Possíveis transtornos e Cuidados com um recém-nascido

possiveis-transtornos-e-cuidados-com-um-recem-nascido

Neste artigo falaremos sobre alguns dos transtornos que podemos ter com um recém-nascido.

DESCENSO FISIOLÓGICO DO PESO

Observa-se que o peso do recém-nascido diminui nos primeiros quatro dias, em cerca de 150, 200 ou 300 gramas, mantendo-se depois estacionário e reavendo-o depois gradualmente. Habitualmente no décimo dia recupera o peso que tinha ao nascer.

FEBRE TRANSITÓRIA

Muito freqüente é observar que o recém-nascido tenha febre, que se inicia no segundo, terceiro ou quarto dias, cessando depois de dois ou três dias. É mais frequente no verão e se a criança for excessivamente agasalhada. Apresenta amiúde, acentuadas oscilações.

Sua causa principal é a sede. Contribuem para produzi-la o calor ambiente, o excesso de roupa e, segundo alguns especialistas, o colostro, alimento muito rico em albumina e escasso em água. O centro que regula a temperatura do corpo não funciona sempre de maneira perfeita no recém-nascido.

Para evitar a febre ou como tratamento para a mesma, é conveniente dar água ao bebê; por exemplo, cada quatro horas, quatro ou cinco colherinhas de água pura (se houver dúvidas quanto à sua pureza, melhor é fervê-la e depois batê-la para que absorva ar).

Se a febre for muito elevada, pode ser conveniente dar um banho de 37°., tomando as precauções mencionadas sob “convulsões na criança” e aplicando à criança um pano de água fresca sobre a testa. Pode-se deixala de 10 a 20 minutos no banho, para fazer baixar a febre. Evite-se o excesso de calor no quarto e o excesso de roupa.

ICTERICIA FISIOLÓGICA

Em elevada porcentagem dos recém-nascidos, observa-se que apresenta, do segundo ao quarto dias de nascimento cor amarela na pele, que dura de poucos dias até três ou quatro semanas. Aumento de tamanho das glândulas mamárias.

Pode observar-se, tanto nas meninas como nos rapazes, fragmento gradual das mamas a partir do terceiro dia, podendo chegar, depois de uma semana, a 3 centímetros de diâmetro. Se forem espremidas (o que não deve fazer-se), sai um líquido semelhante ao colostro e mais tarde leite.

O melhor tratamento é nada fazer, especialmente não extrair o leite, pois ao tocar as glândulas podem estas afetar-se.

CUIDADOS COM O RECÉM-NASCIDO

OS OLHOS

Ligado já o cordão umbilical, urge o cuidado dos olhos para evitar a possível conjuntivite purulenta, causa de tantas cegueiras.

Com um chumaço de algodão limpem-se as pálpebras (sua face externa), e depois se abra o olho ou revirem-se as pálpebras e coloque-se no olho, ou, melhor ainda, sobre a face interna da pálpebra inferior, uma das seguintes substâncias:

  • Solução de nitrato de prata a 1%. É bem tolerada pelo olho. Deve ser fresca.
  • Argirol (marca registrada) a O%. É bem tolerado e basta colocar uma ou duas gotas no olho entreaberto. As manchas que produz, oratoriamente às que produz o nitrato de prata, saem facilmente.
  • Já se estão usando em algumas clínicas, soluções de sulfa ou preferentemente de Penicilina para fazer a profilaxia da oftalmia purulenta do recém-nascido.

Hão de elas substituir provavelmente as substâncias anteriores. No entanto, antes de aconselhar-se o seu uso será conveniente esperar o veredito dos especialistas.

  • Quando se carece completamente de outros medicamentos, tem sido recomendado deixar cair em cada ôlho algumas gotas de sumo de limão. Sua duvidosa eficácia, torna porém, pouco recomendável o uso.

HIGIENE DA PELE

O clássico banho do recém-nascido foi abandonado em muitas clínicas especializadas, e é usado unicamente quando a criança está muito suja de sangue ou de mecônio. Em caso contrário, limpam a criança com uma compressa embebida de vaselina líquida ou azeite, previamente esterilizados.

Depois, enquanto não cair o cordão, faz-se diariamente um esponjamento da criança, parte por parte do corpo, com água moderadamente quente (38°.) e sabonete de azeite, suave. Em residências é ainda freqüente o banho, tirando-se antes, se possível a substância gordurosa que reveste o recém-nascido.

COMO BANHAR O RECÉM-NASCIDO

É preciso esterilizar a água, fervendo-a prévia mente e destruir os germes que possa ter o recipiente utilizado para o banho, limpando-o primeiramente com muito cuidado e queimando certa quantidade de álcool nesse recipiente antes de utilizá-lo.

Deve utilizar-se para o banho água a uns W. ou 87°. As mãos da pessoa que vai banhar a criança estarão perfeitamente limpas e desinfetadas com álcool. Estas precauções são tomadas para evitar que se infete o cordão umbilical. Este será revestido depois do banho com uma gaze esterilizada seca ou um pouco molhada com álcool.

Depois do primeiro banho pode tocar-se com tintura de iodo a extremidade secionada do cordão umbilical, removendo logo com álcool o iodo.

Em vez de iodo pode utilizar-se a tintura de mertiolato ou um equivalente. Não deve deixar-se nunca em contato com a pele da criança tintura de iodo em uma gaze, algodão, etc, pois provavelmente produzirá queimadura da mesma.

Fonte:

1, 2, 3

Imagem: guiadobebe.uol.com.br



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos