Peritonite – Causas e Tratamento – O que é?

 

O peritônio forra o interior da cavidade abdominal. Quando existe alguma víscera lesada é que o peritônio corre o maior risco de ser agredido e desenvolver-se nele um processo infeccioso. Se a lesão destrói as paredes viscerais, permite que o conteúdo contaminado escape para a cavidade peritoneal. Perfuração do intestino, rompimento da vesícula biliar e apendicite aguda perfurada ocasionados pelo tifo abdominal são algumas das causas da peritonite. Tumores malignos que determinam rompimento do órgão representam outra origem da contaminação.

Além disso, um traumatismo interno que perfure a parede abdominal, como um tiro, por exemplo, pode ocasionar a irritação do peritônio. Na mulher, a infecção pode derivar da penetração de germes nas trompas e, daí, na cavidade peritoneal De modo geral, é raro que o peritônio seja contaminado por via sanguínea ou,linfática.

Sucos digestivos e outras substâncias contidas no interior de vísceras ocas, se caem na cavidade peritoneal, provocam irritação química. Por exemplo, a urina que vaza da bexiga rompida ocasiona peritonite por irritação.

Da mesma forma que a urina, também o suco gástrico, que saí por uma perfuração do estômago, e a bile, que extravasa da vesícula ou das vias biliares, originam no inicio uma irritação química. Com isso, cria-se o campo propício à proliferação e difusão de germes, desenvolvendo-se, assim, o processo infeccioso. Se essas substâncias estranhas já estiverem contaminadas, os danos serão maiores ainda.

Peritonio

Quando existe apenas irritação química, o processo não tende a evoluir; regride sozinho ao fim de algum tempo, a não ser que permaneça a causa original. Mas depois que os germes invadiram o peritônio, trava-se verdadeira luta entre estes e as células de defesa do organismo. Nessas condições, a vida do doente depende dos resultados dessa batalha. O peritônio encarrega-se logo de fechar o cerco, pela formação de aderências. Em geral, a decisão da luta é definida logo nas primeiras 24 horas, antes que as bactérias invasoras possam multiplicar-se e expandir-se.

Depois de bloqueada, a infecção pode evoluir para a cura ou para a formação de um abscesso (acúmulo depus) localizado. Se o agente agressor for muito virulento e não houver bloqueio, ou, ainda, se o bloqueio for rompido, os germes se expandem por todo o peritônio e instala-se uma peritonite generalizada.

A infecção progride em relação direta à rapidez de multiplicação das bactérias. Quando as bactérias não encontram muitos obstáculos, multiplicam-se intensamente e produzem cada vez maior quantidade de substâncias tóxicas.

É então que aparecem graves alterações de todas as vísceras e mesmo dos órgãos localizados na região torácica. Coração, pulmão, cérebro e rins podem ser afetados pelo processo, que se dissemina cada vez mais aceleradamente.

 

Evolução da Peritonite

No início do desenvolvimento de uma infecção do peritônio, a dor abdominal é típica, devido à irritação dos nervos que servem o local. A sensibilidade da parede abdominal, muito aumentada, é um sinal que auxilia o médico a diagnosticar a peritonite. Há náuseas, vômitos e/ou diarreia; a temperatura se eleva em consequência da infecção localizada. Se o processo não é bloqueado e determina uma peritonite generalizada, as condições do paciente pioram visivelmente. A dor aumenta e se acompanha de rigidez involuntária da musculatura abdominal (abdome em tábua).

Quando a peritonite não evolui para a cura, é possível que surjam novas complicações. Infecção progressiva, invasão da corrente sanguínea por bactérias e transferência para outros órgãos são algumas delas. A lesão do peritônio pode ser acompanhada de extravasamento de líquidos para a cavidade e paralisação do intestino. Com isso, gases e sucos digestivos ficam estagnados e o quadro se agrava. Para verificar a ausência de ruídos intestinais, o médico ausculta o abdome do paciente como estetoscópio.

Exames e Tratamentos

A Radiografia simples e os exames de sangue são recursos para completar a identificação da peritonite. O tratamento procura combater a causa do processo e permitir o restabelecimento do equilíbrio orgânico. Os primeiros cuidados voltam-se para o alívio dos sintomas, como dor, estado de choque, paralisação do intestino. Transfusões de sangue, plasma e soro têm em vista restabelecer o equilíbrio metabólico, alterado pela infecção. O combate d infecção é preocupação básica para evitar sua disseminação.

Para remover a causa, na maioria das vezes a solução é a cirurgia, que tem o objetivo de extirpar o trecho infeccionado que deu origem à peritonite. Mas a operação só pode ser frita após o controle das condições gerais do doente. Nos casos em que a causa foi a perfuração de uma víscera oca, a cirurgia deve ser precoce, pois a invasão do peritônio pelos germes continuará enquanto a víscera estiver alterada.

Leia Também:

Estômago Humano – Estrutura, Camadas e funções – Anatomia

Câncer no Intestino Grosso – Sintomas, Causas e Diagnóstico

11 Tipos de Câncer mais Comuns entre Homens e Mulheres



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos