Meloxicam – Para que Serve, Como Usar, Colaterais, Preço e Bula

O Meloxicam consiste em um medicamento fabricado pelo laboratório Medley, sendo amplamente comercializado em formato de comprimidos. Para saber para que ele serve, como usar, efeitos colaterais e demais informações, acompanhe nosso post.

Meloxicam

Para que serve o Meloxicam?

Em virtude de suas propriedades anti-inflamatórias, esse medicamento é recomendado para tratar sintomas associados à artrite reumatoide, osteoartrite e demais doenças articulares, atuando principalmente no alívio das dores e diminuição do inchaço nas articulações e febre causados pelos processos inflamatórios.

De forma geral, o efeito do remédio começa a ser notado em um período de 80 a 90 minutos depois de ingeri-lo.

Como usar esse medicamento?

O Meloxicam é utilizado conforme as seguintes condições:

publicidade
  • A quantidade máxima quanto à dose diária desse medicamento é de 15mg;
  • Para o tratamento de artrite reumatoide é indicada dosagem que varia entre 7,5 e 15mg por dia;
  • Para tratar osteoartrite dolorosa, geralmente a dosagem recomendada é de 7,5 por dia;
  • No caso de adolescentes (pessoas de 12 a 18 anos), a dosagem ministrada deve ser de no máximo 0,25mg, sem jamais ultrapassar 15mg por dia. Obs.: esse comprimido é contraindicado para crianças menores de 12 anos;
  • Pacientes que sofrem com maiores riscos de reações, ou seja, que possuem histórico de doenças ou fazem uso de outros tipos de medicamentos, de forma geral a dosagem recomendada é de 7,5mg por dia.

É importante frisar que, de acordo com o quadro clínico e condições físicas apresentadas pelo paciente, o médico fará as devidas adequações quanto à dosagem, oferecendo máxima eficácia do medicamento.

Quais são os efeitos colaterais do Meloxicam?

Assim como a maioria dos medicamentos, o Meloxicam tem possíveis efeitos colaterais que devem ser observados antes de iniciar o tratamento. Esses efeitos são divididos em:

Comuns (acontece entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam esse medicamento)

  • Dores abdominais;
  • Problemas digestivos;
  • Dor de cabeça;
  • Náuseas e/ou vômito;
  • Diarreia.

Incomuns (acontece entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam esse medicamento)

  • Anemia;
  • Reações alérgicas;
  • Tontura;
  • Desconforto visual (sensação de rotação);
  • Aumento da pressão arterial;
  • Sonolência;
  • Rosto avermelhado;
  • Sangramento no aparelho digestivo;
  • Gastrite, azia, queimação e dor no estômago;
  • Inflamação na boca e gengiva (estomatite);
  • Prisão de ventre;
  • Alterações nas funções hepáticas (fígado) e renais;
  • Dificuldade para urinar;
  • Irregularidades quanto ao processo de ovulação.

Reações raras (acontece entre 00,1% e 0,1% dos pacientes que utilizam esse medicamento)

  • Redução dos glóbulos brancos e plaquetas;
  • Alterações de humor;
  • Visão embaçada;
  • Inflamação nos olhos (conjuntivite);
  • Zumbido nos ouvidos;
  • Aumento da propensão às crises de asma;
  • Palpitações;
  • Úlceras estomacais;
  • Inflamação no intestino grosso (colite);
  • Inflamação no esôfago (esofagite);
  • Febre e mal-estar;
  • Urticária.

Reações muito raras (acontece em menos de 00,1% entre os pacientes que utilizam esse medicamento)

  • Perfuração de úlceras estomacais ou intestinais;
  • Inflamação do fígado (hepatite);
  • Bolhas e ulcerações na pele;
  • Mau funcionamento dos rins.

Reações com frequência desconhecida

  • Reações anafiláticas (alérgicas);
  • Desorientação e confusão mental;
  • Aumento da sensibilidade à luz;
  • Dificuldade de engravidar.

