Pé Diabético – Tratamento e Principais Cuidados

Uma queixa comum de muitas pessoa é: “Meus pés estão me matando!”.  Para um diabético, esta frase pode ser uma realidade. A perda de função dos nervos, especialmente nas plantas dos pés, pode reduzir a sensibilidade e mascarar uma lesão ou machucado no pé que, se deixada sem atendimento, pode se converter em uma úlcera ou em uma gangrena. Chamamos popularmente isso de “pé diabético“. Uma pessoa com diabete tem que ser extremamente cautelosa a respeito dos cuidados com seus pés, Lembre, somente há um par por pessoa para toda a vida.

Devido ao perigo em potencial de uma neuropatia, os diabéticos precisam proteger os terminais nervosos dos pés e portanto, devem evitar as atividades de muito impacto, como correr. Outra consideração é que os diabéticos são particularmente sensíveis a desidratação.

Além do mais, o exercício intenso pode colocar em perigo os capilares dos olhos, que já estão debilitados pela diabete, o que pode levar a ruptura dos capilares, ou a ter problemas com a vista e até cegueira.

Portanto, você precisa elaborar, com cuidado, um programa de exercícios, e procure a ajuda de seu médico. E, especialmente se você tem mais de 40 anos, vai precisar fazer um exame médico geral, o que inclui um exame cardiovascular e um exame de atividade física, antes de iniciar seu programa de exercícios.

publicidade

 

Cuidados para quem tem pé diabético

Aqui você vai descobrir como cuidar de seus pés:

Revise-os

Revise bem seus pés todas as noites para assegurar-se de que não têm nenhuma lesão, bolha, corte, raspadura, ou qualquer outro tipo de pequeno problema que possa converter-se em um problema grande. Se sua vista não está bem, peça a alguém que enxergue bem que lhe examine os pés.

Lave, enxágue e seque-os

Um pé limpo é um pé seco são, muito menos propensos às infecções. Além do mais, pés limpos sentem-se melhores.

publicidade

Evite fazer “cirurgia” no banho

Em circunstâncias normais, já existe um pouco de perigo em usar uma pedra-pomes para reduzir um calo ou calosidade. No entanto, para um diabético, algo como isso pode levar a uma pequena irritação, em seguida a uma bolha, e a uma infecção, e finalmente, a uma úlcera de importância.

Tire da frente os extirpadores de calos. Os agentes cáusticos que são usados para extirpar os calos e calosidades facilmente podem causar uma queimadura química na pele de um diabético. Não os use nunca.

Preste atenção nas coisas pequenas

Cada vez que no pé do diabético aparece um corte, feridas na pele, bolha, queimadura, raspadura ou qualquer outro machucado pequeno, deve ser atendido imediatamente. Lave a lesão com água e sabão para eliminar toda matéria estranha. Cubra com um uma proteção estéril.

Use esparadrapo com muito cuidado, se é que o usa, porque pode debilitar a pele ao tirá-lo. Ao invés de esparadrapo, use um do tipo de tecido ou papel. Se o machucado não se curar ou se notar sinais de infecção, como avermelhamento, traços vermelhos, calor, inchaço, dor ou drenagem, consulte um pedicuro.

Escolha com cuidado seus sapatos. Já que uma pessoa com diabete nem sempre percebe a dor causada por sapatos apertados, quando comprar sapatos novos preste bastante atenção para que calcem muito bem.

publicidade

 

 

Leia também:

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply