Alterações da Menstruação: Metrorragia, Amenorreia, Dismenorreia

menstruacao-alterações

 

As alterações da menstruação são um tanto quanto frequentes. Podemos classifica-las como Metrorragia, Amenorreia, Dismenorreia.

A Menstruação normal ou menorreia caracteriza a mulher sã duran­te sua maturidade sexual, isto é, o tempo que começa com o desenvolvi­mento completo do útero e dos ovários e em que é mais provável a concepção.

Este período de maturidade sexual propriamente dito esten­de-se habitualmente desde os 16 aos 45 anos. Conquanto a menstruação comece e possa terminar depois, não se podem considerar estes extremos como verdadeira maturidade sexual. (saiba mais sobre a primeira menstruação).

 

Alterações da menstruação mais frequentes

As anomalias mais frequentes que podem observar-se na menstrua­ção são:

  • Falta ou amenorróia;
  • Quantidade escassa ou hipomenorréia;
  • Quantidade excessiva ou hiper-inenorréia;
  • Aparição muito espaçada ou oligomenorréia;
  • Aparição demasiado frequente ou polimertorráia.

Quan­do a menstruação não somente é mais abundante do que deve, mas também mais frequente do que o normal, diz que há menorragia. Quando a hemorragia não tem ciclo algum mas aparece em qualquer momento, se diz que há metrorragia. Se a menstruação é dolorosa se diz que há dismenorréia.

 

Causas das alterações da menstruação

As causas das anomalias da menstruação são sumamente variadas:

  • Anormalidades no funcionamento do ovário;
  • Hipófise, tireoide e outras glândulas de secreção interna;
  • Enfermidades hemorragíparos (produto­ras de hemorragias);
  • Pólipos uterinos e outros tumores malignos e be­nignos.

As anomalias da menstruação tornam indispensável o exame médico para determinar a causa. Indicar-se-á simplesmente o tratamen­to provisório a estabelecer no caso de menstruação excessiva, até que possa chegar o médico para indicar o tratamento mais adequado ao caso.

 

Hemorragia uterina ou metrorragia

Quando o útero emite sangue fora do período menstrual se diz que há metrorragia, sendo uma alteração na menstruação. Essa hemorragia pode provir do colo uterino ou do corpo do útero. O colo uterino pode sangrar por uma erosão, um pólipo, um câncer, etc. O exame do colo que faz o médico com o es­péculo permite em geral determinar a causa. Há casos em que se ne­cessita extrair um pedaço do colo uterino para ser examinado com o fim de determinar com exatidão a natureza benigna ou maligna da afecção causadora da hemorragia.

A hemorragia do corpo uterino pode produzir-se por uma grande va­riedade de causas: aborto, fibromiomas uterinos, pólipos, câncer do cor­po do útero, metropatia hemorrágica, etc.

É sempre indispensável o exame médico para determinar a causa da hemorragia. Às vezes o médico pede exames complementares para de­terminar a natureza da hemorragia.

 

Amenorreia: Falta da Menstruação

Outra alteração na menstruação, seria a falta dela, ocorrendo na fase de gravidez e lactância.

Observa-se, também, às vezes, quando ainda faz pouco que se es­tabeleceu a menstruação ou quando se acerca a idade da menopausa. Raramente, conquanto se produza a menstruação, o sangue fica retido no útero ou na vagina por achar-se completamente fechado o colo do útero ou o hímen.

Outras vezes o útero ou os ovários foram submetidos a uma intervenção cirúrgica ou a radiações que causaram a amenorreia.

Raras vezes o ovário deixa de cumprir sua missão completamente por ter inflamação ou tumores. Mais frequentemente são as amenorreias devidas simplesmente à fun­ção deficiente dos mesmos. Foram elas chamadas amenorreias funcio­nais.

Há casos leves em que os ovários e o útero são normais. Em ou­tros, mais rebeldes ao tratamento, os ovários e o útero se acham incom­pletamente desenvolvidos. Neste último caso pode haver faltado uma quantidade suficiente da secreção do lóbulo anterior da hipófise, cujo estímulo faria funcionar normalmente o ovário, produzindo-se assim um desenvolvimento normal do aparelho genital.

Dismenorreia:  Acompanhada de Cólicas Uterinas

AMenstruação Acompanhada de Cólicas Uterinas é chamada de Dismenorreia. É bastante frequente que a menstruação se acompanhe de leves incômodos, tais como peso na parte baixa do ab­dome e nos membros inferiores, depressão, nervosismo e mal-estar que às vezes se inicia um pouco antes da mesma. Esses sintomas são de alteração da menstruação

Às vezes a dor menstrual é intensa, e recebe nesse caso o nome de dismenorreia ou menalgia. É sintoma e não enfermidade. Pode apare­cer já com a primeira menstruação ou somente depois de um período variável de menstruações sem dor.

Quais seriam as causas?

Quando o exame permite descobrir uma causa para a dor, recebe o nome de dismenorreia orgânica ou sintomática. Muito amiúde sucede que não pode achar-se causa alguma para a dor, chaman­do-se nesses casos dismenorreia funcional ou idiopática.

Como causas orgânicas de dor menstrual têm sido encontradas as mais diversas: di­ficuldade para a passagem do sangue menstrual, quer por acentuada flexão do corpo do útero sobre o colo uterino (anteflexão ou retroflexão exageradas), quer pela existência de um orifício uterino muito estreito ou presença de algum pólipo. Cabe fazer notar que esses mesmos defeitos po­dem existir sem provocar dismenorreia. Outras vezes há ovários escleroso e com pequenos quistos ou com inflamação, aderências ou proces­sos semelhantes nas trompas ou órgãos vizinhos.

Também o útero mal-desenvolvido, ou com certos tumores (fibroma, endometrioma, etc), e as vezes, possivelmente, alguns dos deslocamentos do mesmo podem pro­vocar dismenorreia.

Qualquer processo inflamatório ou aderências nos órgãos genitais internos ou de órgãos vizinhos pode causar dor durante a menstruação ou antes da mesma.

As causas de dismenorreia funcional ou essencial são também múltiplas: distonia do sistema nervoso vegetativo enfermidades debilitantes crônicas, preparação psicológica inadequada da menina para a menstruação, etc.

 



doencas Revelado: Como Prevenir e Curar Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o Real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Mais Assuntos