Para evitar essas reações, o médico prescreverá a dosagem ideal conforme condições de cada paciente. Por esse motivo, durante a consulta devem ser informados todos os detalhes quanto a doenças já existentes e uso de outros tipos de medicamentos, já que os efeitos colaterais ocorrem (e variam) principalmente por esses dois fatores.

publicidade

Qual o preço do Meloxicam?

Na maioria das farmácias brasileiras, especialmente nas grandes redes, o preço desse medicamento fica em torno de R$13,00. A caixa contém 10 comprimidos com 15mg cada. Para pessoas que possuem cadastro em determinadas farmácias, é possível obter percentuais de desconto de acordo com a política de preços do estabelecimento.

Informações contidas na bula do Meloxicam

Composição

  • Meloxicam;
  • Excipientes: lactose monoidratada, celulose microcristalina, estearato de magnésio, citrato de sódio di-hidratado, dióxido de silício, copovidona e crospovidona.

Contraindicações

  • Pessoas alérgicas a qualquer um dos componentes da fórmula desse medicamento ou que apresentam reações alérgicas após o uso de ácido acetilsalicílico e outros tipos de anti-inflamatórios;
  • Pacientes com histórico clínico de asma;
  • Pessoas que apresentam pólipos nasais (ocasionando obstrução) e inchaço na língua;
  • Pacientes que sofrem ou já sofreram de úlceras e episódios de perfuração no intestino;
  • Indivíduos diagnosticados com doenças intestinais inflamatórias;
  • Pessoas que apresentam sangramento gastrointestinal;
  • Pessoas com histórico recente de sangramento cerebrovascular;
  • Pacientes que apresentam dificuldades quanto ao funcionamento dos rins e/ou do fígado;
  • Pessoas que apresentam intolerância à galactose;
  • Pacientes que foram recentemente submetidos a procedimentos de revascularização do miocárdio ou angioplastia;
  • Crianças menores de 12 anos;
  • Gestantes;
  • Mulheres que estão amamentando.

Recomendações especiais

  • Em virtude dos possíveis efeitos colaterais como visão embaçada, tontura, dor de cabeça e sonolência, durante o uso desse medicamento é recomendada extrema cautela ao dirigir veículos e operar máquinas;
  • Os efeitos colaterais costumam ser mais intensos em pacientes com quadro de desidratação. Por esse motivo, ao fazer uso do Meloxicam, é indispensável beber 2 litros de água (mineral ou filtrada) todos os dias, estimulando o funcionamento dos rins;
  • O uso de medicamento durante a gravidez pode aumentar os riscos de aborto e má formação do feto. Exatamente por esse motivo, ele é contraindicado para gestantes e mulheres que estão amamentando;
  • Cada comprimido deve ser ingerido com pelo menos 1 copo de água ou outro líquido, e preferencialmente próximo a uma das principais refeições, evitando possíveis desconfortos e danos estomacais;
  • De forma geral, esse medicamento deve ser ingerido em uma dosagem única no dia. Para potencializar o efeito do tratamento, é recomendado estabelecer horários fixos para tomar o medicamento;
  • Em caso de superdosagem, é indicado que o paciente provoque o vômito e busque por ajuda médica imediata;
  • Havendo qualquer tipo de alteração ou excessivos efeitos colaterais, o médico responsável pelo tratamento deve ser informado imediatamente.

Somente o médico que prescreveu o Meloxicam pode fazer adequações no tratamento de acordo com as condições do paciente, redefinindo a dosagem ou até mesmo mudando o medicamento e forma de tratamento.

Paralelo ao tratamento com esse medicamento é fundamental manter a regularidade quanto à realização de consultas e exames médicos para avaliar o organismo como um todo, evitando que surjam outras doenças.

Gostou do nosso artigo sobre Meloxicam? Compartilhe!

Imagens: buscape.com.br

publicidade