Roda dos Alimentos – Os 7 Grupos de Alimentos e sua importância

Há diversas divisões destes alimentos, variando seu número de cinco a onze. Muito conhecida e prática é a que os divide em sete grupos, chamada popularmente de Roda dos alimentos portuguesa. Confira os grupos que formam esta roda:

Roda Dos Alimentos
imagem: papabem.pt

 

 

Grupo 1 – hortaliças

Hortaliças amarelas alaranjadas Seu maior valor consiste em que fornecem vitaminas, minerais e resíduos. Diariamente se incluirão na alimentação pelo menos duas ou preferentemente três hortaliças sem contar a batata, tais como, por exemplo, uma salada (de alface, chicória, dente de leão, agrião, repolho, serralha amarga, caruru, beldroega, etc.), uma hortaliça de folhas, cozida (qualquer das anteriores, acelga, brócolo, espinafre, etc.) e alguma hortaliça amarela crua, como cenoura, por exemplo, ou cozida, como abóbora, batata, etc.

Grupo 2 – frutas cítricas e tomate

São frutas cítricas a laranja, pomelo, limão, Urna, bergamota (mexerica), etc. O uso diário de algumas delas fornece vitamina C em boa quantidade além de outros valores alimentícios. Os sucos conservados industrialmente a vácuo, conservam quase toda a vitamina C. Não faltará quantidade suficiente de vitamina C a quem diariamente ingere o sumo de um par de laranjas ou limões, ou limas três tangerinas, ou um pomelo.

Quando há tomate, uns três de tamanho médio fornecerão a quantidade necessária de ácido ascórbico (vitamina C). Esse pilar da roda dos alimentos poderá ajudar no combate e prevenção de doenças.

Grupo 3 – Legumes

Os legumes, assim com as hortaliças e frutas, são de grandes importância na roda dos alimentos.

A importância das hortaliças de folhas ou das de cor amarela, não deve fazer-nos esquecer o valor alimentício de outras, tais como batata, alcachofra, cardo suíço, couve-flor, beterraba, etc. Não devem faltar na alimentação, além das frutas cítricas, mitras da estação, tais como mamão, manga, esqui, melancia, melão, pêssego, uva, etc.

Grupo 4 – leite e seus derivados (menos manteiga)

Fornecem proteína completa da melhor qualidade e cálcio em abundância, além de vitamina A, riboflavina e outras. O conselho habitual é que cada criança e adolescente tome diariamente um litro ou seu equivalente em outros produtos lácteos, e os adultos tomem de 500 a 700g.

o adulto, especialmente se do sexo masculino e desde a quarta década da vida, é preferível o leite desnatado ou descremado.

Grupo 5  – outros alimentos ricos em proteínas

Neste grupo da roda dos alimentos incluem-se ovo, carne, nozes, amendoim, legumes secos (soja, lentilha, grão-de-bico, ervilha, feijão, etc.). Utilizar-se-ao para completar a quantidade diária indispensável de proteína.

Quanto ao ovo, estará na alimentação normal de quatro a sete por semana. Não é conveniente usar mais que essa quantidade, apesar de seu valor alimentício, por sua riqueza em colesterol, substância indispensável ao organismo, mas que, em excesso, pode causar dano.

A carne e o ovo, bem como o leite, contêm albumina completa, isto é, com todos os ácidos aminados (aminoácidos) indispensáveis. De valor diverso são as proteínas das nozes, amendoim, legumes (soja, grão-de-bico, lentilha, ervilha, feijões, etc.), pois suas proteínas, se bem que úteis, não contêm todos os aminoácidos ou não figuram na proporção devida, não devendo confiar-se neles como única fonte de proteína.

O amendoim, o soja e o grão-de-bico têm proteínas de bastante maior valor alimentício que outros legumes. Combinando diversas proteínas vegetais, é possível obter todos os ácidos aminados necessários.

Grupo 6  – os cereais integrais

É conveniente que pelo menos a metade dos cereais que ingerimos não seja refinada, pela maior riqueza dos não refinados em vitamina B’ e outras do complexo B, além da maior quantidade de minerais. Poder-se-á consumir, por exemplo, pão preto ou integral, aveia, arroz sem polir, cevadinha, canjica de trigo, etc.

Grupo 7 – substâncias gordurosas: óleos vegetais, manteiga

A inclusão na alimentação de uma discreta quantidade de substâncias gordurosas é especialmente útil às crianças, adolescentes e pessoas de peso inferior ao normal. Facilitam a preparação do alimento. Tanto o reino vegetal como o animal produzem gorduras.

Com freqüência as produzidas pelos vegetais são líquidas, isto é, óleos. Do ponto de vista da prevenção da arteriosclerose, cabe salientar que predispõem para esta afecção as chamadas gorduras ricas em ácidos graxos saturados, habitualmente de origem animal e ricas em colesterol: manteiga, gorduras de diversos animais, lipoides do ovo, etc.

Ao contrário, as gorduras ricas em ácidos graxas não saturados, tais como os óleos vegetais e as gorduras de animais marinhos tendem a evitar a arteriosclerose.

Roda dos alimentos e a qualidade de vida

O consumo desses alimentos, de forma organizada e regular, poderá trazer grandes benefícios para a saúde. O sistema imunológico pode ser positivamente impactado através do consumo regular de alimentos saudáveis, ricos em vitaminas.



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos