Loratadina – Para que Serve? Contra-indicações e Efeitos – Bula

Embora em algum momento da vida muitas pessoas já tenham feito uso de Loratadina, poucas delas sabem exatamente o que é e para que ela serve. Para saber a resposta a estas e outras perguntas, confira nosso artigo.

 

loratadina

 

Loratadina – O que é?

Consiste em um medicamento utilizado no tratamento de alergias, sendo pertencente ao grupo dos anti-histamínicos. A composição desse medicamento em xarope possui:

  • Loratadina;
  • Ácido cítrico;
  • Benzoato de sódio;
  • Glicerol;
  • Propilenoglicol;
  • Sacarose;
  • Aroma de pêssego;
  • Água purificada.

Loratadina – Para que serve?

Esse medicamento é principalmente indicado para:

  • Rinite alérgica (caracterizada por causar coceira nasal, coriza, espirros, coceira e ardência nos olhos), provocando grande desconforto;
  • Urticária (consiste em placas vermelhas espalhadas pela pele, que apresentam saliência, inchaço e vergões, sem contar que ela causa bastante coceira).

Mediante avaliação médica, esse remédio também é indicado para o tratamento de demais alergias na pele.

Contraindicações

Embora esse medicamento forneça diversos benefícios quanto ao tratamento de alergias, ele não é indicado nos seguintes casos:

  • Gestantes;
  • Lactantes (mulheres que estão amamentando);
  • Pessoas alérgicas a qualquer um dos componentes da fórmula;
  • Pessoas que apresentam doenças no fígado;
  • Pessoas que sofrem de insuficiência renal;
  • Pessoas que sofrem de hipertensão, arritmia e demais problemas do coração;
  • Pacientes diabéticos deverão fazer uso moderado desse remédio, sendo necessário maior acompanhamento médico (já que esse remédio contém açúcar).

Efeitos colaterais

Assim como a maioria dos medicamentos, esse anti-histamínico também pode apresentar alguns efeitos colaterais. Os mais comuns são:

publicidade
  • Cefaleia (dor de cabeça);
  • Desconforto estomacal;
  • Cansaço ou fadiga;
  • Irritação;
  • Erupções na pele.

Os mais raros são:

  • Queda de cabelo;
  • Alterações nas funções do fígado;
  • Taquicardia;
  • Vertigem (tontura).

É preciso consultar um médico para tomar esse medicamento?

Sim. Somente um especialista poderá recomendar esse medicamento mediante uma avaliação completa do paciente (que poderá incluir exames laboratoriais), buscando identificar sobretudo as causas do problema.

Em hipótese alguma, pessoas que estão sofrendo de processos alérgicos deverão ingerir qualquer tipo de medicamento ou passar algo na pele por conta própria, já que isso poderia agravar bastante o problema

No caso de alergias, o médico mais recomendado é o dermatologista.

publicidade

Quais são as principais causas da rinite e da urticária?

Tanto para prevenir quanto para auxiliar no tratamento da rinite e urticária, é imprescindível identificar as causas do problema, evitando que a alergia volte (ou que ao menos se apresente com menos frequência).

Causas da rinite

  • Sensibilidade (alergia) a poeira ou ácaros;
  • Contato com animais (sobretudo cães e gatos);
  • Contato com o pólen emitido por flores ou árvores;
  • Sensibilidade a agentes poluentes, como fumaça, por exemplo;
  • Presença de infecções virais ou bacterianas nas vias aéreas.

Causas da urticária

  • Ingestão de certos tipos de alimentos (peixes, frutos do mar, leite, nozes, castanhas, amendoins e ovos);
  • Uso de medicamentos como penicilina, remédios para hipertensão ou ácido acetilsalicílico;
  • Pólen de flores ou árvores;
  • Pelos de animais;
  • Picadas de insetos;
  • Látex;
  • Calor ou frio excessivo;
  • Intensa exposição ao sol;
  • Baixa imunidade ou a ocorrência de doenças autoimunes, tais como HIV positivo, lúpus etc.;
  • Presença de linfomas;
  • Distúrbios na tireoide;
  • Hepatite;
  • Mononucleose (infecção viral);
  • Excesso de atividade física (geralmente feita sem acompanhamento profissional);
  • Períodos de estresse intenso, geralmente causado por: excesso de trabalho, drásticas mudanças na rotina, conflitos na família ou no ambiente de trabalho, desemprego ou dificuldades financeiras, episódios de depressão etc.

Portanto, além de identificar e tratar as causas físicas dessas doenças, sobretudo no caso da urticária é preciso analisar fatores psicológicos que podem estar associados ao aparecimento dessa alergia.

Para isso é interessante consultar um psicólogo e retratar o problema, sendo na maioria das vezes recomendadas sessões terapêuticas para que o paciente consiga lidar melhor com os fatores causadores do estresse.

Recomendações extras para evitar alergias

Além de tomar os medicamentos prescritos por um especialista e identificar as causas físicas e psicológicas das alergias, é fundamental:

Fortalecer o sistema imunológico

Quando as defesas imunológicas do organismo estão fragilizadas, ele naturalmente se torna mais suscetível a reações alérgicas. Desse modo, é necessário fortalecê-lo por meio de uma alimentação adequada e prática de atividade física.

Também é recomendado ter um hobby, ou seja, uma atividade que proporcione bem-estar mental

Diversas pesquisas comprovam que certas substâncias, como a endorfina e serotonina, emitidas nos momentos em que nos dedicamos a atividades prazerosas, são capazes de auxiliar no fortalecimento das defesas naturais do corpo, tornando-o mais resistente frente a resfriados, gripes, infecções etc.

publicidade

Algumas dicas de hobbies são: fotografar, pescar, jogar futebol, pintar, costurar, desenhar, passear com o animal de estimação, ler, dançar etc.

Utilizar terapias complementares

Para lidar com o estresse, cada vez mais pessoas estão recorrendo às terapias complementares, tais como yoga, meditação, acupuntura, reiki, aromoterapia etc.

Além de serem naturais, todos esses recursos são de grande ajuda tanto para auxiliar as pessoas a lidarem melhor com o estresse quanto para melhorar a saúde orgânica, evitando inclusive o surgimento de outras doenças decorrentes do estresse emocional.

publicidade

Beber 2 litros de água todos os dias

A água é fundamental para expulsar do organismo substâncias desencadeadoras de diversas doenças.

Por isso, os médicos e nutricionistas são tão insistentes em recomendar que as pessoas bebam 2 litros de água todos os dias, limpando o corpo naturalmente.

Manter os ambientes bem limpos

Principalmente no caso de pessoas alérgicas a ácaros ou poeira, é fundamental que a casa e o ambiente de trabalho estejam bem limpos, sobretudo no que diz respeito a tapetes, cortinas, cobertores, edredons, bichinhos de pelúcia etc.

Proteger-se do sol

Para ter uma pele saudável também é indispensável protegê-la da perigosa ação dos raios solares.

Recomenda-se evitar exposição ao sol nos horários em que ele está mais intenso, utilizar protetor solar com alto fator de proteção, manter a pele hidratada e principalmente no verão, utilizar roupas leves, chapéus ou bonés.

O conjunto de todos esses cuidados diminuirá a incidência de alergias, fazendo com que as pessoas tenham muito mais saúde e qualidade de vida.

Em suma, por mais que a Loratadina apresente resultados, é necessário adotar muitos outros cuidados no combate às alergias, evitando complicações na pele.

 


Leia Também: