Hipotireoidismo – Sintomas, Causas, Diagnóstico e Tratamento

Sendo uma doença bastante comum, o hipotireoidismo se caracteriza por provocar diversas alterações no organismo. Para saber mais sobre essa doença, incluindo sintomas, causas e tratamentos, confira nosso post.

O que é o hipotireoidismo?

Consiste em um tipo de desequilíbrio apresentado pela glândula tireoide na qual deixa de ser produzida a quantidade adequada dos hormônios T3 e T4, indispensável para o bom funcionamento do organismo.

Quais são os sintomas?

De forma geral, esse desequilíbrio torna as atividades do organismo mais lentas, interferindo no metabolismo. Os principais sintomas dessa doença são:

  • Cansaço intenso sem motivo aparente;
  • Depressão;
  • Dores musculares e articulares;
  • Sonolência excessiva;
  • Dificuldades de memória, raciocínio e concentração;
  • Aumento das taxas de colesterol ruim (LDL);
  • Aumento de peso;
  • Crescimento lento (crianças);
  • Puberdade atrasada (adolescentes);
  • Desequilíbrios no ciclo menstrual;
  • Inchaço (retenção de líquido);
  • Prisão de ventre e lentidão intestinal;
  • Fraqueza nos músculos;
  • Batimentos cardíacos lentos;
  • Pele seca com aspecto de abatimento;
  • Queda capilar.

Quando essa deficiência de hormônio T3 e T4 não é identificada a tempo e devidamente tratada, podem ocorrer problemas mais graves, como:

  • Anemia;
  • Doenças coronárias;
  • Hipertensão;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Complicações neurológicas;
  • Distúrbios no metabolismo;
  • Doenças renais;
  • Doenças respiratórias;
  • Glaucoma;
  • Surdez;
  • Distúrbios mentais;
  • Prejuízos no crescimento (crianças).

Causas do hipotireoidismo

Embora as causas desse desequilíbrio não sejam totalmente conhecidas, na maioria das vezes ela está relacionada à Tireoidite de Hashimoto, uma espécie de inflamação caracterizada por ser autoimune. A falta dos hormônios da tireoide (T3 e T4) está associada também às seguintes situações:

Deficiência de iodo

O equilíbrio dos níveis de iodo é fundamental para a saúde da tireoide, já que a falta desse nutriente pode ocasionar o hipotireoidismo. Essa substância é encontrada principalmente em sal de cozinha (iodado ou marinho) e em frutos do mar. Também é possível ingerir suplementos naturais que contêm iodo.

Problemas no desenvolvimento da tireoide

Problemas quanto à formação dessa glândula nos fetos pode fazer com que problemas na tireoide se manifestem após alguns anos, sendo necessário identificá-los a tempo para não comprometer o desenvolvimento das crianças.

Gestação

É relativamente comum que durante a gestação, as mulheres produzam maior quantidade de anticorpos que prejudicam o funcionamento da tireoide provocando a deficiência dos hormônios T3 e T4.

Exatamente por isso, durante o pré-natal é indispensável mensurar os níveis hormonais das gestantes, prevenindo problemas no feto, ocorrência de parto pré-maturo e comprometimento da pressão arterial da gestante.

Principais fatores de risco para a doença

  1. Sexo feminino;
  2. Idade igual ou superior a 60 anos;
  3. Uso de medicamentos que afetam a atividade hormonal;
  4. Ocorrência de parto nos últimos 6 meses;
  5. Pessoas que já passaram por tratamentos de radioterapia;
  6. Pessoas que passaram por procedimentos cirúrgicos na tireoide;
  7. Pacientes com histórico familiar de enfermidades autoimunes;
  8. Pacientes diagnosticados com doenças autoimunes (HIV positivo, lúpus etc.);

Hipotireoidismo-tireoide

 

Como é feito o diagnóstico?

Para confirmar o diagnóstico referente a esse desequilíbrio na tireoide, é necessário fazer uma consulta detalhada com um clínico geral ou endocrinologista.

Serão solicitados exames de sangue com a finalidade de mensurar os níveis de T3, T4 e TSH, todos relacionados ao funcionamento da glândula. Em alguns casos, podem ser solicitados exames de imagem para analisar possíveis alterações no tamanho da tireoide.

Em recém-nascidos, é possível identificar alterações na tireoide por meio do “teste do pezinho”, sendo necessário iniciar o acompanhamento pediátrico imediatamente.

Tratamento do hipotireoidismo

O tratamento convencional dessa deficiência quanto ao funcionamento da tireoide consiste em ingerir medicamentos que contenham os chamados hormônios T3 e T4 sintéticos, reequilibrando o organismo.

Como prevenir

Ainda que as causas do hipotireoidismo não sejam totalmente conhecidas, assim como no caso da maioria das doenças, é possível prevenir esse desequilíbrio hormonal das seguintes formas:

Cuidar da alimentação

Uma alimentação saudável envolve priorizar o consumo de alimentos que estejam o mais próximo possível do natural, evitando ao máximo os industrializados. Isso significa ter uma dieta rica em verduras, frutas, legumes, fibras, cereais e demais itens, sendo recomendado optar por esses produtos na versão orgânica (sem adição de agrotóxicos).

Os agrotóxicos consistem nos principais vilões da saúde, impactando de forma negativa na atividade hormonal.

Reduzir o álcool

O excesso de álcool fragiliza as defesas imunológicas, prejudicando o organismo como um todo e também a produção de hormônios T3 e T4. Desse modo, é indispensável moderar o consumo de alcoólicos, diminuindo drasticamente a frequência e quantidade ingerida.

Abandonar o cigarro

O cigarro é outro dos principais vilões da saúde, sendo a causa de morte de milhões de pessoas pelo mundo. Para ter um corpo saudável, incluindo o equilíbrio hormonal, é necessário abandonar de vez esse vício.

Fazer exercícios físicos

Além de evitar diversas doenças como hipertensão, colesterol, diabetes etc., a prática regular de atividade física contribui para o bom funcionamento do metabolismo, fortalece as defesas imunológicas e ajuda a aumentar a disposição para o dia a dia, combatendo os sintomas da depressão.

Vale ressaltar que durante os exercícios são liberados outros importantes hormônios, entre eles a serotonina e a endorfina.

Fazer terapias complementares

Terapias complementares como yoga, meditação, reiki, aromaterapia, acupuntura etc., são de grande ajuda no tratamento do hipotireoidismo, já que elas promovem o bem-estar físico e mental, aliviando os sintomas da doença e potencializando o efeito dos remédios.

Essas técnicas ajudam na respiração, melhora da postura, relaxamento mental e o melhor, tudo com métodos 100% naturais, sem oferecer qualquer risco ao paciente.

Acompanhamento médico permanente

Seja para uma consulta preventiva, ao notar algum sintoma diferente ou no caso de pessoas já diagnosticadas com hipotireoidismo, é essencial contar com acompanhamento médico constante.

Isso ajudará a identificar as deficiências hormonais a tempo, evitando diversas complicações para o organismo.

Pelo fato de os problemas hormonais terem forte associação com as emoções, é recomendável contar com apoio psicológico, buscando identificar e tratar possíveis causas emocionais dos desequilíbrios na tireoide.

Somente por meio da combinação de todos esses fatores, será possível obter os melhores resultados no tratamento do hipotireoidismo, fazendo com que as pessoas ganhem muito mais saúde e qualidade de vida.

 



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos