Beber pouca Água causa quais Doenças e Problemas de Saúde?

Doenças baixo consumo beber pouca água

 

A água é um dos elementos mais necessários para a existência. Nas circunstâncias habituais, com água em abundância à disposição, é muito provável que a maior parte dos seres humanos preste pouca atenção a este vital elemento, em que confia. Beber pouca água pode causar doenças e grandes problemas à saúde. Confira abaixo quais são esses.

Água é Vida

Se considerarmos que dois terços do peso do ser humano estão constituídas de água, e praticamente todas as funções do organismo: circulação, eliminação, digestão, assimilação, regulação da temperatura do corpo, etc., dela necessitam indispensavelmente, não é de estranhar que o organismo somente possa resistir uns poucos dias se não for suprido de água numa ou noutra forma.

Quando por qualquer motivo o corpo perde até 15% da água que entra em sua composição, a vida se torna impossível. Uma terça parte da água forma parte do sangue e da linfa – líquidos que rodeiam as células dos tecidos – ao passo que as duas terças partes restantes formam parte da estrutura mesma das células.

 

 

Sintomas relacionados ao baixo consumo de água

Beber pouca água de forma regular pode provocar sintomas como dor de cabeça, incapacidade de concentração no trabalho, inapetência, distúrbios no tubo digestivo e nervosismo.

Quando a privação da água é total ou prolongada, aparecem sintomas mais graves: câimbras musculares, delírio e mesmo a morte em meio a terríveis sofrimentos causados pela concentração de sais e de substâncias tóxicas.

Os rins, forçados a eliminar todas as substâncias, ficam dificultados de o fazer, em virtude da escassa quantidade de liquido. A elevada concentração dessas substâncias daí resultante, prejudica a função dos rins, favorecendo a precipitação dos sais, sob a forma de cristais que irritam a bexiga, podendo formar cálculos.

Problemas e Doenças causadas:

  • Cálculos renais
  • Envelhecimento precoce
  • Doenças do sistema digestivo
  • Problemas respiratórios
  • Infecções urinárias
  • Excesso de peso e obesidade
  • Prisão de ventre
  • Doenças do aparato digestivo
  • Problemas de Pressão arterial
  • Colesterol ruim alto

 

Problemas causados pelo ALTO consumo

Ao contrário de quem bebe pouca água, beber muita água também pode causar problemas.

A água ingerida em quantidades excessivas, pode, em alguns casos, produzir vômitos e outros distúrbios digestivos. Em alguns enfermos cujos rins ou circulação são incapazes de manejar uma grande quantidade de líquido, podem produzir-se transtornos mesmo com quantidades aparentemente normais. O beber água em excesso durante o tempo de calor é contraproducente, pois aumenta muito a quantidade de suor e às vezes também causa distúrbios no estômago e intestinos.

O excesso de transpiração não ajuda a baixar a temperatura, mas somente a quantidade que pode evaporar-se sobre a pele. Nestes casos mais vale beber o líquido em pequenas quantidades por vez e repetidas vezes, juntando um pouco de sumo de limão ou de toronja, se a água só não satisfizer. Às vezes mitiga mais a sede uma infusão tíbia ou quente, do que líquidos muito frios.

 

Quantidade de água que deve-se consumir

Um adulto saudável pode tomar cerca de 35 ml de água por kg que possui. Assim, um indivíduo de 70 kg deveria ingerir quase 2 litros e meio de água por dia. Vale lembrar que certos alimentos, como verduras e frutas, quando muito consumidas, podem suprir parte desse consumo.

 

Beber pouca água deixa a urina escura?

Uma maneira de verificar se é adequada a quantidade de líquido ingerida, é observar a cor da urina. Se está com cor amarelo-palha, é provável que se esteja bebendo o suficiente. Se é mais escura, provavelmente se deve à falta de suficiente ingestão de água.

Quando beber? Conquanto não haja inconveniente em beber uma moderada quantidade de líquido com as refeições, contanto que não se use para tragar alimentos mal-mastigados; quando é necessário aumentar a ingestão de água há outros momentos mais propícios, tais como, por exemplo, de manhã ao despertar, entre o dejejum e o almoço, entre o almoço e o jantar e à noite, ao deitar. Em geral, melhor é não beber água senão três horas após as refeições.

A quantidade de água que devem tomar os enfermos será determinada em cada caso pelo médico assistente. Como princípio geral pode adiantar-se que a quantidade deve ser maior que a habitual nos pacientes com uma enfermidade febril e, ao contrário, será diminuída em certos enfermos do coração.

E certos casos em que a pressão arterial está alimentada e em algumas enfermidades dos rins ou outros órgãos em que a água tem tendência a acumular-se no organismo. Nesses casos geralmente se diminui ou suprime o sal.

O corpo elimina água

O organismo perde diariamente cerca de 2  litros de água (1.000 a 1.500 gramas pela urina, 300 com a matéria fecal, uns 400 na transpiração invisível, 300 com o ar apelido dos pulmões). Para fazer face a essa perda de água, conta o organismo não somente com a que bebe, mas também com a que os alimentos contêm, especialmente leite, frutas, hortaliças, sopas, etc., e a que se produz no organismo ao oxidarem-se nele os vários alimentos.

Tem o organismo mecanismos que lhe permitem regular a quantidade de água que elimina e, portanto, a que retém. Apesar deste mecanismo de regulação, pode causar inconvenientes tanto o beber pouca água como o bebê-la em excesso.

Agora que você saber que beber água é importante para a saúde e é capaz de prevenir doenças, evite beber pouca água!



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos