Tipos de Anemia – Microcítica, Normocítica, Hipocromica e Macrocítica

A metabolização inadequada de ferro causa a mais comum das anemias, a ferropriva. Pode ser devida a diferentes processos: maior necessidade fisiológica de ferro. nas épocas de crescimento das crianças ou nos períodos em que a mulher sofre perdas de Sangue (menstruação e gravidez); perdas sanguíneas crônicas, decorrentes de lesões do aparelho digestivo ou de parasitose intestinal; e, por fim, os processos de absorção insuficiente de ferro, devidos a deficiências nutricionais ou mesmo perturbações da absorção intestinal normal.

As causas mais freqüentes são as do grupo das perdas sanguíneas crônicas. Entre as lesões do aparelho digestivo destacam-se as úlceras hemorrágicas do estômago e duodeno e as ulcerações do cólon. Quanto às parasitoses, a mais importante e grave é a ancilostomose ou ‘amarelão

Nas perdas sanguíneas crônicas, o organismo elimina uma quantidade maior ou menor de sangue, com seus glóbulos vermelhos. Em condições normais, os glóbulos vermelhos “velhos” são retirados da circulação pelo sistema reticuloendotelial.

A seguir, os glóbulos são destruídos e a hemoglobina neles contida é cindida em seus componentes básicos. Em seguida, esses componentes circulam até alcançar a medula óssea, onde são reaproveitados na formação de novas moléculas de hemoglobina que, por sua vez, integrarão os novos glóbulos vermelhos.

globulos-anemia

A perda sanguínea crônica prejudica sensivelmente o reaproveitamento do ferro. Dessa maneira pode originar-se uma anemia por falta de ferro.

A maior necessidade fisiológica de ferro ocorre normalmente em determinados períodos da vida do indivíduo: crescimento, menstruação e gravidez.

publicidade

O rápido crescimento das crianças exige aumento das reações de ferro para constituição de células, enzimas e tecidos. Essa necessidade é mais intensa em bebês prematuros e em crianças que, freqüentemente, apresentam baixos “estoques orgânicos “de ferro. A deficiência é bastante nítida e mesmo comum em crianças alimentadas com aleitamento artificial, uma vez que o leite de vaca é bastante pobre em ferro.

Exemplo característico desse deficit é o da mulher que, com a menstruação, perde anualmente o dobro da quantidade de sangue que um homem eventualmente perderia, no mesmo espaço de tempo. Além disso, calcula-se que uma única gravidez ocasione uma Perda sanguínea muito maior do que todas as perdas de sangue acidentais de um homem, durante um ano.

De maneira geral, o quadro clínico das anemias em virtude de perda sanguínea crônica define-se por fraqueza, pele e mucosas sempre pálidas, unhas côncavas, distúrbios digestivos e Intestinais e, ainda, atrofia da mucosa da língua, com irritação local.

 

Classificações

Uma das classificações das anemias divide-as em quatro tipos de anemia. Um deles é provocado pela falta da produção de glóbulos vermelhos na medula, como resultado, por exemplo, de lesões tóxicas da medula óssea.

publicidade

Outro tipo é constituído pela falta de maturação dos glóbulos vermelhos na medula, o que determina a formação de glóbulos vermelhos em ritmo e quantidade inferiores aos normais. Exemplo desse tipo é a chamada anemia megaloblástica, causada por deficiência de vitamina B,2 ou de ácido fólico. O terceiro tipo é a anemia hipocrômica, resultante de distúrbios do metabolismo e do aproveitamento do ferro.

Finalmente, o quarto tipo é o da anemia hemolítica, na qual ocorre uma destruição maciça de glóbulos vermelhos sem que a medula aumente sua produção proporcional para suprir a deficiência de glóbulos vermelhos. Exemplo dessa variedade é a anemia falciforme (o glóbulo vermelho assume aspecto de foice). resultante de uma doença hereditária na qual a constituição química da hemoglobina encontra-se alterada.

publicidade

globulos-vermelhos-tipos-de-anemia

Tipos de Anemia:

Outra classificação baseia-se no tamanho dos glóbulos vermelhos e em sua concentração de hemoglobina. Divide as anemias em três tipos.

Anemia macrocítica

O primeiro é a anemia macrocítica, na qual o tamanho dos glóbulos vermelhos se encontra aumentado e também é maior a concentração de hemoglobina. Esta última característica fez com que esse tipo fosse também conhecido como anemia hipercrômica.

Anemia normocítica

O segundo tipo é constituído pela anemia normocítica, na qual os glóbulos vermelhos se apresentam com dimensões normais e concentração adequada de hemoglobina (anemia normocrômica). Essa forma de anemia pode surgir em conseqüência de perda súbita de quantidades relativamente grandes de sangue.

Anemia microcítica

A terceira forma é a anemia microcítica, quando os glóbulos vermelhos apresentam dimensões menores do que as normais e a quantidade de hemoglobina está diminuída (anemia hipocrômica). Pode ser resultado da deficiência de ferro provocada pela ancilostomose (amarelão) ou por carência alimentar.

publicidade

A classificação das anemias segundo o critério de tamanho dos glóbulos vermelhos e quantidade de hemoglobina neles contida apresenta uma vantagem: desde que se identifique o tipo de alteração é possível estabelecer imediatamente uma forma, ao menos inicial, de tratamento.

 

Sintomas de Anemia

Os sintomas mais freqüentes são dor de cabeça, tonturas e alterações visuais.

Outra característica da anemia é a alteração verificado no fígado e no baço. Esses órgãos tentam resolver a situação de deficiência de glóbulos vermelhos, retornando a suas atividades hematopoéticas (produção de glóbulos vermelhos, função desempenhada durante a vida intra-uterina). Em virtude desse retomo, podem aumentar de volume (hepatomegalia e esplenomegalia).


Leia Também: