Nistatina – O que é, para que serve, contraindicações e efeitos colaterais

A Nistatina consiste em um medicamento bastante conhecido e comercializado em todo país, atuando no combate de doenças ocasionadas por fungos, sendo disponibilizado no formato de creme e líquido.

Nistatina – Para quais situações ela é indicada?  

nistatina

Esse medicamento combate sobretudo a Cândida albicans, um tipo de fungo responsável por causar infecções. Por essa razão, essa pomada é indicada para o tratamento de:

  • Candidíase vaginal;
  • Infecções na boca causada por fungos;
  • Candidíase oral e sapinho ocorrido em crianças e adultos.

Esse medicamento pode ser administrado diretamente no canal vaginal (na versão creme específica para esse fim) e aplicação oral (na versão líquida).

 

 

Nistatina – Quais são as contraindicações?

Embora ofereça um tratamento eficaz para os problemas mencionados acima, o uso dessa pomada não é recomendado nos seguintes casos:

  • Pessoas que apresentam micoses sistêmicas;
  • Diabéticos;
  • Pessoas alérgicas a Nistatina ou qualquer outro dos componentes da fórmula.

Obs.: pessoas que fazem uso de qualquer outro tipo de medicamento, que possuam alguma doença ou mulheres que estão em fase de gestação ou amamentação deverão obrigatoriamente informar o médico sobre tais condições.

Componentes da fórmula

Creme vaginal

  • Nistatina;
  • Edetato dissódico;
  • Cloreto de benzalcônio;
  • Propilparabeno;
  • Metabissulfito de sódio;
  • Metilparabeno;
  • Borato de sódio;
  • Cera emulsificante não iônica;
  • Água.

Líquido (uso oral)

  • Nistatina;
  • Água purificada;
  • Carmelose sódica;
  • Álcool etílico;
  • Sacarose refinada;
  • Aldeído cinâmico
  • Sacarina sódica;
  • Edetato dissódico;
  • Metilparabeno;
  • Propilparabeno;
  • Glicerol;
  • Fosfato de sódio dibásico;
  • Butilhidroxitolueno;
  • Aroma de hortelã pimenta;
  • Aroma de cereja.

Quais os possíveis efeitos colaterais desse medicamento?

O aparecimento de possíveis efeitos colaterais varia de acordo com cada organismo, sendo que as possíveis reações a esse medicamento são:

Quanto ao creme vaginal

  • Irritação;
  • Coceira;
  • Sensibilidade;
  • Queimação.

Quanto ao uso oral

  • Desconforto gastrointestinal;
  • Náuseas e/ou vômitos;
  • Urticária na pele;

medico

É necessário consultar um médico para utilizar esse medicamento?

Sim. Somente um médico poderá prescrever esse medicamento, seja em formato de creme vaginal ou em líquido de uso oral.

O profissional também recomendará a dosagem ideal e período de tratamento mediante avaliação do quadro de cada paciente.

Em hipótese alguma as pessoas deverão ingerir medicamentos por conta própria, já que isso poderá agravar a doença e trazer sérias complicações ao organismo.

Alimentos que funcionam como remédios contra a candidíase

Para potencializar o uso do medicamento acima e até mesmo evitar novos episódios de candidíase, seja ela vaginal ou oral, é indispensável ter uma alimentação que inclua os seguintes itens:

  • Alho;
  • Cebola;
  • Açafrão-da-terra;
  • Óleo de coco;
  • Algas marinhas;
  • Gengibre;
  • Amêndoas;
  • Azeite de oliva extravirgem;
  • Limão;
  • Lima;
  • Semente de abóbora;
  • Salsinha;

Quais alimentos evitar?

Quem está passando por episódios de candidíase ou deseja evitá-la é fundamental reduzir drasticamente o consumo de açúcar, já que ele favorece a proliferação dos fungos causadores do problema.

