Sarcoma – Câncer da mesoderme – O que é?

Sarcoma é um câncer que atinge células da mesoderme que corresponde a cerca de 1% de todos os tumores.  Cerca de 80% dos sarcomas são provenientes de partes moles. Os outros 20%, de ossos.

De repente, movido por um mecanismo ainda desconhecido, o organismo começa a produzir, de maneira desordenada, células antes “disciplinadas ‘

Os tumores são classificados de acordo com o tecido do qual se originam, embora este não seja sempre reconhecível. Classificam-se, portanto, em tumores do tecido epitelial, do sistema nervoso, do tecido conjuntivo, do tecido hematopoético (tecidos que formam os glóbulos sanguíneos), tumores compostos de vários tecidos e tumores cuja classificação ainda é imprecisa.

Epiteliomas são os que derivam do tecido epitelial Papilomas são os tumores benignos que crescem como papilas e originados de epitélios de revestimento (na laringe, por exemplo).

O termo adenoma é empregado para designar os epiteliomas de origem glandular. Carcinoma é o termo genérico empregado para todos os tumores malignos oriundos do tecido epitelial. E os epiteliomas malignos de origem glandular são chamados adenocarcinomas.

Já o termo SARCOMA indica as formas malignas de origem conjuntiva. A massa do tumor é composta de células características da neoplasia (tumoração) e de um arcabouço de sustentação (estroma)formado por vasos sanguíneos, fibras e células do tecido conjuntivo.

sarcoma

 Câncer

Câncer é o resultado de uma atividade desorganizada, da unidade central de funcionamento e reprodução da célula, o DNA. Em condições normais o DNA administra eficientemente a função e a reprodução da célula. No câncer, o ciclo e a divisão celular tornam-se anárquicos.

Em vez de o organismo fabricar tecidos normais, com funções e estruturas definidas, passa a fabricar tecidos anômalos, sem função e estrutura definidas, que se convertem em tumores de rápido crescimento. Apesar dos notáveis avanços nas áreas de prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer, os dentistas reconhecem que ainda sabem pouco.

O que faz uma célula normal apresentar alterações como as que acabamos de descrever, disparando uma doença maligna? Não é simples responder. Há muitas teorias tentando explicar a origem do câncer. Baseiam-se em conhecimentos acumulados de ciências, como a genética e a biologia celular. Investigações recentes mostram que a alteração neoplásica de proto-oncogenes como o RAS, por substâncias químicas ou radiações, é causa comum de câncer. A expressão inadequada de genes supressores tumorais, como o p-53, também figura como causa molecular muito estudada atualmente.

Leia Também: