Remifemin – Para que Serve, Como Usar, Colaterais, Preço e Bula

O Remifemin consiste em um medicamento natural composto principalmente por Cimicífuga, uma planta medicinal popularmente conhecida como Erva-de-São-Cristóvão. Para saber para que serve esse remédio, como utilizá-lo, quais são os efeitos colaterais, preço e demais informações, acompanhe nosso post.

Remifemin

Para que serve o Remifemin?

Esse medicamento fitoterápico é utilizado no tratamento natural quanto aos sintomas da menopausa, um fenômeno que ocorre no organismo das mulheres geralmente com idade entre 45 e 50 anos. Tais sintomas são:

  • Desconforto durante a relação sexual;
  • Dor de cabeça;
  • Dores nas articulações, vagina e/ou sistema urinário;
  • Cansaço sem causa aparente;
  • Aumento do risco de osteoporose;
  • Suores noturnos;
  • Ondas de calor (com sensação paralela de frio ou transpiração);
  • Insônia;
  • Irregularidades quanto ao fluxo menstrual ou ausência de menstruação;
  • Sensibilidade e ressecamento na vagina;
  • Diminuição do desejo sexual;
  • Problemas de memória e concentração;
  • Bruscas alterações de humor (irritação, ansiedade, quadros depressivos etc.);
  • Pele seca;
  • Aumento da necessidade de urinar;
  • Alterações quanto ao peso;
  • Cabelos ressecados (com ocorrência de queda capilar);
  • Dor ou desconforto nas mamas;
  • Boca seca e sede constante;
  • Fadiga mental;
  • Diminuição da massa muscular;
  • Aumento da ocorrência de prisão de ventre.

Por ser um tratamento natural, o Remifemin tem sido uma das alternativas encontradas pelas mulheres que desejam ver-se livres dos terríveis desconfortos causados pela menopausa sem que para isso elas sofram efeitos colaterais típicos dos medicamentos convencionais.

Como usar esse medicamento natural?

O uso do Remifemin envolve seguir as seguintes orientações:

publicidade
  • Tomar 1 comprimido duas vezes ao dia, podendo ser ou não ingerido próximo ao horário das refeições.
  • É importante frisar que os efeitos desse medicamento fitoterápico começam a ser notados a partir de 15 dias após início do tratamento.

É necessário consultar um ginecologista?

Sim. Embora se trate de um medicamento natural, é recomendado consultar o ginecologista antes de começar o tratamento, já que cada paciente apresenta determinadas características clínicas que devem ser consideradas.

Quais são os efeitos colaterais do Remifemin?

Embora seja fitoterápico, o uso do Remifemin pode ocasionar os seguintes efeitos colaterais:

  • Náuseas e/ou vômito;
  • Batimentos cardíacos lentos;
  • Desconforto visual ou tontura;
  • Diarreia;
  • Coceira e/ou vermelhidão na pele;
  • Aumento de peso;
  • Inchaço no rosto.

Tais efeitos variam de acordo com as características de cada organismo. Caso apareça um ou mais deles de forma mais intensa, o médico necessita ser informado imediatamente para readequação da dosagem.

publicidade

Qual o preço do Remifemin?

Pelo fato de esse medicamento não ser tão popular no Brasil, é necessário importá-lo de outros países. O preço varia entre R$60,00 e R$200,00 dependendo da quantidade de cápsulas e se o valor convertido para real tem como base o dólar ou o euro. Por se tratar de um item importado, a melhor forma de adquirir esse fitoterápico é online, tendo também o conforto de receber o medicamento em casa.

Informações contidas na bula do Remifemin

Contraindicações

Conforme mencionado, ainda que esse medicamento seja natural, o uso dele é condicionado ao quadro clínico de cada paciente. De forma geral, ele não deve ser ingerido nos seguintes casos:

  • Gestantes;
  • Mulheres que estão amamentando;
  • Pessoas que apresentam reações alérgicas à planta utilizada na composição desse medicamento (Cimicífuga);
  • Pacientes que utilizam os seguintes medicamentos: Midazolam, Varfarina, Sinvastatina e Digoxina.

Obs.: mulheres que já possuem algum tipo de problema de saúde ou que fazem uso de algum medicamento de forma contínua devem obrigatoriamente informar isso ao médico antes de iniciar o tratamento.

Outras informações sobre esse medicamento

  • A fórmula desse medicamento foi desenvolvida para tratar tanto as mulheres que estão na fase inicial da menopausa quanto aquelas que já estão com esse processo estabelecido;
  • A planta presente nesse medicamento é há muito tempo utilizada pela medicina ortomolecular e chinesa, sendo reconhecida por atuar no equilíbrio hormonal do organismo feminino;
  • Exatamente por esse motivo, essa planta é o componente principal desse medicamento, evitando a ingestão excessiva de medicamentos ou hormônios sintéticos;
  • O uso de tratamentos naturais para menopausa é especialmente recomendado para mulheres que possuem fatores hereditários quanto a câncer de mama, ovário ou útero.

Outros tipos de tratamentos naturais para menopausa

Além do Remifemin, para combater a menopausa com métodos naturais é possível recorrer a outras estratégias de tratamento, tais como:

Maca peruana

Trata-se de um vegetal utilizado há milhares de anos pelos nativos americanos. Ela é reconhecida por trazer grandes benefícios ao sistema endócrino feminino, contribuindo para a saúde hormonal. A maca peruana é facilmente encontrada em lojas de produtos naturais, sendo disponibilizada em pó e em cápsulas.

Óleo essencial de Sálvia

As substâncias estrogênicas desse óleo auxiliam naturalmente no equilíbrio hormonal das mulheres, sendo inclusive muito utilizado nas sessões de aromaterapia realizadas com o objetivo de amenizar os sintomas da menopausa e da TPM.

Aromaterapia

E por falar em sessões de aromaterapia, essa técnica medicinal é de grande ajuda para mulheres que sofrem os desconfortos da menopausa. Por meio do uso de diversos óleos essenciais que favorecem o equilíbrio do humor, funcionamento do organismo etc., é possível obter excelentes resultados.

Ginseng

O ginseng, também encontrado em lojas de produtos naturais, é um dos fortes aliados no tratamento da menopausa e também dos desconfortos da TPM, auxiliando no equilíbrio hormonal, no fortalecimento do sistema imunológico e no aumento da disposição física para as atividades do dia a dia.

Uso de suplementos vitamínicos e minerais

O agravamento dos sintomas da menopausa muitas vezes está relacionado à deficiência de certas substâncias no organismo, tais como vitaminas e minerais. Por isso, uma das maneiras de tratar a menopausa de forma natural é utilizar suplementos vitamínicos e minerais que supram tais deficiências, contribuindo para o bom funcionamento do organismo.

Para identificar possíveis carências nutricionais, é necessário realizar alguns exames laboratoriais. Os suplementos devem ser prescritos por um médico de acordo com o quadro apresentado por cada paciente.

Além do uso do Remifemin e demais alternativas naturais para o tratamento da menopausa, é importante frisar que uma alimentação balanceada, exercícios físicos e constante acompanhamento ginecológico são fundamentais para o sucesso do tratamento, fazendo com que as mulheres ganhem muito mais qualidade de vida.

Imagens: tuasaude.com

publicidade