Além do açúcar é imprescindível evitar ao máximo o consumo de arroz branco, macarrão tradicional, pão convencional, pizza, bolos, tortas e frituras em geral etc.

O ideal é substituir esses itens pelos integrais, que são ricos em fibras e contêm menos glúten.

Outra medida importante é priorizar o consumo de alimentos de origem orgânica, já que eles não possuem agrotóxicos altamente prejudiciais para a saúde.

Outras medidas para tratar a candidíase de forma natural

Beber bastante líquido

Esse hábito é essencial para proteger o organismo e fazer com que os fungos sejam eliminados de forma rápida.

O recomendável é beber 2 litros de água fresca diariamente e priorizar o consumo de sucos naturais (sem açúcar), água de coco, chás etc., evitando ao máximo o consumo de refrigerantes, sucos de caixinha, sucos em pó, bebidas alcoólicas, energéticos, café, chá mate e chá preto.

Usar sabonete íntimo apropriado

A ocorrência de candidíase no canal vaginal está associado a problemas de PH nessa região. Isso pode ser corrigido e evitado ao fazer uso de sabonetes íntimos especialmente desenvolvidos para essa área do corpo.

Os ginecologistas são unânimes ao mencionarem que as mulheres não devem utilizar na região íntima o mesmo sabonete que utilizam para o corpo, já que eles prejudicam a flora vaginal.

Cuidar da saúde hormonal

A ocorrência de candidíase – especialmente na vagina –, é muitas vezes associada ao desequilíbrio hormonal do organismo feminino.

Por isso, durante a consulta ao ginecologista é necessário solicitar exames para avaliar como estão os hormônios, principalmente o estrogênio e progesterona.

Evitar sexo sem proteção

Relações sexuais sem proteção aumentam o risco de infecções vaginais e até mesmo a ocorrência de DSTs – Doenças Sexualmente Transmissíveis. Por isso, é preferível sempre utilizar proteção no ato sexual.

Evitar o uso de roupas úmidas

O uso de roupas de banho por muito tempo seja na praia ou piscina aumenta o risco de candidíase, já que os fungos se proliferam em locais úmidos.

Por isso, o recomendável é trocar por roupas secas imediatamente após o banho de mar ou piscina.

Gerenciar o estresse

É bastante comum que durante período de grande estresse as pessoas fiquem mais suscetíveis à candidíase, já que as defesas imunológicas diminuem.

Por isso, é essencial ter atividades que ajudem a lidar com a tensão emocional, tais como Yoga, meditação, Reiki, aromaterapia, psicoterapia etc.

Dormir bem

O repouso adequado é crucial para a imunidade, tornando o organismo resistente à ação das bactérias, fungos e vírus responsáveis por causar diversas doenças, inclusive a candidíase.

Evitar roupas apertadas

Especificamente no caso das mulheres, recomenda-se não utilizar roupas apertadas, já que elas impedem a circulação de ar na área genital e causam complicações na flora vaginal, ocasionando a candidíase.

Sobretudo nos dias mais quentes, o ideal é priorizar o uso de roupas um pouquinho mais largas, como calças em tecidos leves (evitando jeans), saias, vestidos etc.

Evitar carência nutricional

A ocorrência da candidíase também está relacionado à deficiência de vitaminas, minerais e demais substâncias importantes para o organismo.

Por isso, é indispensável mensurar a cada 6 meses, por meio de exames de sangue, como está a saúde do corpo quanto aos nutrientes, evitando inclusive uma série de doenças como anemia, infecções etc.

A combinação de todos esses cuidados e o uso correto de Nistatina fará com que esse problema que causa grande desconforto seja solucionado de forma eficaz.

Bula da Nistatina

Para fazer download da bula  clique aqui.

Preço Médio – Valor

O preço médio da Nistatina Creme Vaginal com 60 Gramas na ultrafarma varia entre 8 à 14 reais.

Imagens-    saudemedicina.com                             copopular.com.br



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Publicidade:

Mais Assuntos