Gestação Semana a Semana – Todo o Desenvolvimento do Bebê

De uma simples célula, menor que a cabeça de um alfinete, até a criança que nasce, decorre uma espantosa série de alterações estru­turais. O acompanhamento da gestação semana a semana é algo extraordinário! Só em volume, o ser em gestação aumenta uns 6.5 bilhões de vezes. Além disso, a proliferação das células descendentes da célula-ovo obedece a padrões rigorosos e a complexas instruções.

As células, sem se divorciarem do conjunto, vão se diferenciando em grupos com funções especificas, cada vez mais diferentes que as primitivas. Quando finalmente se completa o desenvolvimento do feto, as células se contam aos bilhões, em dezenas de varieda­des de tecidos e órgãos, diferentes em estrutura, tamanho, forma e composição química.

O DESENVOLVIMENTO: Gestação Semana a Semana

As primeiras alterações aparentes do concepto (produto da concepção) levam o disco embrionário a se transformar numa formação aproximadamente cilíndrica.

gestacao-semana-a-semana

Primeiras Quatro Semanas

No fim de umas quatro semanas, o embrião mede uns 5 mm de com­primento e se começam a distinguir nele a cabeça, o coração (já com quatro câmaras e batidas irregulares e rápidas) e os arcos branquiais, com aparência que lembra a de costela.

Esses arcos, que são órgãos em formação, são chamados branquiais porque correspondem às brânquias (órgãos respiratórios do peixe) dos embriões de peixes.

Entre Cinco ou Seis primeiras semanas

Entre as cinco ou seis primeiras semanas, o embrião demonstra acentuado crescimento da cabeça, motivado pelo desenvolvimento do cérebro. Já se divisam com maior nitidez os olhos.

Rudimentos de projeção correspondentes aos braços e pernas começam a salientar-se, e brevemente apresentarão sulcos precursores dos dedos. A disposição da curva do dorso, completa­da pela inclinação da cabeça para a frente, envolve os órgãos vis­cerais em desenvolvimento. O fígado ocupa a maior parte da área central correspondente ao abdome.

O apêndice caudal, que se apresenta proeminente no primeiro mês, cresce muito mais lentamente, de modo que vai se tornando cada vez menos distinto, até incorporar-se à região inferior do tronco, correspondente à pelve.

Oitava Semana

No fim de oito semanas, o embrião alcança a condição de feto (conceito moderno, que alguns médicos ainda não adotam, em fa­vor do conceito mais antigo, segundo o qual feto é o produto con­ceptual de quatro meses de desenvolvimento ou mais). É no fim do segundo mês que se estabelece em definitivo o padrão da organo­gênese (formação de órgãos).

Nessa fase, o feto mede uns 2.5 cm de comprimento e pesa apro­ximadamente 10 gramas ou pouco mais.

Também nesse período, e principalmente no crânio e nas regiões dos ossos mais longos, aparecem os primei­ros centros de ossificação. Conseqüentemente, o corpo perde al­guma flexibilidade, salientam-se as formações do rosto e tornam-se mais diferenciados os membros e dedos.

gestacao-em-semanas

Fim do Terceiro Mês (12 semanas)

No fim do terceiro mês, o comprimento está quase quadruplica­do em relação ao mês anterior: o feto mede 9 cm e o peso já é de 40 gramas. O feto começa a movimentar-se dentro do saco amnió­tico, embora a mãe ainda não possa perceber os movimentos.

O volume da cabeça em relação ao corpo é pouco menor. No rosto, distinguem-se claramente o nariz, os olhos, a boca e as pálpebras que, como os lábios, estão coladas entre si. Os órgãos sexuais, até então indiferenciados, apresentam agora as nítidas características correspondentes ao sexo masculino ou feminino.

Fim do Quarto mês (16 semanas)

No quarto mês o comprimento é de uns 20 cm e o peso, de apro­ximadamente 200 gramas. A pele, finíssima, é desprovida da ca­mada gordurosa subcutânea. Essa condição de transparência dá ao feto a cor vermelha característica, correspondente à rede capi­lar e a tecidos irrigados de sangue.

Os rins começam a funcionar, mas sem a função excretora típi­ca. Os rins, no quarto mês, filtram a água e resíduos catabólicos do sangue, emitem urina para a bexiga e daí para o líquido amnió­tico, que é deglutido pelo feto. Portanto, os resíduos voltam ao sangue. Para eliminá-los é preciso que o sangue fetal os transporte, pelo cordão umbilical, até a placenta.

