, de ácido fólico ou de proteínas e outras vitaminas (vitamina C principalmente). Ou então a baixa produtividade poderá ser decorrente de várias perturbações: infecções, insuficiência renal, doenças hepáticas, tumores, aplasia da medula, doenças do sangue ou das glândulas endócrinas e outras.

A falta de vitamina B12 e de ácido fólico no organismo acarreta determinadas alterações típicas: os glóbulos vermelhos apresentam-se com tamanho acima do normal, configurando-se, então, a anemia macrocítica megaloblástica.

globulos-anemia-megaloblastica

Alimentos e a anemia megaloblástica

A vitamina B, também produzida sob a forma sintética, é uma substância encontrada fartamente na natureza, sobretudo nos produtos de origem animal: fígado, rins, músculos, ovos, queijos e leite, entre outros. Essa vitamina também é sintetizada, em pequena parcela, no aparelho digestivo, mediante a ação de bactérias intestinais.

Já o ácido fólico aparece em grande quantidade nos vegetais, sendo escasso nos produtos animais. Também ele interfere no amadurecimento dos glóbulos vermelhos e sua deficiência determina igualmente a anemia megaloblástica.

A deficiência de uma ou outra substância produz graves perturbações no organismo, tais como língua irritada e inflamada, gastrite (estômago irritado e atrófico) e alterações do sistema nervoso central. Neste último caso o paciente apresenta sensações características, como formigamento e dores nos membros, dificuldade para levantar do leito, incoordenação dos movimentos e até mesmo distúrbios mentais.

O quadro clínico em geral se estabelece de maneira insidiosa, quase sempre progressiva e ao mesmo tempo flutuante, com o paciente apresentando melhoras temporárias e espontâneas. Também são comuns os estados de fraqueza. mal-estar, tonturas, diarreia e perda de peso e de apetite (anorexia).

Vários estados mórbidos, através de mecanismos nem sempre bem esclarecidos, podem originar anemias que geralmente cedem com o desaparecimento da causa de origem. Tóxicos e inseticidas, drogas (antiepilépticos e antibióticos), infecções, metástases de tumores e outras causas desconhecidas podem provocar inibição Parcial ou total da medula.

Essa inibição, nem sempre reversível, acarreta vários níveis de diminuição na produção de glóbulos vermelhos, com o aparecimento de anemias que poderão ser tão intensas aponto de conduzir o paciente à morte.

Sintomas da Anemia

De maneira geral, o anêmico apresenta palidez intensa e pele fina e inelástica, em virtude da atrofia da derme e epiderme. Frequentemente se observam alterações das unhas, que perdem sua convexidade normal, tornando-se côncavas. Também as mucosas da língua e da conjuntiva sofrem alterações: mostram-se pálidas.

O doente queixa-se de fraqueza. mal-estar e fadiga fácil. O baixo teor de oxigênio nos tecidos explica a facilidade com que se cansa e a dificuldade respiratória (dispneia) que surge durante os exercícios, mesmo quando moderados.

Leia também:

Anemia Hemolítica – O que é esse tipo de anemia? Causas

Leia Também: