Doenças infecciosas e parasitárias – O que é? Quais os Tratamentos?

doencas-infecciosas-e-parasitarias-o-que-e-quais-os-tratamentos

O parasita causador da moléstia de Chagas pode atacar também a musculatura e o sistema nervoso autônomo do esófago e do intestino grosso, fazendo com que eles se dilatem sob a pressão do alimento.

A “descida “dos alimentos até o estômago não se dá pelo efeito da gravidade. Ondas de contração que se iniciam com a deglutição vão percorrendo o esôfago, no sentido de alto a baixo.

Além de “empurrar” cada bocado de comida ou cada gole de água, o movimento ondulatório provoca a abertura do cárdia, anel musculoso que fecha a passagem entre o esôfago e o estômago.

Neste artigo falaremos sobre Doenças infecciosas e parasitárias – O que é? Quais os Tratamentos?

publicidade

Doenças infecciosas e parasitárias – O que é? Quais os Tratamentos?

O movimento peristáltico – nome das ondas de contração que percorrem qualquer órgão tubular – é essencial ao funcionamento normal do tubo digestivo.

O vômito resulta de movimentos antiperistálticos causados pela rejeição dos alimentos ao se mistura­rem com o suco gástrico, bile ou outros sucos digestivos, em caso de alguma anormalidade funcional.

As diarreias são resultados de uma aceleração das contrações peristálticas do intestino: o trânsito nesse trecho torna-se tão rápido que o organismo não consegue reabsorver a água da matéria fecal antes de expulsá-la.

publicidade

Por outro lado, existem também movimentos antiperistálticos normais: São os que obrigam o bolo alimentar a um vaivém cuja finalidade é facilitar a digestão e a absorção dos materiais que são aproveitados pelo organismo.

É importante termos em mente essas informações para evitar Doenças infecciosas e parasitárias.

ALOJAMENTO ESPECIAL E DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS

Pode acontecer de o parasita causador da moléstia de Chagas – o Trypanosoma cruzi, micro-organismo unicelular e flagelado – estabelecer-se no esôfago.

Ca­paz de se alojar em vários órgãos e tecidos, o parasita destoxificaras musculares, neurônios e outras células. No esôfago, o parasita causa a destruição da musculatura e do sistema nervoso autônomo.

Pode também atingir os vasos sanguíneos do órgão, com os mesmos resultados, pois ficando prejudica­das a circulação e a nutrição dos tecidos, sobrevém a degeneração das fibras musculares e das células nervosas que coordenam a atividade peristáltica.

Aos poucos, o órgão perde a força de contra­ção e coordenação dos movimentos. No começo, as fibras musculares restantes aumentam de volume afim de compensar o traba­lho das que foram destruídas.

Com o passar do tempo, esse esforço leva ao esgotamento e dilatação do esôfago, sob a contínua pressão do alimento, que não progride e se acumula.

Conhecer o alojamento especial é importante para Doenças infecciosas e parasitárias.

TRANSITO LENTO

De início os sintomas são muito discre­tos e quase imperceptíveis. Porém, fazendo-se o doente ingerir uma substância opaca aos raios X, e acompanhando-se a “desci­da “da substância através da radioscopia, percebe-se que o tempo de trânsito no esôfago é maior do que em pessoas normais.

O paciente começa por sentir dificuldade em ingerir alimentos sólidos, por isso toma sempre um pouco de água “para ajudar a comida a descer”.

Em seguida, passa a preferir somente os líquidos. Finalmente – nas fases avançadas – o próprio líquido fica retido pela falta de movimentos peristálticos.

Neste artigo falamos sobre Doenças infecciosas e parasitárias – O que é? Quais os Tratamentos?

publicidade
Imagem- portalbrasil10.com.br