E na placenta que se processa a troca de substâncias nutritivas maternas pelos resíduos excretados pelo feto. A placenta efetua es­sas trocas sem pôr em contato direto o sangue materno com o san­gue fetal.

Durante o quarto mês de vida a mãe come­ça a perceber os movimentos fetais. O início dos movimentos per­ceptíveis é um dado importante para o cálculo da data provável do parto, quando a mulher tem dúvidas quanto à data em que se inter­rompeu a menstruação, ou para confirmar essa informação.

Fim do Quinto Mês (20 Semanas)

No fim do quinto mês, o feto mede uns 27 cm e pesa aproxima­damente meio quilo. As unhas estão formadas, embora ainda se apresentem muito curtas. Ponto muito importante no acompanhamento da gestação semana a semana, o aparelho digestivo está completamen­te diferenciado. Os sucos digestivos e a bile são lançados no intes­tino, onde se processa uma digestão rudimentar de células, lanu­gem (pêlos finíssimos que recobrem o feto) e outros resíduos que o feto deglute com o liquido aromático.

O pequeno volume de mate­rial sólido, juntamente com os sucos digestivos e a bile, assume a cor esverdeada característica da bile oxidada, e vai sendo deposi­tado no tubo intestinal. Na ocasião do nascimento, esse material o mecônio – terá alcançado volume suficiente para obstruir os segmentos inferiores do intestino da criança.

Seis Meses (24 Semanas)

Depois de seis meses de gestação, o peso do feto chega a alcan­çar 1 quilo. As glândulas sebáceas da pele começam a secretar um exsudato denso e untuoso – o verniz caseoso ou induto sebáceo que permanece aderido à pele. Esse verniz protegerá a pele de­licada do feto durante o trauma do trabalho de parto.

As pálpebras já se separaram e estão formados os cílios e os su­percílios. As funções estão esboçadas, mas não podem desenvol­ver-se plenamente. Ainda não existem condições viáveis de sobre­vivência, portanto. Se o parto ocorrer nesse estágio, o recém-nas­cido poderá manifestar alguns sinais de vida, emitir debilíssimo vagido e sobreviver por alguns minutos.

semanas-de-gravidez-gestacao

Sétimo Mês (28 Semanas)

No fim do sétimo mês de gestação, o fe­to pode medir uns 40 centímetros de comprimento e pesar cerca de 1 700 gramas. A camada de gordura subcutânea ainda é muito ti­na, o que dá certa transparência à pele, que se apresenta rugosa. Nesse período, o feto é considerado viável, porque todos os apare­lhos estão suficientemente desenvolvidos para garantir uma sobre­vivência precária.

Essa debilidade do prematuro é atualmente compensada pela disponibilidade de recursos físicos e terapêuticos e pelas técnicas de assistência posterior ao parto. O desenvolvimento recente da puericultura (nos casos de prematuros a cargo dos berçaristas) contribui para aumentar as possibilidades de sobrevivência das crianças nascidas após sete meses de gestação.

Últimas oito semanas de gestação

No acompanhamento da gestação semana a semana, as últimas oito semanas de gestação é onde ocorre o ganho de peso do reto muito rápido: 200­ à 250 gramas por semana. As gorduras subcutâneas se depositam em camadas mais espessas e atenuam a cor vermelha da pele, além de torná-la mais suave.

Os membros se tornam mais cheios e firmes. Com oito meses, o feto mede uns 45 cm e pesa aproximadamente 2,5 kg. As condi­ções de sobrevivência são melhores do que as do sétimo mês, ape­sar da superstição, cientificamente infundada, que atribui chances menores ao prematuro de oito meses.

Nove Meses

Somente ao fim de nove me­ses, porém, é que o feto alcança condições de pleno desenvolvimen­to e maturidade, capazes de dotá-lo de recursos ótimos de sobrevi­vência extra-uterina. O comprimento é de uns 50 cm e o peso, mui­to variável, oscila entre 3 e 3,5 kg, em média.

Nos últimos dois meses de gravidez, o comprimento do feto su­pera o do útero, o que justifica a característica posição de Boda: cabeça inclinada sobre o tórax, braços cruzados diante do tronco e pernas dobradas e cruzadas.

Ufa! Essa é a fantástica gestação semana a semana!



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos