Cistos de Ovário – Causas, Sintomas, Tipos e Tratamentos

Os cistos de ovário não são obrigatoriamente tumorais. Podem originar-se de folículos ou corpos lúteos ovarianos. Nesses cistos, denominados cistos de retenção, não ocorre a característica multiplicação celular encontrada nos tumores. Trata-se simplesmente de uma retenção anormal de líquido, que determina uma superdistensão daquelas estruturas.

Os cistos foliculares originam-se em folículos que não produziram óvulos e entraram em processo de degeneração (atresia).

Raramente excedem o tamanho de um limão e não produzem sintomas. Na maioria das vezes ocorre uma reabsorção espontânea do líquido, com cicatrização final. Os cistos luteínicos decorrem do acúmulo excessivo de sangue (hematoma) no corpo lúteo.

cisto-no-ovario

Logo após a ovulação ocorre uma pequena hemorragia no folículo rompido, que vai se transformar no corpo lúteo. Quando essa hemorragia é excessiva, forma-se um hematoma do corpo lúteo, um grande cisto com paredes amareladas e sangue no interior. Gradativamente verifica-se uma reabsorção dos elementos sanguíneos. permanecendo apenas um líquido claro ou levemente avermelhado.

publicidade

veja também: Câncer de Colo de Útero

Cistos Tumorais

Diferenciaram-se dos cistos de retenção por apresentarem um evidente crescimento celular. Ás duas variedades mais comuns decorrem da prolegação de células epiteliais, que assumem o aspecto de glândulas microscópicas. Por esse motivo são denominadas cistoadenomas (adenos, glândula).

O terceiro tipo de cisto ovariano é o chamado cistodermóide. de origem completamente diferente. Trata-se de um teratoma benigno, que apresenta células bem diferenciadas, predominando as do tipo ectodérmico (pele, pelos, glândulas sudoríparas e sebáceas).Os cistoadenomas são classificados em mucosos ou serosos, conforme o tipo de líquido que contém.

publicidade

 

ovario

Os tumores mucosos constituem 20% de todos os tumores ovarianos. Ocorrem principalmente no período fértil, sendo raros antes da puberdade e após a menopausa. Crescem com facilidade e podem atingir dimensões colossais.

São tumores arredondados, com superfície lisa ou marcada por numerosas saliências, correspondentes às numerosas cavidades em que pode estar dividido. A parede é multo fina e geralmente semitransparente. Na grande maioria dos casos, não aderem aos órgãos vizinhos e são muito móveis.

Os tumores serosos podem ter aspecto exterior semelhante ao dos mucosos, mm em muitos casos sua superfície apresenta projeções pupilares (que lembram uma couve-flor). O mesmo tipo de proliferação celular pode ser encontrado na superfície interna. São mais frequentes que os mucosos: representam cerca de 30% dos tumores ovarianos.

Os três tumores císticos descritos são benignos na grande maioria dos casos. Geralmente, como os cistos de retenção, não determinam sintomas e não interferem no funcionamento dos ovários.

Cistos Torcidos

A torção do cisto é a complicação mais frequente. Em alguns casos, os sintomas graves que determina constituem o primeiro sinal da existência do tumor ovariano.

Essa complicação é mais frequente nos cistos de pequeno e médio volume. A torção do pediculo pode resultar de vários fatores, como o próprio peso do tumor, traumatismos abdominais repetidos ou movimentos normais do intestino. Pode ser ligeira ou intensa, aponto de o cisto dar várias voltas sobre si mesmo.

A consequência imediata da torção intensa é o bloqueio circulatório no pedículo, que determina a retenção de sangue nas veias da parede do cisto. É por esse motivo que, nos casos de torção acentuada, os cistos se apresentam frequentemente com cor azulada ou mesmo negra.

Em casos extremos verifica-se também obstrução das artérias que alimentam o tumor, o que pode determinar sua gangrena (necrose). Nas torções moderadas é menos comum a correção espontânea, isto é, o cisto se destorcer naturalmente. A torção geralmente provoca dor acentuada e contínua, mas muitas vezes a paciente sofre crises dolorosas menos intensas, com intervalos de completa normalização. São esses os casos de torção moderada e transitória dos cistos.

Veja também:

Tumor no Útero – Tipos e Formação de tumores no canal uterino

Fibroma Uterino – Sintomas, Causas e Tratamentos do Tumor no Útero

publicidade