Eclâmpsia e Toxicose: Complicações na Gestação

Complicações na gestação são muito frequentes. Em casos extremos, pode até colocar a vida da gestante e do bebe em risco. Por isso esse artigo pode ser muito útil em sua vida. Descubra o que é Toxicose e Eclâmpsia.

complicações-na-gestação

Complicações na Gestação – O que é a Toxicose?

Sem estar ainda demonstrado, atribuem-se a certas toxinas algu­mas complicações na gestação que podem aparecer durante a gravidez, tais como vômitos incoercíveis, edemas ou inchação que se acompanham de lesões do rim, e eclampsia.

Ao passo que os vômitos aparecem no primeiro trimestre, as demais manifestações de toxicose: (edema, lesões renais e eclâmpsia) aparecem nos últimos três meses. Estas três manifestações estão relacionadas entre si.

Observa-se, por exemplo, que a enferma po­de apresentar primeiro edema acentuado (inchação pela retenção de água nos tecidos), depois nefrose (degeneração dos tubos renais) e, se não se trata, pode aparecer a eclâmpsia.

Quando o edema é muito acentuado, pode atribuir-se à ação dos su­postos tóxicos da gravidez sobre os rins, produzindo degeneração dos tubos renais. O exame da urina pode revelar albumina e outros elemen­tos anormais.

É preciso pôr-se imediatamente sob tratamento médico, para evitar a eclâmpsia. Geralmente o médico indica regime alimentar com pouco sal e atóxico, com base em hortaliças, frutas e leite.

Complicações na Gestação – O que é Eclâmpsia?

É uma intoxicação produzida pela gravidez, que se manifesta por convulsões semelhantes às da epilepsia. Conquanto às vezes apareça inesperadamente sem haver causado sintomas que chamem a atenção da gestante, quase sempre há incômodos que devem fazer suspeitar a possibilidade desta grave afecção.

Sintomas da Eclâmpsia

Os sintomas que anunciam intoxica­ção e que no caso de agravar-se podem causar as convulsões, são:

  • Pronunciada inchação dos membros inferiores. Edema das pálpebras e da face;
  • Presença na urina de albumina e outros elementos anormais;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Dor de cabeça que aumenta gradualmente, localizada na testa;
  • Pode observar-se mal-estar gástrico, vômitos e uma dor forte no epigástrio (a boca do estômago). Este último sintoma anuncia às vezes a iminência do ataque de eclâmpsia;
  • As vezes há perturbações visuais, tonturas, insônia, agitação ou es­tupor, respiração agitada, etc.

Não ocorrem todos os sintomas em cada caso, especialmente os úl­timos. O sintoma que assinala a verdadeira eclâmpsia é o ataque con­vulsivo, muito semelhante ao da epilepsia.

O ataque de eclâmpsia pode repetir-se várias vezes. A eclâmpsia pode aparecer durante os últimos dois meses da gravi­dez, durante o parto ou também depois do mesmo. Raras vezes apare­ce no sexto mês. A eclâmpsia é grave para a gestante (a mortalidade abrange de 20 a 30% dos casos), e para o feto, a que sobrevém a morte em 60 a 70% dos casos.

Tratamento para Eclâmpsia

Como primeiro auxílio, preste-se o mesmo que em outros casos de convulsões no adulto. Chamar-se-á imediatamente o médico, que efetuará o tratamento e pareça mais conveniente ao caso.

Geralmente se administram antiespasmódicos, às vezes se faz uma sangria, etc. Evitem-se os ruídos e outros incômodos à eclâmptica. Pode ser necessário evacuar o útero.

Tratamento Preventivo

Se ao aparecerem complicações na gestação como a intoxicação, se puser em tratamento médico, a paciente po­derá evitar quase sempre a eclâmpsia. Este tratamento consiste geral­mente em guardar o leito; alimentação sem sal, com base em hortaliças, frutas e leite; fazer funcionar bem o intestino e evitar causas de nervo­sismo.

 



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos